O que o protesto dos torcedores do Liverpool e Borussia tem a nos ensinar



O futebol vivenciou recentemente duas cenas inusitadas em estádios europeus, ambas pelo mesmo motivo, o aumento dos preços dos ingressos. A primeira foi a retirada do estádio dos torcedores do Liverpool. A outra dos torcedores do Borussia Dortmund atirando bolinhas de tênis no gramado.

O motivo foi a elevação do preço dos ingressos pelas diretorias.

No caso do time alemão a questão é bem complexa, pois o time da Muralha Amarela é eminentemente de trabalhadores operários, com um perfil de renda mais baixo. Isso é parte da construção da identidade do Dortmund inclusive. Há ingressos disponíveis para jogos nos setores mais baratos custando 19,50 euros.

Por outro lado, a gestão do clube vive um drama, já que tem a maior média de público do futebol europeu, mas fatura pouco com seu gigantesco estádio. Enquanto o Bayern de Munique gera 90 milhões de euros por ano com seus jogos, o Borussia apenas 54 milhões de euros e já o Real Madrid 130 milhões de euros

A intenção da diretoria era elevar o preço dos ingressos mais caros para 70 euros, mas depois do protesto e até o momento mantém disponíveis os ingressos mais caros com custo de 54,50 euros, o valor praticado antes dos protestos.

O melhor exemplo do quão sensível é esse tema foi a manifestação recente dos torcedores do Liverpool, clube sob administração de donos americanos. O objetivo dos proprietários é alavancar o clube, nesse grande momento da Premier League.

Um dos pontos mais fracos dos números do time inglês são os ganhos com seus jogos, atualmente em 75 milhões de euros, contra 132 milhões de euros do Arsenal e 114 milhões de euros do Manchester United.

Assim a direção fez uma reforma em um espaço no Anfield, que custou 120 milhões de libras. Para viabilizar essa nova infraestrutura os ingressos subiram de 59 libras, para 77 libras. Por isso foi criado pelos torcedores a saída do jogo no minuto 77, (#WalkOutOn77).

A direção do clube mostrou muita racionalidade e voltou atrás, publicando uma nota oficial transparente e entendendo os motivos dos torcedores. A manifestação fez com que os preços voltassem aos 59 euros. Além disso os preços das cadeiras por ano (season tickets) foram reduzidos. A cadeira agora vai de 685 libras por ano até 869 libras anuais. Assim o Liverpool promete não mais buscar sua viabilidade pesando no bolso do torcedor.

Maiores  receitas com estádios na Europa- Milhões de euros

estadios

                                  Fonte: Deloitte

Essa é a dicotomia do futebol moderno. Cada vez os times precisam de mais recursos e o estádio é fundamental na composição do orçamento. Por outro lado, o bolso do torcedor tem um limite, e na Inglaterra o mercado mais caro do futebol mundial, qualquer subida nos preços é muito sensível para o orçamento familiar.

Os times na Europa respondem de forma clara e transparente às manifestações inteligentes, criativas e fundamentadas de seus torcedores. São movimentos pacíficos, sem cunho político, realizadas por torcedores comuns.

O futebol brasileiro não tem uma coisa nem outra. E precisamos das duas para mudar.



MaisRecentes

Discrepância dos direitos de TV no Brasil, um erro da Globo



Continue Lendo

Gestão de patrocínio no futebol brasileiro está obsoleta



Continue Lendo

Entendendo as finanças dos clubes brasileiros em 2016



Continue Lendo