Real X Barça, o maior clássico do mundo



No último sábado tivemos a oportunidade de assistir mais um fantástico Real X Barça. O confronto sem sombra de dúvida é maior clássico do futebol mundial, com suas dimensões: midiática, esportiva, social e econômica.

Obviamente que temos grandes confrontos em diferentes países, desde rivalidades em uma mesma cidade ou até rivalidades étnicas e religiosas. Em minha opinião o clube de Madrid e o de Barcelona, quando se encontram na Liga Espanhola são imbatíveis na comparação com qualquer outro confronto.

Segundo dados não confirmados o jogo pode ter ultrapassado a barreira de 700 milhões de telespectadores em todo o mundo. Apenas como exemplo a final da Copa de 2014 obteve audiência global de 1 bilhão pessoas.

A dupla do ponto de vista midiático se assemelha a tão sonhada final da Copa do Mundo, ou da Champions. O número de jornalistas credenciados não para de crescer, no último confronto atingiu 850 profissionais de imprensa.

Bernabeu4

FCB

Pelos aspectos sociais o jogo representa uma história que nenhuma outra partida conseguiu expressar. O jogo merengues X culés, remete à guerra civil espanhola e o que representava o encontro dos times, em uma época que o ditador Franco permitia somente o Barcelona como expressão da Catalunha. Todo o resto estava proibido, como idioma, danças típicas e expressões culturais. O tema é parte do tecido social espanhol e sempre terá um impacto político incomparável.

Contudo, o que mais chama a atenção nesse confronto é a força econômica e seu consequente sucesso esportivo, que fez da dupla as maiores potências econômicas do esporte mundial, inclusive à frente dos times da NFL.

Em 2015 Real e Barça atingiram o recorde em suas receitas, o que vem se repetindo a cada nova temporada. O Real faturou 660 milhões de euros enquanto o Barcelona 608 milhões de euros. Somados os dois clubes já faturam mais de 1,27 bilhão de euros, o maior valor movimentando por dois times no mundo, em qualquer esporte.

Simplesmente de cada 1.000 euros produzidos na economia espanhola cerca de 1,20 euros são de responsabilidade da dupla. Há cinco anos era 0,79 euros e há uma década 0,50 euros. A cada dia são mais relevantes para a economia do país.

E todo esse enriquecimento possibilitou que ambos investissem multo no futebol, com verdadeiras constelações de craques. A folha salarial do Barcelona atingiu 301 milhões de euros, a maior do esporte global e a do Real Madrid 259 milhões de euros em 2015.

Que venha o próximo, agora no Camp Nou.



  • Diogo Pereira

    Morei em Barcelona e fiz o mesmo curso que você na Universidade de Barcelona. Sei muito bem o que representa esse jogo em múltiplos aspectos, como você disse. Imagina no Brasil, onde temos uma quantidade de grandes equipes muito maior, mas com pouca visibilidade, com uma péssima administração e vinculados a uma entidade falida. Poderíamos ter vários “Real x Barça” no Brasil (guardadas as devidas proporções) e movimentar a nossa economia explorando a nossa maior paixão. Talvez daqui a algumas décadas, talvez…

    • Amir Somoggi

      Diogo que legal tê-lo aqui. Sim poderíamos mesmo, já que somos a maior economia do principal mercado de futebol fora da Europa. O que nos falta é gestão. abs

MaisRecentes

Estádios lotados, somente com venda antecipada



Continue Lendo

Cristiano Ronaldo e Messi no topo do ranking dos atletas bem pagos



Continue Lendo

O preço alto do calendário do futebol brasileiro



Continue Lendo