Defesa do Corinthians em 2017 é melhor, em média, do que as da elite da Europa; veja ranking



19ª Rodada - Corinthians 3 x 1 Sport - 43% de posse de bola (Foto: Miguel Schincariol)

Defesa do Corinthians é a melhor do Brasil em 2017 e a melhor se comparada com clubes da elite da Europa (Foto: Miguel Schincariol)

Nem mesmo as duas derrotas nos últimos três jogos tiraram do Corinthians uma de suas maiores proezas desta temporada: a defesa pouco vazada. Até o momento sofreu 27 gols em 50 partidas, média de 0,54 por confronto, número que faz do time de Fábio Carille, com larga vantagem, a melhor defesa do país em 2017.

Engana-se quem pensa que essas estatísticas são apenas para brasileiro ver. Ao compará-las com as dos times da elite da Europa na temporada 2016/2017, o Timão também teria enorme vantagem para os rivais. Os mais próximos seriam o Manchester United (0,72) e a Juventus (0,72). (Confira ranking na galeria abaixo)

Em um recorte que traz equipes que sofrem, em média, até um gol por jogo, outros oito brasileiros aparecem na lista se misturando com os europeus: Cruzeiro (0,76), Santos (0,81), Bahia (0,84), Flamengo (0,84), Grêmio (0,85), Coritiba (0,98), Atlético-MG (1,00) e Botafogo (1,00).

Se colocássemos a média corintiana de uma maneira mais prática, diríamos que o time sofre um gol a cada duas partidas. O Real Madrid, que para muitos é o melhor do mundo na atualidade, sofreu 0,92 por jogo. Quase um por confronto, o dobro do Corinthians. Isso para se ter noção do quanto é significativo o feito de Carille e seus comandados.

Veja na galeria abaixo o ranking completo com os números citados no texto:

IMPORTANTE: São contabilizados todos os jogos oficiais de cada equipe na temporada, incluindo todas as competições que não tenham caráter amistoso.



MaisRecentes

Entre as finalistas da Copa, Inglaterra foi a mais ‘artilheira’ da última temporada europeia



Continue Lendo

Jogadores batem recorde e pulverizam marcas de velocidade da Copa de 2014



Continue Lendo

O boi de piranha, a ótima geração e as falhas: a eliminação do Brasil pela Bélgica



Continue Lendo