Com bilheteria dos jogos, FPF só faturou menos que Corinthians e Palmeiras no Paulistão



*Atualizado após a partida entre São Paulo x Mogi Mirim

Ao término da 6ª Rodada trouxemos aqui números do Paulistão que indicavam o prejuízo de algumas equipes com seus jogos como mandantes. Nessa lista, até o São Paulo entrou, como o mais prejudicado em termos financeiros. Quem não tem passado por esses problemas é a Federação Paulista de Futebol (FPF), que já faturou mais de R$1,2 milhão com suas taxas e apenas perde para Corinthians e Palmeiras na arrecadação com as bilheterias.

Das 70 partidas realizadas até aqui na competição, 29 terminaram com renda líquida negativa. Em uma matemática rústica, daria para dizer que a cada dez jogos, quatro dão prejuízo.

Nos boletins financeiros de cada duelo estão indicadas as despesas que são descontadas da receita bruta. Duas delas vão para as mãos da FPF.

A primeira é uma taxa fixa de 5% sobre a renda bruta, independente do mandante. A outra, cujo nome era Fundo de Manutenção e Modernização dos Estádios de Futebol do Estado de São Paulo, e passou a se chamar Fundo de Valorização e Desenvolvimento do Futebol Paulista,a partir da Resolução 042/96, de junho de 2015 – tira 2% da renda bruta quando os mandantes são Corinthians, Palmeiras, Santos ou São Paulo, e 1% quando o dono da casa não é um desses grandes citados.

Assim, a FPF fatura 7% em cima dos jogos mandados pelos grandes e 6% em cima das partidas mandadas pelos “pequenos”. Isso gerou para a entidade um total de R$1.230.749,74, faturamento maior em bilheteria do que todos os clubes do campeonato, com exceção de Corinthians e Palmeiras. Veja a tabela:

FPF em destaque no ranking de rendas líquidas do Paulistão 2016

Mas aí o leitor pode falar: “Poxa, mas você está comparando com as rendas líquidas de cada clube, se fosse com as rendas brutas seria diferente”. Pois é, faz sentindo na teoria, mas na prática não é assim que tem acontencido. Se pegarmos as receitas de cada um sem os descontos, teremos a arrecadação da FPF somente atrás de Corinthians e Palmeiras, novamente. Confira na tabela:

FPF em destaque no ranking de rendas brutas do Paulistão

Vale destacar que os casos de Corinthians e Palmeiras são exceções dentro do campeonato. Não tivessem suas novas Arenas e o sucesso dos planos de sócio-torcedor, talvez os números fossem outros, abaixo do arrecado pela FPF até o momento.



  • Cassio Rocha

    o bambis ta no negativo kkkkkkkkkkkkkk

  • joaquim sérgio

    Eu discordo no quesito nova arena! pois o Corinthians já vinha com bons publico desde o Pacaembu, com a pratica de quem frequentasse mais jogos teria direito antecipado na compra de ingresso nos jogos importantes como a libertadores.

    • Alexandre Guariglia

      Com certeza! Quanto ao comparecimento do público, não há dúvidas. A questão é que no Pacaembu as despesas são muito maiores. No final das contas, o lucro era muito mais baixo do que é hoje. Essa é a diferença de jogar em sua própria Arena. O mesmo vale para o Palmeiras.

  • Maom

    Corinthians já tem o ingresso mais caro e estádios sempre cheios desde 2009 quando voltou da segundona. E pagar o aluguel do Pacaembú era mais barato que a manutenção da Arena.

  • jonis

    A hora que o Palmeiras tiver um dirigente que pensa grande e deslanchar ai ninguém segura!

  • Jorge Guerreiro

    Ainda falta a Polícia Militar que até a 13ª rodada arrecadou R$ 2.320.661,48. Agora apareceu no bôrdero do Corinthians taxa da CET. Todo mundo mamando no futebol paulista, inclusive mesmo no brasileirão.

MaisRecentes

Após tropeço, São Paulo tem o melhor ataque e a pior defesa entre clubes da Série A; Veja rankings



Continue Lendo

Borja marca na estreia, Palmeiras goleia e domina a Seleção da 6ª Rodada do Paulistão-2017



Continue Lendo

São Paulo de Ceni tem o 2º melhor ataque e a pior defesa entre clubes da Série A em 2017; Veja rankings



Continue Lendo