Palmeiras e Santa Cruz se sobressaem em rodada que trouxe choques de realidade



Santa Cruz foi o único dos campeões estaduais a vencer na 1ª Rodada do Brasileirão (Foto: Clelio Tomaz/AGIF/Lancepress!)

Santa Cruz, destaque ao lado do Palmeiras, foi o único dos campeões estaduais a vencer na 1ª Rodada do Brasileirão (Foto: Clelio Tomaz/AGIF/Lancepress!)

Finalmente o Brasileirão-2016 teve início e com ele chegam as expectativas e pretensões para a nova edição do campeonato nacional. Embora a primeira rodada seja um evento precoce para analisar toda a competição, algumas lições já foram dadas durante os duelos que marcaram o final de semana na divisão de elite do certame.
A primeira delas é que qualquer superioridade que tenha sido erguida durante o estadual não pode ser trazida como exemplo para o BR-16. O nível das competições é completamente diferente. Pegar como parâmetro os adversários enfrentados na primeira parte do ano não vai ser útil em um cenário mais qualificado.
O Atlético-PR foi o time que encarou esse fato da forma mais cruel. Campeão paranaense, enfrentou o Palmeiras no Allianz Parque. Embalado, começou o jogo pressionando os palmeirenses, mas a realidade não demorou muito a aparecer, o domínio do mandante foi completo e premiado com goleada por 4 a 0.
Antes da estreia, o Verdão estava se preparando fazia mais de duas semanas, já que havia sido eliminado precocemente da Copa Libertadores e do Campeonato Paulista.
Outro que já provou do mesmo sentimento que o Atlético-PR foi o Botafogo, vice-campeão carioca e dono do melhor aproveitamento entre as equipes da Série A em 2016. Contra um São Paulo que Bauza colocou em campo sem titulares, o Fogão sofreu com a falta de poder de seu ataque e não pôde evitar a derrota.
Algo parecido aconteceu com o Santos, campeão paulista, considerado um dos melhores times do país desde o ano passado. Ao enfrentar o Galo, também com reservas, não conseguiu impor o seu jogo e foi derrotado. Vale lembrar que o Peixe não contou com Ricardo Oliveira e Lucas Lima, ausências que devem se estender por quase dez rodadas.
Já o Internacional, outro campeão estadual, enfrentou a Chapecoense, mas mostrou um futebol extremamente abaixo da crítica, sem alternativas e com pouca criatividade, não saiu de um empate em 0 a 0 contra uma equipe que quase não se esforçou para segurar o resultado. Se quiser alçar vôos maiores, terá que melhorar suas atuações, que não podem se basear no Gaúchão.
Quem teve um desempenho acima das expectativas foi o Santa Cruz que, apesar de ter levado dois títulos em 2016, ainda não havia sido testado e logo na primeira rodada goleou o Vitória por 4 a 1 mostrando uma tranquilidade rara entre os confrontos deste início de competição.
Como foi possível ver, foi dada a largada para uma nova realidade no ano. Se o sinal de alerta não for ligado para isso neste momento, o efeito bola de neve vai tornar o campeonato um pesadelo. Que os estaduais fiquem para trás, a história agora é outra.


MaisRecentes

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo

Venha sem preconceitos, pois precisamos falar da fase de Felipe Melo no Palmeiras



Continue Lendo

No futebol nossa torcida é mais contra ou a favor? Até que ponto a paixão nos cega?



Continue Lendo