Fuga precoce do rebaixamento faz da edição 2016 o Paulistão dos empates



O Campeonato Paulista deste ano terá seis rebaixados para a Série A2. Esse fato faz com que a corrida contra a degola tenha início mais cedo, tornando as partidas mais decisivas, principalmente para as equipes consideradas menores.
O início desta competição tem se mostrado equilibrado para aqueles que seriam os “azarões” na tabela. Tanto é que temos a maior quantidade de empates das últimas edições nas primeiras quatro rodadas.
Até aqui 15 partidas terminaram empatadas, o que representa 40% dos resultados do Paulistão. É o mesmo número de vitórias dos mandantes e o dobro das vitórias dos visitantes. Desses 15 empates, dez foram em partidas que não envolveram os clubes grandes. Palmeiras e Santos empataram duas vezes e o São Paulo uma. Corinthians permanece 100%.
Número de empates é igual ao de vitórias de mandantes no Paulistão-16

Número de empates é igual ao de vitórias de mandantes no Paulistão-16

Em comparação com a edições passadas, os dados referentes aos empates chamam ainda mais a atenção. Em 2013, até a 4ª rodada, aconteceram 12 igualdades. Já em 2014, o número caiu para sete. Em 2015  voltou a aumentar, dessa vez para 13 empates. Lembrando que em 2016 são duas partidas a menos na contagem, que foram adiadas (XV de Piracicaba x Rio Claro e Sâo Paulo x Mogi Mirim) .
Empates em 2016 acontecem em maior quantidade em comparação com as últimas edições

Empates em 2016 acontecem em maior quantidade em comparação com as últimas edições

A curiosidade nesses números seria a indicação de que o excesso de empates poderia diminuir a média de gols, o que não tem ocorrido até o momento, pelo contrário. Em 38 partidas, foram marcados 95 gols, ou seja, 2,5 por jogo. Mesma média do período em 2013 e 2014, e superior a do ano passado que foi de 2,3 por duelo.
Média de gols não é afetada pela quantidade de empates

Média de gols não é afetada pela quantidade de empates

Somente três dos 15 empates da edição atual tiveram como placar um 0 a 0. Sete deles terminaram em 1 a 1, quatro em 2 a 2 e um em 3 a 3.
Foram poucos os empates em 0 a 0 neste Paulistão

Foram poucos os empates em 0 a 0 neste Paulistão

Esse equilíbrio faz com que tenhamos grupos embolados já nas primeiras rodadas. No Grupo B, por exemplo, uma vitória separa o lanterna (Ponte Preta) dos três líderes (Palmeiras, Ituano e São Bernardo) com cinco pontos cada.
O funil apertado desta edição não permite que a intensidade dos times seja deixada para o fim do campeonato. As vidas deles no Paulistão já estão sendo decididas.


  • ALVÃO CORINGÃO

    Esse paulista vai dar timao na final e me arrisco a dizer que o time do interior que irá dar trabalho neste ano será a Ferroviária. Ta jogando muito! Marca bem com e sem a bola. Tem velocidade no meio e nas laterais e a defesa não é afobada. Perdeu no primeiro jogo de 1×0 com um pênalti ridículo, mas nos três jogos seguintes até aqui, só vitória convincente. Domingo enfrenta o Corinthians. Se ganhar, me arrisco a dizer que é favoritissimo ao título.

MaisRecentes

Vinicius Junior é o Craque e Vitória se destaca na Seleção da 21ª Rodada do Brasileirão-2017



Continue Lendo

No Brasileirão, Corinthians se dá melhor quando não tem vantagem na posse de bola



Continue Lendo

Aproveitamento do Corinthians na temporada 2017 seria Top 10 na elite da Europa



Continue Lendo