Botafogo tem primeiro lucro e cariocas representam metade dos prejuízos do Brasileirão



Contra o Paraná, Botafogo teve seu primeiro lucro com bilheteria no Brasileirão (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Parece não ter jeito, os jogos do Brasileirão-2018 no Rio de Janeiro continuam sendo praticamente inviáveis do ponto de vista financeiro. Na despedida de Jefferson, contra o Paraná, o Botafogo conseguiu seu primeiro lucro com bilheteria no campeonato e na temporada em competições nacionais. Mesmo assim o número de partidas com prejuízo no estado é de 47, o que significa pouco mais de 51% dos resultados negativos da competição (92).

A renda líquida no Nilton Santos, na última segunda-feira, foi de apenas R$ 1.605,62, mas suficiente para que o clube não terminasse o Brasileiro com 100% das partidas com prejuízo.

Até o momento, 71 duelos foram realizados no estado do Rio de Janeiro, sendo que 66% delas não obtiveram lucro com a venda de ingressos. O clube que mais sofre com isso é o Fluminense, que acumula mais de R$ 3,6 milhões de prejuízo. Isso porque 15 dos seus 18 jogos como mandante tiveram resultado financeiro negativo.

Ranking de Prejuízos com Bilheteria no Brasileirão-2018

A soma dos custos dos jogos do Fluminense como mandante está na casa dos R$ 8,1 milhões e a renda bruta total não passa dos R$ 4,4 milhões. Situação parecida tem o Botafogo, que ficou no vermelho em 18 das 19 partidas no Nilton Santos pelo Brasileirão. Isso gerou um prejuízo acumulado de quase R$ 3,3 milhões, sendo que as despesas atingiram R$ 6,5 milhões, e a renda bruta não soma R$ 3,3 milhões.

No caso do Flu, o estrago diminui um pouco quando somamos os R$ 500 mil que o clube recebeu por mandar o clássico contra o Flamengo no Mané Garrincha, em Brasília. No entanto, neste levantamento não estão sendo considerados os mandos vendidos para outros estados.

O Vasco também possui recorrentes rendas líquidas negativas, até aqui são 11, que deixam um rombo de R$ 28,5 mil quando manda seus confrontos no Rio de Janeiro. Assim como o Flu, o time de São Januário mandou duas partidas no Mané Garrincha, uma contra o Corinthians e outra contra o Flamengo, que juntas renderam R$ 950 mil. Se esse valor fosse somado, o clube ficaria no azul no quesito bilheteria.

Nem mesmo o Flamengo, que tem a melhor média de público da competição e tem lotado o Maracanã, conseguiu fugir do prejuízo em três partidas: contra o Vasco (mais de R$ 53 mil), no primeiro turno, contra a Chapecoense (mais de R$ 190 mil), e contra o Grêmio (mais de R$ 244 mil). No entanto, diferentemente de seus rivais, consegue acumular um lucro de R$ 3,7 milhões, ainda assim bem abaixo de Palmeiras (R$ 21,3 milhões), de São Paulo (R$ 16,5 milhões) e Corinthians (R$ 16 milhões).

Chama a atenção que somadas as receitas e as despesas de todos os 71 jogos no Rio de Janeiro, há prejuízo de R$ 3,3 milhões. Enquanto a arrecadação total foi de R$ 37,1 milhões, os custos das partidas ficaram em torno de 40,4 milhões.

Relação entre Renda Bruta e Renda Líquida dos Cariocas no Brasileirão



MaisRecentes

Palmeiras ‘sobe o sarrafo’ no futebol brasileiro e faz rivais intensificarem investimentos



Continue Lendo

Fair play financeiro? Palmeiras domina arrecadação do Brasileirão-2018



Continue Lendo

Palmeiras e Rojas fecham Brasileirão no topo da lista de amarelos por reclamação



Continue Lendo