Fuga precoce do rebaixamento faz da edição 2016 o Paulistão dos empates



O Campeonato Paulista deste ano terá seis rebaixados para a Série A2. Esse fato faz com que a corrida contra a degola tenha início mais cedo, tornando as partidas mais decisivas, principalmente para as equipes consideradas menores.
O início desta competição tem se mostrado equilibrado para aqueles que seriam os “azarões” na tabela. Tanto é que temos a maior quantidade de empates das últimas edições nas primeiras quatro rodadas.
Até aqui 15 partidas terminaram empatadas, o que representa 40% dos resultados do Paulistão. É o mesmo número de vitórias dos mandantes e o dobro das vitórias dos visitantes. Desses 15 empates, dez foram em partidas que não envolveram os clubes grandes. Palmeiras e Santos empataram duas vezes e o São Paulo uma. Corinthians permanece 100%.
Número de empates é igual ao de vitórias de mandantes no Paulistão-16

Número de empates é igual ao de vitórias de mandantes no Paulistão-16

Em comparação com a edições passadas, os dados referentes aos empates chamam ainda mais a atenção. Em 2013, até a 4ª rodada, aconteceram 12 igualdades. Já em 2014, o número caiu para sete. Em 2015  voltou a aumentar, dessa vez para 13 empates. Lembrando que em 2016 são duas partidas a menos na contagem, que foram adiadas (XV de Piracicaba x Rio Claro e Sâo Paulo x Mogi Mirim) .
Empates em 2016 acontecem em maior quantidade em comparação com as últimas edições

Empates em 2016 acontecem em maior quantidade em comparação com as últimas edições

A curiosidade nesses números seria a indicação de que o excesso de empates poderia diminuir a média de gols, o que não tem ocorrido até o momento, pelo contrário. Em 38 partidas, foram marcados 95 gols, ou seja, 2,5 por jogo. Mesma média do período em 2013 e 2014, e superior a do ano passado que foi de 2,3 por duelo.
Média de gols não é afetada pela quantidade de empates

Média de gols não é afetada pela quantidade de empates

Somente três dos 15 empates da edição atual tiveram como placar um 0 a 0. Sete deles terminaram em 1 a 1, quatro em 2 a 2 e um em 3 a 3.
Foram poucos os empates em 0 a 0 neste Paulistão

Foram poucos os empates em 0 a 0 neste Paulistão

Esse equilíbrio faz com que tenhamos grupos embolados já nas primeiras rodadas. No Grupo B, por exemplo, uma vitória separa o lanterna (Ponte Preta) dos três líderes (Palmeiras, Ituano e São Bernardo) com cinco pontos cada.
O funil apertado desta edição não permite que a intensidade dos times seja deixada para o fim do campeonato. As vidas deles no Paulistão já estão sendo decididas.


  • ALVÃO CORINGÃO

    Esse paulista vai dar timao na final e me arrisco a dizer que o time do interior que irá dar trabalho neste ano será a Ferroviária. Ta jogando muito! Marca bem com e sem a bola. Tem velocidade no meio e nas laterais e a defesa não é afobada. Perdeu no primeiro jogo de 1×0 com um pênalti ridículo, mas nos três jogos seguintes até aqui, só vitória convincente. Domingo enfrenta o Corinthians. Se ganhar, me arrisco a dizer que é favoritissimo ao título.

MaisRecentes

Sem alternativas contra a Ponte, Palmeiras bate recorde de cruzamentos e passes errados



Continue Lendo

Em três meses, São Paulo já marcou metade dos gols que anotou na temporada passada



Continue Lendo

Ábila lidera artilharia estrangeira entre os clubes de Série A; Veja ranking completo



Continue Lendo