Palmeiras e Corinthians chegam ao Dérbi após amargarem o mesmo destino por caminhos distintos



Palmeiras e Corinthians se enfrentaram pelo Paulistão-2016, com vitória palmeirense por 1 a 0 (Foto: Mauro Horita/Lancepress!)

Palmeiras e Corinthians se enfrentaram pelo Paulistão-2016. Dérbi teve vitória palmeirense por 1 a 0 (Foto: Mauro Horita/Lancepress!)

A rivalidade entre Palmeiras e Corinthians terá mais um de seus capítulos exibidos neste domingo, no Allianz Parque. Eliminados dos dois torneios que já disputaram em 2016, os dois viram parte de seus objetivos cerceados. Agora, no Brasileirão, figuram nas primeiras posições da tabela e fazem um duelo à parte, que pode valer a liderança e fazer a diferença no saldo final.

Embora os rivais tenham amargado o mesmo destino, os caminhos traçados por eles foram distintos. O Corinthians teve a melhor campanha da primeira fase do Paulistão e acabou surpreendido pelo Osasco Audax. Na Libertadores, passou às oitavas dentro do esperado e foi eliminado pelo Nacional-URU em casa. Já o Palmeiras sofreu para se classificar no Paulista e perdeu nos pênaltis para o Santos na semifinal. No torneio continental, ficou pelo caminho na fase de grupos.

Enquanto o Timão manteve um padrão e só falhou nas decisões, o Verdão pagou o preço de sua oscilação nas eliminações. Confira o retrospecto e o aproveitamento das duas equipes ao longo desta temporada:

No quadro, comparativo do retrospecto dos rivais na temporada até aqui

No quadro, comparativo do retrospecto dos rivais na temporada até aqui

Além dessas diferenças nas campanhas, os números trazem outros fatores que distinguem as duas forças. Veja as estatísticas de cada um dos oponentes até aqui na temporada:

Estatísticas de Palmeiras e Corinthians durante a temporada 2016 (Fonte: Footstats)

Estatísticas de Palmeiras e Corinthians durante a temporada 2016 (Fonte: Footstats)

O quadro mostra perfis bastante distintos. Fica claro o apreço corintiano pela bola quando olhamos a quantidade de passes certos e o tempo de posse, já os palmeirenses usam muito o lançamento (algo que diminuiu com a chegada de Cuca), mas finalizam mais, característica que não se perdeu, o ataque sempre funcionou bem dentro possível, como podemos ver na imagem a seguir:

Imagem mostra a eficiências dos ataques e das defesas de Palmeiras e Corinthians

Imagem mostra a eficiência dos ataques e das defesas de Palmeiras e Corinthians

Ainda que a média de gols por jogo do Palmeiras seja maior (a melhor entre os clubes da Série A em 2016), notamos que a média de gols sofridos por partida (a pior entre os clubes da Série A em 2016) é praticamente o dobro daquela estabelecida pelo Corinthians.

Isso também é fácil de diagnosticar olhando para o segundo quadro. O Timão tem mais desarmes e menos faltas, uma defesa mais sólida, que evita mais os sustos e, consequentemente, leva menos gols. Fator esse que o Verdão ainda precisa melhorar se quiser sucesso nos pontos corridos.

Em resumo, teremos o duelo de um ataque que se mostra eficiente mesmo com as oscilações contra um time que funciona bem e erra pouco, mas que falha em decisões. Ingredientes que deixam o Dérbi ainda mais imprevisível do que de costume.

 

Obs.: Não estão contabilizados os dados dos amistosos disputados pelas equipes neste ano. Na conta entraram apenas os jogos por competições oficiais.



MaisRecentes

Neymar e Lucas disputam a artilharia entre brasileiros da elite europeia



Continue Lendo

Público do Santos no Paca só perde para o do Palmeiras no Allianz; Na Vila é quatro vezes menor



Continue Lendo