No Paulistão, FPF faturou quase R$ 3 milhões com bilheteria e só perdeu para Corinthians e Palmeiras



FPF  arrecadou mais com bilheteria dos jogos do que 18 clubes na Série A1 do Paulistão (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)

FPF arrecadou mais com bilheteria dos jogos do que 18 clubes na Série A1 do Paulistão (Foto: Rodrigo Corsi/FPF)

Assim como no ano passado, a Federação Paulista de Futebol aparece entre aqueles que mais arrecadaram com bilheteria no Paulistão. Aliás, os únicos que tiveram renda líquida maior do que a arrecadação da entidade foram Palmeiras e Corinthians, tanto em 2015 quanto em 2016.

Lembrando que são duas as taxas que oneram os clubes e beneficiam a FPF em cada duelo. A primeira é fixa de 5% sobre a renda bruta, independentemente do mandante. A outra, cujo nome era Fundo de Manutenção e Modernização dos Estádios de Futebol do Estado de São Paulo, e passou a se chamar Fundo de Valorização e Desenvolvimento do Futebol Paulista, tira 2% da renda bruta quando os mandantes são Corinthians, Palmeiras, Santos ou São Paulo, e 1% quando o dono da casa não é um desses grandes citados.

Com essa taxação, que variou entre 6% ou 7% por jogo, a Federação arrecadou R$ 2.908.365,06, enquanto Capivariano e Ponte Preta registraram prejuízo no acumulado de suas partidas como mandantes. Veja a tabela completa:

Em destaque o faturamento com bilheteria da FPF contra a renda líquida dos 20 clubes da Série A1 do Paulistão 2016

Em destaque o faturamento com bilheteria da FPF contra a renda líquida dos 20 clubes da Série A1 do Paulistão 2016

Para não dizer que não falamos das flores, na edição 2016 do Paulistão tivemos 61 jogos com prejuízo, três a menos do que na edição 2015.



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo