Premier League, uma revolução em 20 anos



Hoje o Lance! publicou uma matéria especial sobre a gestão da Premier League (PL) . Reproduzo a análise que preparei com muitos gráficos, mostrando a evolução da liga, com dados divulgados pela consultoria Deloitte UK. Nesse primeiro post apresento a evolução do negócio PL. No próximo vou falar de sua gestão financeira.

A Inglaterra pode ser considerada a responsável pela radical mudança no futebol europeu no início dos anos 90. O país nas décadas anteriores viu proliferar um caos chamado Hooliganismo, a violência entre torcidas rivais (os hooligans), um câncer que estava empregando no futebol inglês. Casos e mais casos de violência iam surgindo, os estádios estavam velhos e obsoletos, enfim um cenário desanimador.

A questão ficou mais grave quando o futebol inglês ficou proibido de disputar competições internacionais. Uma crise sem precedentes. Somando a isso a gestão dos clubes era amadora, emocional e ineficiente. Nesse ambiente o Governo definiu um novo futuro para o futebol inglês, e a partir desse ponto a história mudou.

Controle intensivo e punição severa para os hooligans, reformas imediatas nos estádios, transformação de todos os clubes em empresa foram algumas das medidas que culminaram com a criação da PL.

A PL, reunião dos 20 times ingleses que disputam a competição de primeira divisão iniciaram uma nova história em 1992. Os times naquele momento juntos geravam 170 milhões de libras, sendo apenas 15 milhões de libras com direitos de TV (apenas 9% da receita). A maior parte do dinheiro vinha dos estádios, 82 milhões de libras e marketing, 73 milhões de libras.

Evolução das Receitas PL-  Em bilhões de libras

PL receitas

De um lado o governo inglês obrigou que os clubes virassem empresas e fossem regulados como tal. Já os times foram forçados a profissionalizar sua gestão e conseguiram que suas receitas de marketing, estádios e direitos de transmissão crescessem de forma contundente. A liga é uma empresa que explora os direitos da competição. Desde os direitos de transmissão na Inglaterra e em todo o Mundo até os acordos comerciais da Liga com patrocinadores.

Receitas  por fonte PL – Em milhões de libras

Receitas  por fonte PL – Em %

Fonte de receitas PL

O desenvolvimento comercial da Premier League é o maior case do futebol mundial. Nenhuma outra competição conseguiu crescer tanto em receitas, fundamentando essa evolução com um equilíbrio na divisão dos valores provenientes da TV para os 20 times.

A TV que no início da competição em 1992 representava apenas 9% das receitas e atualmente com o novo contrato em vigência a participação atingiu 54% do total. Assim crescer e dividir o dinheiro de forma  equilibrada foi um fator determinante para o fortalecimento da Liga.

O formato que garante 50% dos ganhos iguais para todos os times e o restante por desempenho e audiências fez com que pequenos, médios e grandes clubes se beneficiassem diretamente do equilíbrio nos pagamentos a cada ano.

Evolução dos contratos de direitos de TV – Em bilhões de libras

direitos de tv pl

              Fonte: BBC Sport

Há cinco anos a diferença dos valores recebidos pela TV, entre o 20º colocado e o 1º colocado da Premier League era de mais de 2 vezes. Com o passar dos anos e a melhora dos contratos a diferença entre os que mais recebem e os que menos ficou menor. No novo contrato de 3 anos com valor de 5 bilhões de libras, a diferença entre os times será de apenas 1,5 vezes.

Os 38 jogos da Liga são transmitidos para 725 milhões de casas em 185 países, é a Liga mais globalizada do futebol mundial. A Premier League fortaleceu muito os ganhos com TV com seu projeto de internacionalização, especialmente na Ásia/Pacífico, Oriente Médio e EUA.

Isso significa um crescimento orientado para o fortalecimento da competição e não apenas com foco nos grandes times. Todos são igualmente relevantes e colhem frutos dessa grande expansão. Um bom exemplo atual é que os times ingleses médios já disputam jogadores com clubes bem maiores, em diferentes mercados da Europa.

Se atualmente o Leicester figura no topo da tabela de classificação isso somente foi possível pelo formato de divisão das receitas da TV. Ainda que seja muito difícil que um clube desse porte seja campeão em uma competição tão difícil como a PL, o seu bom desempenho demonstra a importância do aumento de recursos para todos.

O trabalho da PL consistiu em buscar uma gestão totalmente empresarial, com constante valorização da competição, pesado investimento em infraestrutura e intensa globalização do mercado.

Sem dúvida motivos suficientes para tamanho sucesso.



  • Vitor Queiroz

    tem tb a maior quantidade de jogadores medianos comprados por cifras astronomicas de toda a Europa.

MaisRecentes

CBF aplicou uma rasteira no futebol brasileiro



Continue Lendo

Futebol brasileiro parou no tempo



Continue Lendo

Boa Esporte e o anti marketing



Continue Lendo