Pior defesa em 2017, São Paulo contrata Anderson Martins para ‘estancar vazamento’



Anderson Martins é atleta do São Paulo para a temporada 2018 (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

O São Paulo anunciou, na opinião deste blog, uma das melhores contratações desta janela de transferências no Brasil: o zagueiro Anderson Martins, que rescindiu seu vínculo com o Vasco. Além de ser um jogador acima da média na posição, era uma excelente oportunidade de mercado e supre uma necessidade da equipe que foi muito mal defensivamente em 2017.

E os são-paulinos podem ficar otimistas quanto à efetividade de Anderson nesse sentido, uma vez que sua chegada no Vasco causou uma diminuição significativa na média de gols sofridos pelo time no Brasileirão-2017. Nos 24 jogos em que defensor não esteve em campo, os cariocas sofreram 37 tentos, média de 1,54 por partida. Quando esteve no gramado, porém, foram 14 jogos e apenas dez gols sofridos, média de 0,71, ou seja, menos da metade do que vinham sofrendo.

Vasco sem Anderson Martins no Brasileirão-2017 – 1,54 gol sofrido por jogo
Vasco com Anderson Martins no Brasileirão-2017 – 0,71 gol sofrido por jogo

Durante toda a temporada passada, o São Paulo teve sérios problemas defensivos, chegando ao absurdo de ser raro não ser vazado. Todo jogo havia a certeza de ver sua rede balançada. Algo que foi latente na gestão de Rogério Ceni e foi amenizado, mas não sanado, sob o comando de Dorival Júnior.

No ranking de média de gols sofridos entre os clubes de Série A, somando todos os jogos oficiais de 2017, o clube do Morumbi teve o pior desempenho ao lado de Fluminense e Atlético-GO. Os três sofreram, em média, 1,29 por partida. A diferença foi no número de tentos. Os cariocas foram vazados 97 vezes, os paulistas 80 e os goianienses 72.

Anderson Martins chega com potencial para arrumar a zaga do São Paulo e dar uma opção de saída de bola com qualidade. Dizer que pode resolver por completo o problema é precipitado, há outros pontos a serem corrigidos no sistema defensivo, mas é possível afirmar que foi um ótimo reforço, levando vantagem sobre os rivais Corinthians e Palmeiras, que estavam em busca de reposições e bobearam, mesmo tendo como trunfo a disputa da Copa Libertadores.



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo