Patrocínios em crise, somente no Brasil



Minha coluna de hoje para o Lance!

O mercado de patrocínio global cresce muito acima das outras disciplinas de comunicação tradicionais como propaganda e promoção de vendas. Nos últimos oito anos os patrocínios cresceram quase 5 vezes mais que a propaganda, por exemplo.

A cada ano, novos contratos gigantescos são assinados, mostrando que esse mercado é cada vez mais relevante para as corporações. Segundo dados da empresa IEG dos EUA o mercado de patrocínio, que inclui os gastos de empresas com esporte, cultura, artes, entretenimento e causas atingiu US$ 57 bilhões em 2015. O esporte representa mais de 80% do total, cerca de US$ 46 bilhões.

O que mais chama a atenção atualmente são os enormes valores gastos com cotas de patrocínio cada vez mais valorizadas. O investimento dos patrocinadores nas ligas, times, competições, atletas e eventos são cada ano mais relevantes.

Um levantamento realizado pelo site Sport Business da Inglaterra analisando os 40 maiores acordos de patrocínio esportivo no mundo em 2015 comprova isso. A análise somente trata de novos acordos assinados em 2015, já que todo ano há aquisições de cotas de patrocínio, renovações e antecipações.

Os dados somente tratam dos maiores acordos do ano passado. Segundo o site os 40 maiores deals globais de patrocínio movimentarão no período dos contratos US$ 10,7 bilhões ou US$ 1,6 bilhão por ano.

Dentre os maiores acordos do ano passado, quinze foram realizados nos EUA, com valor médio de US$ 50 milhões por ano e nove na Europa, com média de US$ 43 milhões por ano.

A maior cota de patrocínio esportivo de 2015 no mundo foi o acordo da Toyota com o COI que vai gerar inacreditáveis US$ 1,6 bilhão em 8 anos de contrato, US$ 204 milhões por ano. A segunda e não menos impressionante foi o acordo entre a ABInBev e a NFL que renderá para a liga de futebol americano US$ 1,4 bilhão por 6 temporadas, US$ 233 milhões por ano.

Na sequência aparece o acordo da Nike com a NBA no valor de US$ 1 bilhão em 8 anos de contrato, a renovação da Adidas com o Bayern de Munique US$ 940 milhões em 15 anos e o contrato da Verizon com a NBA, que totaliza US$ 400 milhões por três anos de acordo.

Maiores contratos de patrocínio assinados em 2015 no mundo

Valores por ano- US$ milhões

patrocin

As ligas mais valorizadas e os times mais valiosos recebem aportes gigantescos de recursos, como um fundamental vetor para o desenvolvimento dos negócios das empresas patrocinadores.

As cotas de patrocínio não são como no Brasil, apenas a venda de espaços publicitários para encher os uniformes e placas. As cotas adquiridas contribuem com o negócio dos patrocinadores no longo prazo, em todas as partes do planeta e em diferentes plataformas.

A crise com os patrocinadores está longe de quem é profissional, inovador, criativo e tem atuação global. Requisitos que nos faltam, infelizmente.



MaisRecentes

São Paulo e Real Madrid vivem mundos opostos



Continue Lendo

Champions 2017-18: a vez dos novos ricos?



Continue Lendo

PSG colocou Fair Play Financeiro na marca do pênalti



Continue Lendo