Nova postura do Palmeiras de Cuca foi testada contra o Rio Claro e aprovada no Dérbi



Dudu e Gabriel Jesus foram dois dos destaques palmeirenses na vitória por 1 a 0 sobre o rival (Foto: Mauro Horita/Lancepress!)

Dudu e Gabriel Jesus foram dois dos destaques palmeirenses na vitória por 1 a 0 sobre o rival (Foto: Mauro Horita/Lancepress!)

Um clássico pode, muitas vezes, ser considerado como um evento à parte do campeonato. Seja somente pela sua tradição, seja pelos quesitos técnicos e táticos das equipes envolvidas no duelo.

No Dérbi de domingo isso foi muito comentado, já que o Palmeiras, até então em crise e somando apresentações pífias, dominou durante os 90 minutos o Corinthians, que vinha sobrando na competição com atuações convincentes e superiores às do rival.

Foi realmente um jogo de exceção dos palmeirenses? Foi um dia infeliz para os jogadores corintianos? A motivação foi maior de um lado do que do outro? Talvez haja sim um pouquinho de cada um desses fatores.

Certeza mesmo foi a mudança de postura e de estilo de jogo do Palmeiras, independentemente do adversário, visto que, contra o Rio Claro já foi possível ter um esboço do que o Verdão iria fazer no final de semana.

Naquela ocasião, a firmeza na marcação e a compactação da equipe de Cuca já tinha evolução em comparação com os desastres anteriores. Ao todo, foram 29 desarmes certos, o recorde do time no campeonato, cuja média até aquele momento era de 17 roubadas por jogo.

Contra o Corinthians essa compactação e a firmeza na marcação se potencializaram, justamente contra um adversário que gosta de ficar com a bola e tem paciência para esperar o momento certo para definir.

O ímpeto do Palmeiras foi tanto que o Timão não conseguiu reproduzir o melhor de seu jogo, ficando acuado em boa parte do duelo, sem ter saída para o ataque. Dessa vez os palmeirenses fizeram 25 desarmes certos, a segunda melhor marca do time no campeonato.

A intensidade palmeirense não deu a menor chance de saber se o Corinthians jogou mal. O que saltou aos olhos foi a atuação dos comandados de Cuca, que já havia sido ensaiada na partida anterior.

Difícil prever se essa atuação será repetida, mas uma mudança de postura testada e aprovada contra o maior rival, líder absoluto e considerado o melhor do campeonato, não pode ser ignorada.



  • jonis

    Pena que isso aconteceu no final,mas se conseguir passar jogando desse jeito,imaginem! Pode ser campeão ne?

    • Wladimir_VERDAO

      Essa fase foi de classificação, e apesar da má fase anterior o Palmeiras se classificou em primeiro no grupo, e joga em casa. Pode ser campeão sim.

MaisRecentes

Sem alternativas contra a Ponte, Palmeiras bate recorde de cruzamentos e passes errados



Continue Lendo

Em três meses, São Paulo já marcou metade dos gols que anotou na temporada passada



Continue Lendo

Ábila lidera artilharia estrangeira entre os clubes de Série A; Veja ranking completo



Continue Lendo