Gilberto brilha e São Paulo se destaca na Seleção da 2ª Rodada do Paulistão-2017



Apenas duas equipes conseguiram repetir suas vitórias na segunda jornada do Paulistão-2017: Santos e Mirassol, mas o destaque do final de semana na Seleção do LANCE! ficou por conta da goleada do São Paulo sobre a Ponte Preta por 5 a 2, na estreia de Rogério Ceni como treinador no Morumbi. O atacante Gilberto foi o grande nome, com três gols, o que lhe deu o status de Craque da Rodada. (Veja a Seleção completa na galeria acima)

Mas o brilho do centroavante são-paulino não foi único, o peruano Cueva também fez excelente partida e encontrou seu lugar no selecionado, bem como o lateral-esquerdo Junior Tavares, que substituiu Buffarini com muita qualidade. Por conta do placar elástico e do desempenho em campo, Ceni ficou como o melhor técnico da rodada.

Outro time que se destacou foi o Santo André, ao derrotar o Corinthians por 2 a 0, na Arena Corinthians. O goleiro Zé Carlos foi uma barreira intransponível, defendendo até pênalti, e está entre os melhores do final de semana, assim como o zagueiro Reniê e o atacante Claudinho, ambos também da equipe do ABC que tiveram notas altas.

O Ituano, que venceu o Palmeiras, também teve seus representantes. Além do volante Guly, autor do gol da vitória, entrou no selecionado o zagueiro Naylhor, obstáculo implacável para os palmeirenses.

Completam a Seleção da 2ª Rodada do Paulistão-2017 o lateral-direito Victor Ferraz, do Santos, o volante Bileu, do Botafogo-SP e o atacante Nixon, do Red Bull Brasil.

A Seleção da Rodada, como sempre, é definida de acordo com as notas dadas pela redação do LANCE! durante a cobertura dos jogos do campeonato. Entram na lista os jogadores que receberam a melhor avaliação em sua posição.

Confira as notas e os desempenho de cada um dos integrantes:

Zé Carlos – goleiro – Santo André – 8,0

Além de fazer três defesas que evitaram que o Corinthians mexesse no placar, defendeu pênalti batido por Jô quando o jogo ainda estava 0 a 0.

Victor Ferraz – lateral-direito – Santos – 6,0

Sempre participativo no ataque, deu duas assistências na partida e contribuiu diretamente no resultado.

Reniê – zagueiro – Santo André – 6,5

Foi muito bem na defesa e ainda deu uma assistência no ataque, ajeitando a bola para Edmílson marcar.

Naylhor – zagueiro – Ituano – 6,5

Outro zagueiro que jogou simples, mas fez grande diferença. Anulou o ataque palmeirense não dando espaço em seu setor.

Junior Tavares – lateral-esquerdo – São Paulo – 6,5

No lugar de Buffarini, mostrou para Rogério Ceni que a lateral esquerda do time não precisa de jogador improvisado. Grande partida.

Guly – volante – Ituano – 7,5

Foi importante no combate à frente dos zagueiros e nas saídas de bola, completou sua atuação com o gol da vitória sobre o Palmeiras.

Bileu – volante – Botafogo-SP – 7,5

Implacável na marcação no meio-campo do Botafogo com seis desarmes, além de dar assistência para os dois gols de seu time.

Cueva – meia – São Paulo – 7,5

É a peça diferenciada do esquema do Tricolor, pensa o jogo e executa. Contra a Ponte Preta fez um gol e deu assistência para um dos gols de Gilberto.

Nixon – atacante – Red Bull – 7,5

Entrou e colocou fogo na partida contra o Santos. Marcou o gol do empate do Red Bull e quase fez outro, não fosse a trave.

Claudinho – atacante – Santo André – 7,5

Mais um que saiu do banco para fazer a diferença. Contra o ex-time, precisou de três minutos para marcar seu gol e sacramentar a vitória.

Gilberto – atacante – São Paulo – 8,0 (CRAQUE)

Disparado o melhor da rodada. Sob os olhares de Pratto, marcou três vezes na goleada por 5 a 2 sobre a Ponte Preta.

Técnico: Rogério Ceni – São Paulo – 7,5

Seu time foi dominante em grande parte do jogo, teve a posse de bola, mostrou variação de jogadas e transformou a superioridade em muitos gols.



MaisRecentes

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo

Venha sem preconceitos, pois precisamos falar da fase de Felipe Melo no Palmeiras



Continue Lendo

No futebol nossa torcida é mais contra ou a favor? Até que ponto a paixão nos cega?



Continue Lendo