Desejo do Palmeiras, Borja fez mais gols em 2016 do que em toda a sua carreira



Miguel Borja marcou 39 gols e conquistou dois títulos na temporada 2016 (Foto: Raul Arboleda/AFP)

Miguel Borja marcou 39 gols e conquistou dois títulos na temporada 2016 (Foto: Raul Arboleda/AFP)

Não é segredo para ninguém que, apesar de os valores serem astronômicos, Miguel Borja é um desejo do Palmeiras para a temporada 2017. Não é à toa, depois do que fez no ano passado com o pequeno Cortuluá e com o Atlético Nacional, a atenção em torno do centroavante de 24 anos é inevitável. Fato curioso é que o desejado camisa 9 marcou mais gols em 2016 (39) do que havia marcado em toda a sua carreira como profissional (27).

Ao contrário do que muitos pensam, Borja só chegou ao Nacional na metade do ano passado, após brilhar pelo Cortuluá, marcando 22 gols em 24 jogos. Além de goleador, o jogador precisava provar que era decisivo. E foi. Marcou os quatro gols que eliminaram o São Paulo na semifinal da Copa Libertadores, e o único gol nas duas partidas finais contra o Independiente del Valle, do Equador.

Em pouco tempo de clube, os olhos do Brasil e do mundo se voltaram para o colombiano e ele continuou a mostrar suas qualidades. Marcou seis gols em oito jogos da Copa Sul-Americana, da qual o Atlético Nacional foi vice-campeão ao oferecer o título à Chapecoense, e mais cinco gols em seis jogos na Copa da Colômbia, torneio que conquistou com o clube. Ao todo, fechou 2016 com 39 tentos em 51 duelos.

De fato foi um ano impressionante. Dois títulos e um vice-campeonato, além de três artilharias. Mas há um detalhe curioso, foi a primeira vez na carreira que Borja marcou mais do que dez gols em uma temporada. Desde 2011 como profissional, ele só chegou aos dois dígitos em 2013, com o Cortuluá e o La Equidad, ambos da Colômbia, e em 2015, com o Independiente Santa Fé.

O Atlético Nacional pede 15 milhões de euros pelo jogador que tem pouco mais de seis meses de clube. Embora hoje seja um investimento certo, as altas cifras são estabelecidas pelo ano de 2016. Os números anteriores não condizem com o valor pedido. Inclusive, em 2013, aos 20 anos, ele teve uma passagem discreta pelo Livorno, da Itália, quando atuou em oito jogos e não marcou gols.

A dúvida que fica é se o valor da transferência será pelo que o jogador mostrou no ano passado ou se será pelo atleta que passou por sete clubes entre 2011 e 2015.

Veja os números na galeria abaixo:



MaisRecentes

Flamengo, Botafogo e Atlético-MG dominam a Seleção da 11ª Rodada do Brasileirão-2018



Continue Lendo

Flamengo, Palmeiras e Santos dominam a Seleção da 10ª Rodada do Brasileirão-2018



Continue Lendo

Mais de 30% dos jogos dos clubes de Série A acumulam prejuízo com bilheteria



Continue Lendo