Palmeiras 100% joga para o gasto e é maioria na Seleção da 6ª Rodada do Paulistão-2018



Borja fez um gol e sofreu pênalti na vitória do Palmeiras na 6ª Rodada do Paulistão-2018 (Foto: Flickr Palmeiras)

No Carnaval do Paulistão, o único dos grandes com motivos para comemorar na Avenida é o Palmeiras, que venceu mais uma sem fazer grandes esforços e permanece como o único time da Série A com 100% de aproveitamento na temporada. Não é à toa que a vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol fez com que o Verdão fosse maioria na Seleção da 6ª Rodada do campeonato.

Foram quatro os palmeirenses que representaram a equipe no selecionado: o zagueiro Antonio Carlos, o volante Tchê Tchê, o meia Lucas Lima e o atacante Borja, sendo os três últimos responsáveis diretos pela vitória tranquila fora de casa.

Outro destaque foi o Santo André, que venceu o Corinthians de virada e forneceu três personagens para a lista dos melhores: o volante Tinga, o atacante Hugo Cabral, e o técnico Sérgio Soares, que mudou o jogo. O Timão jogou melhor no primeiro tempo, mas não conseguiu aumentar o placar e, apesar da organização tática, mostra deficiências técnicas em algumas posições, colocando o esquema em risco.

Já o Santos teve a reestreia de Gabriel, mas a festa, que parecia certa, com direito a gol marcado pelo atacante, foi cancelada com o empate da Ferroviária, que foi mal em boa parte da primeira etapa, mas quando passou a ameaçar o Peixe, levou vantagem e até poderia ter saído com a vitória, não fosse um pênalti perdido e oportunidades desperdiçadas. Mesmo assim, dois santistas estão na Seleção: o lateral-direito Daniel Guedes e Gabigol.

O São Paulo, por sua vez, venceu o Bragantino por 1 a 0, mas voltou a ter uma atuação terrível, com um futebol de baixíssimo nível e muitas dificuldades defensivas. É bom dizer que o ataque foi igualmente ineficiente. O empate ou até uma derrota não vieram somente porque Sidão estava em uma noite inspirada e salvou o time, desempenho suficiente para ser  o Craque da Rodada.

Completam o selecionado o zagueiro Naylhor, do Botafogo-SP, e o lateral-esquerdo Marcelo Cordeiro, do São Bento.

IMPORTANTE: A Seleção da Rodada, como sempre, é definida de acordo com as notas dadas pela redação do LANCE! durante a cobertura dos jogos do campeonato. Entram na lista os jogadores que receberam a melhor avaliação em sua posição.

Técnico: Sérgio Soares – Santo André – 7,0

Confira as notas e os desempenhos de cada um dos integrantes:

Sidão – goleiro – São Paulo – 8,0 (CRAQUE)

Com defesas de alto grau de dificuldade, principalmente no segundo tempo, salvou o São Paulo de um vexame no Morumbi.

Daniel Guedes – lateral-direito – Santos – 7,5

Excelente partida daquele que parece tomar a vaga de titular. Desarmou demais e ainda deu duas assistências para gol.

Antonio Carlos – zagueiro – Palmeiras – 6,0

Seguro, competente e com simples movimentos, vai se firmando na zaga palmeirense e fez mais um partida convincente.

Naylhor – zagueiro – Botafogo-SP – 6,5

Líder de interceptações e de rebatidas na rodada, foi fundamental para garantir a vitória para o seu time, dentro de casa.

Marcelo Cordeiro – lateral-esquerdo – São Bento – 6,5

Outra vez sobrou em seu time, deu assistência para gol, criou mais duas oportunidades e chamou a responsabilidade.

Tchê Tchê – volante – Palmeiras – 7,0

Que jogo do meio-campista. Onipresente no gramado, conduziu a bola para os homens de frente, marcou muito e ainda deu passe excelente na jogada em que Borja sofreu pênalti.

Tinga – volante – Santo André – 7,0

Teve excelente desempenho até sair por cansaço, teve liberdade no meio-campo e ajudou na marcação, foi premiado com um golaço de fora de área, dando o empate ao time.

Lucas Lima – meia – Palmeiras – 7,0

Se entregou pelo time, ajudando na defesa com carrinhos e desarmes. Salvou uma bola em cima da linha quando o placar ainda estava 0 a 0. Logo em seguida deu assistência primorosa para Borja marcar.

Gabriel – atacante – Santos – 7,5

Mostrou vontade em sua volta ao clube, correu, procurou seus espaços, chamou o jogo e acabou marcando um gol com muita categoria.

Hugo Cabral – atacante – Santo André – 7,0

Entrou após o intervalo e mudou a cara da partida. Atuando pela esquerda do ataque, infernizou a vida de Fagner, desmontou o sistema defensivo do Corinthians e criou oportunidades.

Borja – atacante – Palmeiras – 7,5

Está evoluindo jogo a jogo, se destacando também por ajudar na defesa e pela disposição. No ataque, aproveitou passe de Lucas Lima para abrir o placar, e sofreu o pênalti que Dudu converteu e sacramentou a vitória.

Técnico: Sérgio Soares – Santo André – 7,0

De um time que mal conseguia trocar dois passes com a posse de bola no primeiro tempo, passou a ser superior no segundo e merecedor da vitória. Colocou um atacante no lugar de um lateral, abriu o time e buscou a virada em cima do Corinthians.



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo