No Rio de Janeiro, 83% da renda com bilheteria é destinada a pagar despesas dos jogos



Para a infelicidade geral dos amantes do futebol, o Brasileirão-2017 tem mostrado que o Maracanã, atualmente, é um elefante branco. Botafogo manda seus jogos no Engenhão, Flamengo na Ilha do Urubu e o Vasco em São Januário. Somente o Fluminense persiste na ideia de usar o Mário Filho como sua casa, e paga um preço caro por isso.

O Flu já acumula mais de R$ 1,3 milhão em prejuízo com seus jogos como mandante neste Campeonato Brasileiro. A única partida em que teve lucro com bilheteria no Maraca foi no clássico contra o Flamengo, cuja renda foi dividida entre os dois. Mas engana-se quem pensa que o excesso de despesas acontece somente no Maracanã e com o Fluminense. O gargalo é algo que acomete os quatro grandes do estado, seja lá em que estádio for.

Para se ter noção, nenhum clube carioca deste Brasileirão consegue lucrar mais de 40% do que arrecada com a bilheteria dos jogos. Quem mais consegue lucrar, proporcionalmente, é o Vasco, que ficou com 39,63% de lucro neste campeonato. Veja no quadro abaixo a lista com os quatro rivais.

Lucros e despesas com bilheteria dos clubes cariocas no Brasileirão-2017

Lucros e despesas com bilheteria dos clubes cariocas no Brasileirão-2017

Como é possível ver no quadro acima, se juntarmos os números de Vasco, Flamengo, Botafogo e Fluminense, dos mais de R$ 15,6 milhões arrecadados neste Brasileirão, sobrariam apenas R$ 2,6 milhões, ou seja, aproximadamente R$ 13 milhões foram utilizados para pagar as despesas dos jogos, o que significa 83% do total arrecadado.

Se compararmos essa absurda porcentagem com a de outros estados neste mesmo Campeonato Brasileiro, teremos uma clareza maior do quanto é desproporcional a quantidade de gastos com partidas de futebol no Rio de Janeiro. Perceba no gráfico abaixo que os cariocas são os mais onerados com despesas entre os presentes na competição.

Porcentagem de de despesas com bilheteria por estado no Brasileirão

Porcentagem de de despesas com bilheteria por estado no Brasileirão

O estado do Rio Grande do Sul é o que menos apresenta despesas para o clube, ou seja, onde o clube mais lucra com os jogos. No entanto, vale lembrar que esse número é referente somente ao Grêmio e à sua Arena, já que é o único representante gaúcho no BR-17. Chapecoense, Palmeiras e Cruzeiro, também apresentam índices baixos de gasto quando mandam suas partidas. Observe na tabela abaixo:

Ranking de despesas com bilheteria no Brasileirão-2017

Ranking de despesas com bilheteria no Brasileirão-2017



  • P@lmeir@s

    Como sempre o Palmeiras o quê mais lucra no Brasil mesmo com bilheteria dos jogos 😊🐷⚽

  • Djalma Brochado

    Gostaria de saber como o Botafogo, com estádio próprio, consegue gastar mais de 89% com despesas de jogos.

  • Racional

    Não é difícil desvendar o que acontece. No RJ há uma enormidade de gratuidades absurdas, não há limites para as meia-entradas, leis disso, leis daquilo, tudo escorado pelo poder público através de leis absurdas que visam o clientelismo político. Sem esquecer é claro das taxas abusivas da FERJ.
    Os 4 clubes grandes do RJ deveriam juntos debater estas questões junto com as autoridades do RJ. Em meio a um panorama de crise financeira nacional, não há espaço para estes tipos de assistencialismos que só oneram os clubes do RJ que possuem altas dívidas a serem pagas.

  • Pingback: Super-Raio X: "No RJ, 83% da renda com bilheteria é destinada a pagar despesas dos jogos" | Coluna do Flamengo - Notícias, colunas, contratações, jogos e mais()

MaisRecentes

Corintianos e palmeirenses mais assíduos gastaram mais de R$ 1 mil em ingressos no Brasileirão-2017



Continue Lendo

Flu e Bota fecham Brasileirão com rombo e cariocas somaram 47 prejuízos com bilheteria



Continue Lendo