Qual o futuro das novas arenas?



Vivemos atualmente uma crise sem precedentes no futebol brasileiro, tanto em seus aspectos esportivos quanto em sua administração. Para piorar o cenário, a Copa do Mundo foi uma ilusão criada por governantes, políticos e dirigentes com consequências desastrosas.

IMG_2932

Com a intensificação das investigações da Lava Jato e a comprovação do esquema de corrupção entre políticos e as empreiteiras OAS, Odebrecht e Andrade Gutierrez. fica claro que as arenas precisam ser colocadas em questão. A construção dessas arenas que consumiram quase R$ 9 bilhões é um caso clássico de descaso com o dinheiro público, corrupção e completa incapacidade gerencial dos envolvidos.

copa

O projeto inicial da FIFA contemplava 8 sedes. Os políticos queriam 18!? Conseguiram 12 arenas, algumas completas obras faraônicas, sem nenhuma possibilidade mínima de retorno. Os projetos de Manaus, Natal, Cuiabá e Brasília simplesmente jamais deveriam ter ocorrido.

Essas quatro e boa parte das outras vivem um problema muito mais complexo. As empreiteiras envolvidas até o pescoço na Lava Jato estão vendendo ativos para fazer caixa e estão entregando seus estádios de volta para o setor público. A ideia inicial de termos a iniciativa privada bancando as arenas se transformou nessa absurda realidade. Tanto equipamentos construídos para a Copa como outros projetos como do Grêmio.

Os clubes, simplesmente estão inseridos como conteúdo dessas arenas, mas não sabem ainda o seu futuro. Não apenas estádios como Maracanã e Arena Pernambuco, já devolvidos para os governos estaduais, mas também de outros estádios, como do Internacional reformado pela Andrade Gutierrez, Corinthians com a Odebrecht e Grêmio com a OAS.

A questão não é somente quem ficará com o estádio, mas questionar porque os clubes, que foram proibidos de participar de todo o processo junto ao BNDES, atualmente vivem essa série de incertezas.

Nesse contexto gravíssimo, temos alguns exemplos positivos, como o projeto do Atlético-PR, que mesmo que não fature o que deveria, a arena ficou para o clube. Outro bom exemplo foi o projeto do Palmeiras com a WTorre, bancado pela construtora, sem recursos públicos e que alavancou profundamente as receitas do clube.

Em 2015 Palmeiras faturou R$ 87 milhões de bilheteria e outros R$ 32 milhões com seus sócios torcedores, um total de R$ 119 milhões. Em 2014 essas duas fontes somadas eram de R$ 35 milhões.

O Allianz Parque é um ótimo exemplo de como as arenas para a Copa poderiam ter sido erguidas. Utilização de recursos privados e impacto gigantesco para as finanças dos clubes. Palmeiras é o clube que mais fatura com seus jogos e sócios no Brasil.

 Alemanha mostrou o caminho

A Copa de 2006 na Alemanha causou uma revolução nos estádios, graças a uma nova infraestrutura. Simplesmente o futebol alemão melhorou dentro e fora de campo e utilizou o evento como catalisador para o seu mercado.

Analiso e escrevo sobre isso desde 2007, quando o Brasil foi escolhido como sede da Copa em 2014. Todos os resultados já estavam disponíveis no ano do mundial e no máximo um ano depois.

arena 2

 

Em 2004 o faturamento com estádios dos 18 times da primeira divisão era de 207 milhões de euros e atualmente está em 483 milhões de euros. Bundesliga conta com a maior média de público do futebol mundial, 44 mil torcedores por partida e antes da Copa a média já era de 35 mil.

beerarena

O grande avanço não foi no público, nem no preço dos ingressos, mas sim na exploração dessa nova infraestrutura, especialmente em novos serviços. Em 2004 o faturamento das arenas com outros serviços além da venda de ingressos representava 13% das receitas e atualmente já está em 35%.

E mais um gol da Alemanha!



  • Sandro Martins Tavares

    A arena entulhao esta atolada naMERDA da corrupçao até o pescoço,se gritar pega ladrao,nao fica um….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Hebert Verdazzo Prass

      Agora vai gritaR, COME AS BIBAS, pra ver se não vão em cima de vc….KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      • SCCP

        Assim como todos gritam: Comam a mãe do Hebert que ela dar de graça

    • SCCP

      Prove antes de falar merda

  • Sandro Uchima

    Mais uma vez os ladrões pintam, bordam e proliferam no Famigerado Jeitinho Brasileiro!! Mas apesar das mazelas de uma “Cultura da Corrupção “, escassos bons exemplos em Administração ainda persistem….Viva o PALMEIRAS !!!

  • Fabio Mecheletti

    Retirado da reportagem:

    Em 2015 Palmeiras faturou R$ 87 milhões de bilheteria e outros R$ 32 milhões com seus sócios torcedores, um total de R$ 119 milhões. Em 2014 essas duas fontes somadas eram de R$ 35 milhões.

    O Allianz Parque é um ótimo exemplo de como as arenas para a Copa poderiam ter sido erguidas. Utilização de recursos privados e impacto gigantesco para as finanças dos clubes. Palmeiras é o clube que mais fatura com seus jogos e sócios no Brasil.

    Não preciso comentar mais nada

  • Why_Lies

    Não é a saúva que vai acabar com o Brasil. É a corrupção. Estadio no Amazonas? Brasilia? Só trouxa e partidarios do PT que não acreditam.

  • Facebook User

    Vai sobrar mais uma vez pro povo idiota(com raras excesssões) pagar. brasileiro pagar.

MaisRecentes

Impacto da violência para os negócios dos clubes



Continue Lendo

São Paulo em queda livre



Continue Lendo

Sucesso do futebol alemão começou fora de campo



Continue Lendo