Vasco da Gama, um gigante maltratado



Coluna de hoje para o Lance!- 14/12/2015

O Vasco da Gama mais uma vez vive o drama do rebaixamento, o terceiro descenso em oito anos. Embora o clube de São Januário tenha um potencial gigantesco em termos de marketing e novas receitas, sempre teve gestões péssimas, que o afundaram em dívidas.

Não tenho a menor dúvida que a gestão do clube na última década foi a única e total responsável pelos seguidos fracassos. No futebol muitos fatores podem contribuir para que um clube sofra desportivamente e no caso do Vasco foi sua administração a verdadeira responsável por isso.

Desde Eurico Miranda, passando por Roberto Dinamite e voltando para Eurico Miranda, os dados financeiros do clube mostram um clube com receitas muito baixas, sem perspectivas de crescimento, muito aquém do enorme potencial do Vasco.

Outro ponto é o baixo investimento no departamento de futebol profissional, na comparação com outros rivais e um alto endividamento, por conta do não pagamento de salários, impostos e contribuições sociais.

Para piorar o clube com seu histórico de má administração perdeu credibilidade no mercado, desde a péssima gestão de Eurico Miranda nos anos 1990/2000 e posterior assombrosa gestão de Roberto Dinamite. Na sequência o retorno de Eurico Miranda, para piorar ainda mais o cenário. Sua imagem infelizmente não atrai a confiança do mercado, especialmente dos patrocinadores.

Este é o Vasco, um gigante do futebol brasileiro sendo golpeado por seguidos cartolas. O clube tem enormes diferenciais, que fazem de sua marca única. O Gigante da Colina tem uma das maiores torcidas do Brasil, com grande participação em algumas regiões do Brasil como o Norte e o Nordeste. Somente perde para Flamengo e Corinthians como time de âmbito nacional. No passado era o segundo.

Contudo, nenhuma gestão conseguiu explorar todo esse potencial. Muito pelo contrário, conseguiram ir destruindo sua marca e a credibilidade. Em 2014 o Vaco gerou R$ 129 milhões em receitas e teve custos com futebol de R$ 77 milhões, apenas o 12º clube do Brasil.

Já no quesito dívidas a coisa é diferente. O endividamento do clube supera R$ 594 milhões, ficando atrás apenas do Botafogo e Flamengo. Em suma, o clube não fatura, não tem um time competitivo, está na Série B em 2016 e tem dívidas gigantescas.

Comparação do Vasco da Gama com seus rivais diretos do RJ

Em 2014

Receitas – R$ Milhões

Receitas

Custos do departamento de futebol – R$ Milhões

Custo do Futebol

Dívidas- R$ Milhões

Dívidas

 

Afinal, Vasco da Gama tem saída?

Sim. O caminho é mudar tudo, substituir os cartolas que apenas destruíram o clube e trazer profissionais altamente capacitados para comandá-lo. A solução é ter menos políticos abnegados e mais executivos qualificados e comprometidos com a ética e o respeito a instituição. Além é claro de metas de curto, médio e longo prazo.

Esse é o único caminho para a reconstrução do clube mais maltratado do futebol nacional.

 



  • Fernando

    Que

  • Fernando

    Quem é esse idiota?

  • Fiuza

    Infelizmente esse Jornalista falou a verdade, e principalmente a unica saída é esta, MUDAR TUDO NO DEPARTAMENTO DE FUTEBOL, COMEÇANDO PELO PRESIDENTE.
    O Vascão é único, Imortal!!!!! tanto q no unico ano ao qual a administração foi eficaz, fomos campeões da Copa do Brasil e vice do Brasileirão(perdendo somente para o Corintians e a arbitragem), Revelamos pratas da casa que hoje são destaque na Europa( Coutinho e Alex teixeira)……Hoje temos uma boa safra de jogadores da base,porém tem q haver investimento, profissionalismo e Seriedade.
    CHEGA DE FOLCLORE,CHEGA DE FANFARRICE,CHEGA DE IMBECILIDADE….FORA EUVIRUS MIRANDA!!!!!!!!!

  • Paulo Wagner

    Realmente, é o clube mais mal-tratado do Brasil. Alvo de deboches e chacota da imprensa, que contribui para afundar ainda mais a sua imagem.

  • Carlos Alberto Moutinho

    A MÍDIA TORCEDORA é impar ! Falou do Vasco ! ! Virou notícia !

MaisRecentes

Discrepância dos direitos de TV no Brasil, um erro da Globo



Continue Lendo

Gestão de patrocínio no futebol brasileiro está obsoleta



Continue Lendo

Entendendo as finanças dos clubes brasileiros em 2016



Continue Lendo