Pior defesa em 2017, São Paulo contrata Anderson Martins para ‘estancar vazamento’



Anderson Martins é atleta do São Paulo para a temporada 2018 (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

O São Paulo anunciou, na opinião deste blog, uma das melhores contratações desta janela de transferências no Brasil: o zagueiro Anderson Martins, que rescindiu seu vínculo com o Vasco. Além de ser um jogador acima da média na posição, era uma excelente oportunidade de mercado e supre uma necessidade da equipe que foi muito mal defensivamente em 2017.

E os são-paulinos podem ficar otimistas quanto à efetividade de Anderson nesse sentido, uma vez que sua chegada no Vasco causou uma diminuição significativa na média de gols sofridos pelo time no Brasileirão-2017. Nos 24 jogos em que defensor não esteve em campo, os cariocas sofreram 37 tentos, média de 1,54 por partida. Quando esteve no gramado, porém, foram 14 jogos e apenas dez gols sofridos, média de 0,71, ou seja, menos da metade do que vinham sofrendo.

Vasco sem Anderson Martins no Brasileirão-2017 – 1,54 gol sofrido por jogo
Vasco com Anderson Martins no Brasileirão-2017 – 0,71 gol sofrido por jogo

Durante toda a temporada passada, o São Paulo teve sérios problemas defensivos, chegando ao absurdo de ser raro não ser vazado. Todo jogo havia a certeza de ver sua rede balançada. Algo que foi latente na gestão de Rogério Ceni e foi amenizado, mas não sanado, sob o comando de Dorival Júnior.

No ranking de média de gols sofridos entre os clubes de Série A, somando todos os jogos oficiais de 2017, o clube do Morumbi teve o pior desempenho ao lado de Fluminense e Atlético-GO. Os três sofreram, em média, 1,29 por partida. A diferença foi no número de tentos. Os cariocas foram vazados 97 vezes, os paulistas 80 e os goianienses 72.

Anderson Martins chega com potencial para arrumar a zaga do São Paulo e dar uma opção de saída de bola com qualidade. Dizer que pode resolver por completo o problema é precipitado, há outros pontos a serem corrigidos no sistema defensivo, mas é possível afirmar que foi um ótimo reforço, levando vantagem sobre os rivais Corinthians e Palmeiras, que estavam em busca de reposições e bobearam, mesmo tendo como trunfo a disputa da Copa Libertadores.



MaisRecentes

Entre as finalistas da Copa, Inglaterra foi a mais ‘artilheira’ da última temporada europeia



Continue Lendo

Jogadores batem recorde e pulverizam marcas de velocidade da Copa de 2014



Continue Lendo

O boi de piranha, a ótima geração e as falhas: a eliminação do Brasil pela Bélgica



Continue Lendo