Campeão, Santos domina a Seleção do Campeonato Paulista 2016; Lucas Lima é o Craque



Confira a Seleção do Campeonato Paulista 2016 e o Craque, Lucas Lima (Crédito: Arte Lance!)

Confira a Seleção do Campeonato Paulista 2016 e o Craque, Lucas Lima (Crédito: Arte Lance!)

Após três meses de competição, o Paulistão 2016 finalmente chegou ao seu final. Depois de uma decisão em que os dois times realmente mereceram disputar o título, o Santos foi aquele que mais soube definir e levou mais um troféu para a Vila Belmiro.

Embora Lucas Lima, principal nome do time e Craque do campeonato segundo as notas do LANCE!, não tenha conseguido participar de grande parte dos 180 minutos das finais, outros personagens apareceram para decidir, principalmente Ricardo Oliveira, autor do gol que deu a vitória ao Santos na segunda partida. Por essas e outras, o camisa 9 do Peixe está na Seleção do Campeonato.

Ao seu lado, além de Lucas Lima, estão outros companheiros santistas, como Gabigol, Vanderlei, Thiago Maia e Zeca. Ao todo, seis jogadores do time do litoral, cujo comandante, Dorival Junior, foi o melhor entre os personagens de sua função.

Corinthians e Osasco Audax também recheiam a Seleção. Cada um desses times forneceu dois jogadores. Do Timão, Fagner e Felipe estão entre os melhores, já da equipe de Fernando Diniz, o zagueiro Yuri e o meia Camacho garantiram seus lugares.

Para completar os 11 melhores desse Paulistão, não poderia faltar o artilheiro do campeonato, o atacante Roger, do Red Bull, que marcou 11 gols no torneio.

A Seleção do Campeonato, como sempre, é definida de acordo com a média das notas dadas pela redação do LANCE! durante a cobertura dos jogos do estadual. Entram na lista os jogadores que receberam a melhor avaliação em sua posição.

Veja as notas e a avaliação de cada um dos integrantes:

Vanderlei – goleiro – Santos – 6,4

Regularidade é a sua principal virtude. Alternou momentos de segurança com outros de participação essencial nos resultados santistas. Ponto alto foi a decisão por pênaltis contra o Palmeiras, na semifinal.

Fagner – lateral-direito – Corinthians – 6,5

Uma das unanimidades da lista. Nenhum outro lateral-direito foi tão bem na competição. Talvez seja o principal jogador do Corinthians e assumiu a responsabilidade após a reformulação do time. Auge tático e técnico.

Felipe – zagueiro – Corinthians – 6,5

O melhor zagueiro do torneio. Cada vez mais maduro e seguro, comandou a melhor defesa do campeonato. Desde a saída de Gil é o principal nome do setor. Foi importante também no ataque com gols decisivos.

Yuri – zagueiro – Osasco Audax – 6,3

Uma das revelações do Paulistão, teve destaque na equipe que foi a sensação da competição. Eficiente na defesa e na troca de passes, uma de suas principais características. Deu quatro assistências no campeonato.

Zeca – lateral-esquerdo – Santos – 6,1

Outro que tem a regularidade como diferencial. Dificilmente o garoto santista fez uma partida ruim, uma vez que ataca e defende com a mesma qualidade. Embora destro, não demonstrou dificuldade na função.

Thiago Maia – volante – Santos – 6,4

Mais um jovem do Peixe que protagonizou atuações impecáveis. Na posição de volante, foi quem melhor aliou as ações de ataque e defesa. Suas transições em velocidade foram incomparáveis. É o melhor na função.

Camacho – meia – Osasco Audax – 6,3

Se considerássemos apenas seus quase 1300 passes certos no campeonato, já teríamos motivos para tê-lo na Seleção, mas o fato de ser o cérebro de uma equipe como o Audax já o qualifica o suficiente para ganhar seu espaço.

Lucas Lima – meia – Santos – 6,6 (CRAQUE)

Não há a menor dúvida de que se trata do melhor jogador em atividade no país. Desequilibra qualquer partida de futebol, conduz o jogo da maneira que lhe convém ditando o ritmo das ações de ataque e, às vezes, até de defesa. Craque da competição com méritos e sobras.

Gabigol – atacante – Santos – 6,4

Embora ainda peque por atitudes destemperadas, mostra-se cada vez mais pronto para se tornar um grande jogador. Força física, habilidade e frieza foram algumas das qualidades do atacante no Paulistão.

Ricardo Oliveira – atacante – Santos – 6,3

Sua presença na Seleção poderia ser justificada apenas pelo gol decisivo na final, quando mostrou explosão, inteligência, rapidez de raciocínio, habilidade e poder de definição. Um resumo do que é o atacante do Peixe.

Roger – atacante – Red Bull – 6,2

Fazer 11 gols no Paulistão seria tarefa difícil para qualquer jogador, ainda mais para Roger, que iniciou o estadual de forma discreta e se desdobrou em um time de menor expressão para ser artilheiro do campeonato.

Técnico: Dorival Junior – Santos – 6,4

Como na maioria das vezes, o técnico campeão é o melhor da competição, mas Dorival teve o mérito de apostar sempre em um futebol ofensivo, de alta qualidade e que soube se adequar ao adversário conforme a necessidade.



MaisRecentes

Brasileirão-2018: a edição de poucos gols, bom público e dos visitantes fracos



Continue Lendo

Chapecoense bate o Inter e se destaca na Seleção da 25ª Rodada do Brasileirão-2018



Continue Lendo

Palmeiras x Corinthians foi o jogo mais ‘caro’ do Brasileirão-2018; veja a lista



Continue Lendo