Fluminense e Botafogo puxam a fila e cariocas representam 60% dos prejuízos do Brasileirão-2017



Parece não ter jeito, os jogos do Brasileirão-2017 no Rio de Janeiro continuam sendo praticamente inviáveis do ponto de vista financeiro. Após o término da 30ª Rodada, o número de jogos com prejuízo em bilheteria chegou a 34 no RJ, o que significa aproximadamente 60% dos resultados negativos da competição (59). (Veja todos os prejuízos cariocas na galeria acima)

Ranking de prejuízo até a 30ª Rodada do Brasileirão-2017

Até o momento, 60 partidas foram realizadas no estado, sendo que mais da metade delas não obteve lucro com a venda de ingressos. O clube que mais sofre com isso é o Fluminense, que já acumula mais de R$ 2,3 milhões de prejuízo, principalmente em seus jogos no Maracanã, como é possível ver na galeria.

Tudo isso porque a soma dos custos dos 15 jogos do Flu como mandante está na casa dos R$ 8,9 milhões e a renda bruta total não passa dos R$ 6,3 milhões. O buraco é inevitável, a não ser que nos próximos quatro duelos com mandante, a renda seja superior a R$ 1,2 milhão em cada um deles.

Mas não é só o Fluminense que está no vermelho no Brasileirão, esse é o caso também do Botafogo, que acumula R$ 68,8 mil em prejuízo com bilheteria na competição.

Flamengo e Vasco também possuem recorrentes rendas líquidas negativas, mas ainda estão no azul na conta geral do campeonato, uma vez que os valores conquistados no primeiro turno foram favoráveis a ambos.

Chama a atenção que somadas as receitas e as despesas de todos os 60 jogos no Rio de Janeiro, apenas 5% é lucro, ou seja, menos de R$ 1,5 milhão dos R$ 28,8 milhões brutos que foram arrecadados com bilheteria dos jogos.

Relação Renda Líquida e Renda Bruta dos cariocas no Brasileirão-2017



MaisRecentes

Venha sem preconceitos, pois precisamos falar da fase de Felipe Melo no Palmeiras



Continue Lendo

No futebol nossa torcida é mais contra ou a favor? Até que ponto a paixão nos cega?



Continue Lendo

Mesmo sem estar com a barriga cheia, Palmeiras parece não ter fome em 2019



Continue Lendo