Corinthians e Palmeiras dominam a Seleção da 35ª Rodada do Brasileirão-2017



Corinthians e Palmeiras levaram juntos sete personagens para a Seleção da 35ª Rodada do Brasileirão-2017 (Foto: Montagem/Luis Moura/WPP/Flickr Palmeiras)

Era questão de tempo, mas o Corinthians conseguiu garantir o título brasileiro de forma antecipada e a conquista veio após a vitória de virada, em casa, sobre o Fluminense, por 3 a 1. O resultado coloco um fim na briga pela taça, mas mesmo assim o Palmeiras, um dos que ainda tinham chances matemáticas de alcançar o Timão, fez bonito e goleou o Sport por 5 a 1. Não é à toa que os rivais paulistas dominaram a Seleção da 35ª Rodada do Brasileirão-2017.

Os corintianos forneceram quatro personagens para o selecionado: o lateral-direito Fagner, o atacante Clayson, o atacante Jô, Craque da Rodada, e o técnico Fábio Carille, responsáveis pelo triunfo sobre o Flu.

Já os palmeirenses foram representados por três atletas: o goleiro Fernando Prass, o meia-atacante Dudu e o atacante Deyverson, grandes destaques da goleada no Allianz Parque.

O Grêmio também ganhou destaque entre os melhores da rodada com dois jogadores: o zagueiro Kannemann e o volante Arthur. Nomes que chamaram a atenção na vitória por 1 a 0, sobre o São Paulo, em Porto Alegre.

Completam a Seleção o zagueiro Cléber, do Coritiba, o lateral-esquerdo Breno Lopes, do Atlético-GO e o meia Danilo Barcelos, da Ponte Preta.

IMPORTANTE: A Seleção da Rodada, como sempre, é definida de acordo com as notas dadas pela redação do LANCE! durante a cobertura dos jogos do Brasileirão. Entram na lista os jogadores que receberam a melhor avaliação em sua posição.

Confira as notas e os desempenhos de cada integrante da Seleção:

Fernando Prass – goleiro – Palmeiras – 8,0

Apesar da goleada, o Verdão sofreu até abrir o placar e não sofreu gols, porque Prass fez pelo menos quatro grandes defesas que garantiram a meta palmeirense intacta até definir o resultado.

Fagner – lateral-direito – Corinthians – 7,5

O capitão no jogo cresceu na decisão, sendo um leão na parte defensiva. Um dos destaques do campeonato, com ótima leitura de jogo.

Cléber – zagueiro – Coritiba – 7,0

Marcou o gol da vitória sobre o Flamengo logo no início da partida. Garantiu três pontos importantíssimos na briga contra a degola.

Kannemann – zagueiro – Grêmio – 7,5

Um baita zagueiro, monstruoso nos desarmes, na cobertura e na firmeza nas divididas. No ataque, anotou o gol da vitória gremista.

Breno Lopes – lateral-esquerdo – Atlético-GO – 7,0

Principal arma ofensiva de seu time, participou da jogada do gol da vitória sobre o Botafogo com uma assistência.

Arthur – volante – Grêmio – 7,0

A revelação do campeonato e um dos melhores da competição, quase todas as jogadas tem início em seus pés. Outra partida impecável.

Clayson – atacante – Corinthians – 8,0

No primeiro tempo, quando o time não ia bem, foi o melhor jogador. No segundo, deu assistência para o primeiro gol de Jô e depois fez grande jogada individual que originou o segundo do centroavante.

Dudu – meia-atacante – Palmeiras – 8,5

Sumido na primeira etapa, despertou no segundo tempo para decretar a vitória palmeirense. Deu assistência para os dois primeiros gols de seu time e ainda marcou o seu na goleada sobre o Sport.

Danilo Barcelos – meia – Ponte Preta – 8,0

Marcou os dois gols da vitória da Macaca sobre o Atlético-PR. Um deles em cobrança de falta. Resultado essencial para continuar vivo na briga para sair do Z4.

Deyverson – atacante – Palmeiras – 8,0

Após desperdiçar oportunidade clara de abrir o placar, teve mais duas chances para marcar e anotou dois gols na goleada sobre o Sport.

Jô – atacante – Corinthians – 9,5

Mostrou que é o jogador mais decisivo deste campeonato ao assumir a responsabilidade e marcar os gols que decretaram a virada sobre o Fluminense em jogo que deu o título ao Timão. O primeiro tento foi anotado após cabeceio espetacular sem chances para Cavalieri.

Técnico: Fábio Carille – Corinthians – 9,0

Depois de um primeiro tempo muito abaixo da média, mexeu suas peças no intervalo, voltou com Jadson no lugar de Camacho e mudou a história da partida. Em quatro minutos, equipe virou o jogo e não deu mais chances para o Fluminense reagir. Título merecido para o melhor técnico do Brasil na temporada.



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo