Brasileirão-2018 tem a pior média de gols da era dos pontos corridos



São Paulo venceu o Flamengo por ‘apenas’ 1 a 0 em clássico entre dois postulantes ao título (Foto: Magalhães Jr./Photopress)

A expressão que usarei aqui é a pior possível, mas vale a licença poética: “se o Brasileirão-2018 terminasse hoje” teria a média de gols mais baixa da era dos pontos corridos. O índice de 2,24 tentos por jogo é o pior desde 2003, superaria inclusive a edição de 2014, quando ao término das 38 rodadas, a média foi de apenas 2,26 gols por partida. (Confira no gráfico abaixo)

No entanto, se compararmos esse número com a 21ª Rodada das edições anteriores, o status de média mais baixa ficaria com o campeonato de 2014, que nesta altura ostentava o péssimo índice de 2,11 tentos por duelo. Assim, a atual edição seria vice-líder neste ranking. Interessante observar que, de lá para cá, o Brasileirão vinha em tendência de aumento, o que não tem sido confirmado em 2018.

Verdade que esse crescimento ainda ficaria bem abaixo do que se via até a edição de 2009 e parecia que voltaria a mostrar a partir de 2011, mas não mostrou. Naquele período as médias se aproximavam dos três gols por jogo. Em 2005, por exemplo, o índice superou esses três tentos por partida.

Outra curiosidade apresentada pelo gráfico é o fato de que as médias referentes aos campeonatos disputados em anos de Copa do Mundo, são menores do que as das edições anteriores e posteriores. Isso aconteceu em 2006 (primeiro ano com 20 clubes na disputa), em relação aos anos de 2005 e 2007, também ocorreu em 2010, em relação aos anos de 2009 e 2011, assim como em 2014, em relação aos anos de 2013 e 2015, e parece ter voltado a acontecer em 2018, em relação ao ano de 2017.

Curiosidades à parte, é possível dizer que, em uma década, o Brasileirão perdeu, aproximadamente, meio gol por jogo, o que daria cinco tentos a menos por rodada e 190 gols a menos por edição da competição. Um número bastante expressivo e que gera inúmeras teorias acerca dos motivos que levaram a essa queda de quantidade de bolas na rede.

Times mais focados na defesa? Qualidade dos jogadores tem piorado ao longo dos anos? Os centroavantes estão acabando? O nível técnico entre as equipes é mais equilibrado? Houve evolução dos sistemas defensivos? Todas as anteriores? A conclusão que se chega, de forma simplista e óbvia, é de que temos bem menos gols do que já tivemos e a preocupação quanto a isso, que é a alegria do futebol, parece estar ausente da pauta dos agentes envolvidos.

Confira o gráfico com os números citados no texto:

Média de Gols do Brasileirão na era dos pontos corridos – desde 2003



MaisRecentes

É possível admirar o estilo Fernando Diniz no São Paulo sem ser um Dinizete fanático



Continue Lendo

Corinthians vai de ‘melhor técnico do Brasil’ ao alto risco de eliminação no Paulista



Continue Lendo

Empolgação ou desonestidade? Estreia no Paulista pareceu rodada da Premier League



Continue Lendo