Em duelo de semelhantes, Santos optou por mudar seu estilo no primeiro jogo da final



Primeiro duelo da decisão entre Osasco Audax e Santos foi marcado pelo equilíbrio (Foto: Ivan Storti/Lancepress)

Primeiro duelo da decisão entre Osasco Audax e Santos foi marcado pelo equilíbrio (Foto: Ivan Storti/Lancepress)

O primeiro duelo da semifinal do Paulistão 2016, como era de se esperar, mostrou equilíbrio entre as forças que brigam pelo título. Na primeira etapa, o Santos conseguiu superioridade, mas apenas no domínio do jogo, sem concretizá-lo em gols.

Já o Osasco Audax, que foi praticamente neutralizado antes do intervalo, mudou o cenário no segundo tempo, foi melhor do que o adversário e abriu o placar. É verdade também que o Peixe alcançou o empate antes do apito final, corroborando com o equilíbrio inicialmente previsto.

No entanto, apenas um dos times que estiveram em campo teve que mudar seu estilo de jogo. Antes de a bola começar a rolar, muito se falou, inclusive aqui, sobre a semelhança existente entre os jeitos de jogar dos finalistas e a expectativa era em cima das artimanhas que os dois comandantes achariam para obter vantagem no confronto.

Pelo que se viu, quem teve de abrir mão de suas características foi o Santos, que deixou de trocar passes como vem fazendo desde que Dorival assumiu o time e acabou por abusar do números de lançamentos e bolas longas, o que foge de seu padrão. Veja a comparação no gráfico abaixo:

Gráfico mostra a mudança nas características de jogo do Santos contra o Audax. (Fonte: Footstats)

Gráfico mostra a mudança nas características de jogo do Santos contra o Audax. (Fonte: Footstats)

Essa estratégia foi tomada com o objetivo de não arriscar e se proteger da pressão do Audax que, por sua vez, não abriu mão de seu padrão, pelo contrário, manteve sua postura do início ao fim, tendo como mudança a abertura de espaços na defesa santista por meio de viradas de jogo no segundo tempo . Observe nos gráficos:

Gráfico destaca a manutenção do padrão de jogo do Audax na final e durante o campeonato (Fonte: Footstats)

Gráfico destaca a manutenção do padrão de jogo do Audax na final e durante o campeonato (Fonte: Footstats)

Caminhos encontrado pelo Audax no segundo tempo, foi inverter as jogadas (Fonte: Footstats)

Caminho encontrado pelo Audax no segundo tempo foi investir nas viradas de jogo (Fonte: Footstats)

Para o jogo na Vila, a expectativa é de que o Santos não se comporte da mesma forma e invoque suas ofensivas atuações jogando em casa, onde não perde há quase um ano. Já a equipe de Osasco deve optar pela manutenção de jogo, ingredientes que fazem da segunda partida da final mais um momento surpreendente do futebol.



MaisRecentes

Entre as finalistas da Copa, Inglaterra foi a mais ‘artilheira’ da última temporada europeia



Continue Lendo

Jogadores batem recorde e pulverizam marcas de velocidade da Copa de 2014



Continue Lendo

O boi de piranha, a ótima geração e as falhas: a eliminação do Brasil pela Bélgica



Continue Lendo