Libertadores ‘trava’ estreias no Paulistão



O Paulistão teve sua rodada de estreia nesse final de semana, com o maior número de gols se compararmos com a primeira rodada das últimas três edições. Foram 19 em 2014, 23 em 2015 e 25 em 2016.

Comparativo da 1ª Rodada em anos anteriores

Comparativo da 1ª Rodada em anos anteriores

 

Apesar disso, ainda é muito cedo para fazer qualquer análise sobre o futuro do campeonato, mas é possível dizer que nenhum dos quatro grandes convenceu ou agradou.

Uma possível explicação não está muito longe e com os números podemos chegar próximos a uma conclusão: A Copa Libertadores reduz o ímpeto das estreias e não é de hoje que o efeito dela aparece.

De 2012 para cá, é a segunda vez em que três times do Paulistão estão juntos no torneio continental. Tanto em 2013 quanto em 2016, Corinthians, Palmeiras e São Paulo dividem suas atenções entre as duas competições no início do ano. Em ambas as oportunidades foram duas vitórias e dois empates dos grandes na rodada inaugural do estadual.

RETROSPECTO DOS GRANDES NA PRIMEIRA RODADA

2012 – 2 Paulistas na Copa Libertadores – 3 vitórias e 1 empate

2013 – 3 Paulistas na Copa Libertadores – 2 vitórias e 2 empates

2014 – Nenhum Paulista na Copa Libertadores – 3 vitórias e 1 derrota

2015 – 2 Paulistas na Copa Libertadores – 4 vitórias

2016 – 3 Paulistas na Copa Libertadores – 2 vitórias e 2 empates

Entre os quatro, foi o São Paulo quem  mais tirou o pé na rodada inaugural. Contra o Red Bull, o desempenho da equipe caiu muito após o intervalo, provavelmente pensando no compromisso no Peru pela primeira fase da Libertadores. Claro que houve também vacilos na defesa, mas o ritmo e o calor foram essenciais para o empate.

O Santos foi outro que empatou, também por falhas na defesa e ineficiência no ataque. Ricardo Oliveira deu apenas dois passes no jogo inteiro (um certo e um errado), ficando com apenas 22 segundos de posse.

Em 2013, Palmeiras e Corinthians foram aqueles que tropeçaram na primeira jornada, o contrário do que ocorreu em 2016. Assim mesmo, o Timão venceu com um gol no fim do jogo e mostrou pouca força ofensiva com apenas duas finalizações certas, algo provocado e explicado, também, pelo desmanche no elenco.

Já o Palmeiras, apesar do 2 a 0, não mostrou evolução coletiva considerável e foi salvo pelas individualidades de Lucas, Dudu (inspirado) e Robinho. Foi a equipe que mais usou lançamentos na rodada, com 53 ao todo. Parecido com aquilo que foi tão criticado no ano passado.



MaisRecentes

Venha sem preconceitos, pois precisamos falar da fase de Felipe Melo no Palmeiras



Continue Lendo

No futebol nossa torcida é mais contra ou a favor? Até que ponto a paixão nos cega?



Continue Lendo

Mesmo sem estar com a barriga cheia, Palmeiras parece não ter fome em 2019



Continue Lendo