Defesa do Palmeiras se mostra vulnerável e números da temporada preocupam



Na última quarta-feira o Palmeiras amargou a sua segunda eliminação da temporada. Dessa vez na Copa do Brasil. A classificação estava garantida até os 39 minutos do segundo tempo, quando Diogo Barbosa empatou para o Cruzeiro em uma falha da defesa do Verdão, fato que tem sido corriqueiro na temporada, mas principalmente nos últimos jogos.

Em 2017, os palmeirenses levaram 46 gols em 43 partidas, média de 1,07 por duelo. Em outras palavras, na frieza das estatísticas, o time é vazado pelo menos uma vez em cada oportunidade que entra em campo. No entanto, até o momento, o Palmeiras ficou 14 jogos sem levar gol, isso significa que o time levou pelo menos um tento em quase 70% dos confrontos. (Veja na galeria acima os jogos em que o Palmeiras não levou gol sob o comando de Cuca)

 

Comparação da defesa do Palmeiras em 2016 com 2017

Comparação da defesa do Palmeiras em 2016 com 2017

Se contarmos apenas a gestão Cuca neste ano, essa porcentagem aumenta para quase 75%, ou seja, a cada quatro partidas com o treinador campeão brasileiro de 2016, em apenas uma o Verdão não é vazado. Números que prejudicam muito em um campeonato por pontos corridos, mas são praticamente fatais no mata-mata, como foi na Copa do Brasil.

Para se ter uma ideia, a vitória por 2 a 0 sobre o Sport, na Arena Pernambuco, foi a primeira partida fora de casa, sob o comando de Cuca, em que a equipe não levou gol. Com Eduardo Baptista não foi diferente, a única vez em que o time saiu sem ser vazado como visitante foi contra o Linense, 4 a 0, no Paulistão. Dos 23 jogos longe de seus domínios, apenas em dois deles o Verdão saiu de campo sem ver sua rede balançada.

Números da defesa do Palmeiras com Eduardo Baptista e com Cuca

Números da defesa do Palmeiras com Eduardo Baptista e com Cuca

Esses dados pioraram, e muito, justamente a partir do jogo de ida das quartas de final da mesma Copa do Brasil, quando os palmeirenses viraram o primeiro tempo perdendo por 3 a 0 para o Cruzeiro e tiveram de correr atrás do placar para heroicamente empatar em 3 a 3, no Allianz Parque.

O caldo já não estava dando liga e passou a desandar de vez. Nos últimos nove jogos, sendo o primeiro da série o 3 a 3 com o Cruzeiro, o Verdão levou 14 gols, média de 1,55 por partida. Outro número que chama a atenção nesses confrontos mais recentes é a relação entre finalizações certas na meta palmeirense e as bolas que balançaram a rede. Em linhas gerais, a cada 2,2 chutes certos, um entra no gol Alviverde.

Queda brusca de rendimento da defesa em dois períodos da gestão Cuca no Palmeiras em 2017

Queda brusca de rendimento da defesa em dois períodos da gestão Cuca no Palmeiras em 2017 (Fonte: Footstats)

Dessas nove partidas, o Palmeiras só saiu de campo sem ser vazado em duas. Contra os reservas do Grêmio, no Pacaembu, e contra o Sport, na Arena Pernambuco, ambas pelo Brasileirão. Nas três partidas de mata-mata no período (Cruzeiro, Barcelona-EQU e Cruzeiro) o Verdão sofreu gols. Preocupante para um time que precisa reverter a vantagem de 1 a 0 que o time equatoriano construiu na partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, já que se levar um gol, terá de fazer três para se classificar.

Relação entre gols sofridos e finalizações certas sofridas sob o comando de Cuca em 2017 (Fonte: Footstats)

Relação entre gols sofridos e finalizações certas sofridas sob o comando de Cuca em 2017 (Fonte: Footstats)

Se a defesa sólida e difícil de ser batida foi um trunfo na conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado, neste ano é um problema crônico a ser resolvido por Cuca até o dia 9 de agosto, quando o Palmeiras definirá se 2017 terá continuidade ou se já começará a preparação para 2018.



  • Nação Alviverde

    Fonte : ( Sites Oficiais )

    ( Palmeiras 127 Títulos )

    Corinthians 92 Títulos

    Santos 84 Títulos

    São Paulo 80 Títulos

    Fonte : ( Diário Esp. Lance )

    ( Palmeiras 101 Títulos )

    São Paulo 76 Títulos

    Santos 69 Títulos

    Corinthians 65 Títulos

    Tudo Atualizado em Novembro de 2016

    Em 2001 o Palmeiras recebeu com todos os méritos a Taça ( CBF ) campeão do século XX.

  • Eraldo Afonso Bento Afonso

    Para mim esse Mina e uma 171, manda logo para o Barça antes que fique pior ainda

  • odemir

    Que merda é essa cara, Cuca nao sabe que Edu Dracena ja deu o que tinha que dar. Para jogar com Mina tem que ser um zagueiro rapido nao um molenga igual Dracena que nunca chega na bola lançada pelo adversario

  • Uηwɑηtєd Øηє™

    Egidio, Dracena, Zé Roberto e Fabiano nem deveriam estar no elenco, não foi atoa que o Cruzeiro atropelou no primeiro tempo dentro do Allianz.. Provavelmente os 4 devem puxar a fila do “ADIOS” no fim do ano.

    Prass – Jean – Tche Tche estão em péssima fase..
    Borja é como se tivesse uma Vaca de cabeça baixa parada no ataque, vai mofar no banco..

    Cuca insistir com eles é ~> Eliminação da Libertadores/meiãO de Tabela no BR.

    A única esperança é Deyverson encaixar e fazer os gols logo de cara, se for apenas “mais um” pra correr 15Km/jogo perseguindo volantes adversários, o ano já era.

    • Campeão 2016

      Dracena bem jogando bem, quem falhou no gol do Cruzeiro foi o MINA…

  • Livio Câmara Rittes

    Por que temos zagueiros bons…. talvez Mina com juninho seja uma boa opção…. o problema está nas laterais…. necesário apertar o atacante do outro time, para evitar os cruzamentos ou lançamentos para atacantes, obrigando-os a retornar com a bola….. ademais, as famosas duas linhas de 4 na defesa, no Palmeiras estão esquecidas… Com borja, estamos vendo pouco o Palmeiras apertar a saída de bola adversária…

  • Livio Câmara Rittes

    Jean na lateral é mais marcador… pode optar por tres volantes (TSantos, Tche (ou Bruno Henrique) e Jean), mantendo o Mayke. Nesse caso, Jean dá apoio na marcação ao lateral.. Guerra é sacado, ou mesmo o Guedes, pois lá na frente tem boa atuação, mas é péssimo na marcação…

  • Alvaro Montagna

    Senhores, acredito que o único problema deste time atende pelo nome de Egídio. Ele destoa de todo o time, é ruim na marcação, pior ainda nos cruzamentos e nas finalizações é imbatível: é o pior de todos que já vi. E olhe que sou velho…Não entendo como que um time que gasta milhões em renovar ou reforçar um elenco deixe um tipo de jogador desse no elenco. Acredito que nem um time de 5ª divisão aceite esse cara. Por causa dele perdemos uma enorme chance de nos classificarmos na Copa do Brasil. Além de jogar mal o cara tem um problema sério de nível de inteligência. Parece que não raciocina no que faz e no que vai fazer. Faço aqui um apelo ao Alexandre Matos, ao Cuca e ao presidente do Palmeiras: PELO AMOR DE DEUS, tirem esse cara do time. Promova até alguém da base que acredito vai jogar muito melhor do que esse cara. Vai ser ruim assim lá no time dos gambás…

MaisRecentes

Réver é o Craque, e Palmeiras e Chape se destacam na Seleção da 29ª Rodada do Brasileirão-2017



Continue Lendo

Palmeiras, Cruzeiro, Bahia e Vitória dominam a Seleção da 28ª Rodada do Brasileirão-2017



Continue Lendo

Quem ama o feio, bonito lhe parece: os cuidados com a análise de São Paulo x Atlético-PR



Continue Lendo