Raio X do Futebol Alemão: Bayern teve melhor aproveitamento, ataque e defesa em 2016/2017



Daremos início, com este post, a uma série de especiais que trazem um Raio X da temporada dos clubes de primeira divisão de cada um dos cinco países que pertencem à elite do futebol europeu: Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália. Para começar, traremos os números dos 18 times que disputaram o Campeonato Alemão em 2016/2017.

Como não poderia deixar de ser, o Bayern de Munique dominou o ranking de aproveitamento na Alemanha. O título nacional com 15 pontos de vantagem para o vice-campeão turbinou a porcentagem do clube da Baviera na temporada 2016/2017. Foram 36 vitórias, sete empates e sete derrotas, 76,67% dos pontos que disputou, contando todas as partidas oficiais no período.

Em segundo lugar ficou o RB Leipzig, que garantiu tal status por conta de sua excelente campanha no Campeonato Alemão, em que também ficou com a segunda posição na Bundesliga. Pela Copa da Alemanha, porém, só fez uma apresentação e foi eliminado, totalizando 35 duelos em 16/17.

O Borussia Dortmund, “segunda força” do país e campeão da Copa da Alemanha, ficou com o terceiro melhor aproveitamento com 27 vitórias, 14 empates e dez derrotas, o que equivale a 62,09% dos pontos que disputou.

Já a equipe alemã que mais jogou na temporada foi o Borussia Mönchengladbach, com 52 partidas oficiais, divididas entre Campeonato Alemão, Copa da Alemanha, Liga dos Campeões e Liga Europa.

O Darmstadt, lanterna isolado da Bundesliga, também teve o pior aproveitamento da temporada entre o clubes alemães. Além das 34 partidas da Liga, fez outras duas pela Copa da Alemanha, em que acabou eliminado. Com oito vitórias, quatro empates e 24 empates, conquistou apenas 25,93% dos pontos que disputou.

Aproveitamentos dos clubes alemães de primeira divisão em jogos oficiais na temporada 2016/2017

Aproveitamentos dos clubes alemães de primeira divisão em jogos oficiais na temporada 2016/2017

No ranking de média de gols marcados, a liderança também ficou com o Bayern de Munique, com 2,64 tentos por jogo (132 gols em 50 partidas). Em segundo lugar, ficou o Borussia Dortmund, com 2,22 gols por confronto na temporada. A pior média ficou com o Darmstadt, justamente o detentor da pior campanha. O time marcou apenas 0,97 gol por jogo.

Média de Gols marcados pelos clubes alemães em jogos oficiais na temporada 2016/2017

Média de Gols marcados pelos clubes alemães em jogos oficiais na temporada 2016/2017

No entanto, no ranking de média de gols sofridos o Darmstadt não ficou com a lanterna. Coube ao tradicional Werder Bremen, ex-clube do meia Diego, hoje no Flamengo, ocupar esse incômodo status. Para se ter uma ideia, o índice de 1,89 gol sofrido por partida é uma das piores da elite europeia (Alemanha, Espanha, França, Inglaterra e Itália).

Quanto à melhor defesa entre os clubes alemães, não houve novidade, esse status também ficou com o Bayern de Munique, que sofreu em média 0,80 gol por duelo, uma das dez melhores defesas da elite europeia na temporada 2016/2017.

Média de Gols sofridos pelos clubes alemães em jogos oficiais na temporada 2016/2017

Média de Gols sofridos pelos clubes alemães em jogos oficiais na temporada 2016/2017

A artilharia entre os jogadores que atuaram por equipes da primeira divisão do país ficou com o polonês Lewandowski, do Bayern de Munique, que anotou 43 gols, recorde em sua carreira. A segunda posição neste ranking foi conquistada por Aubameyang, do Dortmund, com 40 gols.

Embora os dois primeiros tenham ficado bem próximos, o terceiro colocado ficou muito atrás. Modeste, do Colônia, marcou 27 vezes, número expressivo, mas insuficiente para concorrer com os dois jogadores fora da curva. Na quarta posição entre os artilheiros está Timo Werner, do RB Leipzig, com 21 gols.



MaisRecentes

Flamengo e Corinthians são os mais disciplinados do Brasileirão; Vasco é o único sem expulsos



Continue Lendo

Juntos, Corinthians e Palmeiras chegam a R$ 50 milhões em bilheteria no Brasileirão-2017



Continue Lendo

Botafogo e Flamengo têm novo prejuízo e cariocas ainda não lucraram no segundo turno



Continue Lendo