O preço alto do calendário do futebol brasileiro



Infelizmente o calendário do futebol brasileiro é um tema recorrente aqui em minha coluna.

Gostaria que fosse diferente, mas infelizmente quem comanda o nosso futebol nada fez para que isso fosse alterado.

A seleção brasileira jogará¡ nos dias 09 e 13 de junho contra Argentina e Austrália e contará com atletas que atuam no Brasil. O mesmo vale para atletas estrangeiros convocados para suas seleções.

Todos os anos é a mesma coisa, os times brasileiros que contam com jogadores convocados, sofrem com a ausência de seus principais atletas. 

Brasileirao_Serie_A_2017

Isso porque diferente de outras partes do mundo, aqui nossa principal competição nacional não é paralisada para que os times possam ceder seus jogadores para as seleções

A ausência de paradas nas datas FIFA é um descalabro, um absurdo que existe no nosso mercado.

Os times são punidos por investirem em jogadores de qualidade, ou por manterem jovens promessas que acabam chegando à seleção. Sem falar em craques estrangeiros contratados a peso de ouro.

Segundo levantamento do Lance! serão 20 jogadores de 11 times que foram convocados por seleções que desfalcarão suas equipes.

Essa punição somente ocorre porque a CBF e as federações estaduais impõem um calendário irracional e inchado para atender a seus interesses.

Os campeonatos estaduais são um fardo tão pesado que acabam afetando todo o ano dos clubes.

Sem a obrigação dos estaduais teríamos um calendário mais que suficiente para as paradas quando as seleções jogarem, como em qualquer liga seria do mundo.

Infelizmente aqui não temos nem uma liga, nem somos sérios.

Os clubes ficam calados, com medo de serem punidos nas competições e posteriormente crucificados pela torcida.

A realidade é essa, a seleção é a principal prioridade do nosso mercado, por puro interesse da CBF.

Os 20 maiores clubes do Brasil faturam quase R$ 5 bilhões, mas agem como se fossem insignificantes. São disparados os mais importantes players do futebol nacional.

Mas infelizmente não lutam por seus interesses, não exigem mudanças,  não se unem em prol de objetivos coletivos. Todos apenas olham para o próprio umbigo, pensando em como ser campeão.

Um erro, pois no final das contas todo esse descalabro acaba punido os próprios clubes.

A perda de pontos nessas partidas sem seus principais jogadores acaba tirando o tão sonhado título da Série A, ou uma vaga na Libertadores da América.

Nos pontos corridos, os três pontos em disputa em cada partida são relevantes. Parece que apenas nossos dirigentes não perceberam isso. Ou fazem de conta não perceber.

Ou mudamos o calendário ou ele será¡ eternamente um limitador para o desenvolvimento do nosso futebol.

Campeonato Brasileiro precisa ser valorizado

 No Brasil, todos exaltam o excelente trabalho realizado pelas ligas da Europa, mas nada fazem para que mudemos nosso cenário e nos adequemos ao que de mais profissional ocorre por lá.

Nos principais mercados europeus tudo é feito para que as competições domésticas sejam valorizadas.

ligas

A pré-temporada é focada na principal e mais longa competição e o mercado de compra e venda de atletas também. O torcedor já se habituou a acompanhar pela mí­dia o vaivém do mercado de transferências.

Além é claro da renovação ou aquisição dos carnês para os jogos da principal competição

Os patrocinadores planejam as ações com seus clubes e com a liga, pensando em tudo antecipadamente. Assim, o impacto econômico é brutal. Tudo converge para a valorização da competição

Sem falar nas paradas obrigatórias nas datas FIFA.

É tudo tão óbvio, que fica evidente o absurdo que vivemos no Brasil.

Aqui precisamos mudar o calendário e a mentalidade do nosso futebol.

Temos que valorizar o Campeonato Brasileiro de forma urgente!



  • Konrado Oliveira

    Poderia ter tranquilamente estaduais…desde q o sistema de disputa fosse inteligente e com no max 15 jogos pra um time fazer!!! Vcs colocam a culpa nos estaduais porque é gente sem inteligencia que faz o sistemas desses campeonatos….Bastava a CBF limitar a quantidade de clubes na 1a e 2a divisão dos estaduais….12 times ja estaria de bom tamanho e não 16 como em SP e 18 no RJ….mas alem de asnos nas federações temos paus mandados liderando os clubes (presidentes e técnicos) então nada muda!!!!

  • Guilherme_RM

    Estaduais são uma excrecência. Um Brasileirão de 10 meses, seria ótimo para o sucesso da competição e desenvolvimento técnico das equipes. Muitas delas sequer tem tempo de treinar com jogos quarta/domingo e deslocando-se em um país de proporção continental. Observar a perseguição política e jurídica que o Internacional está sofrendo porque ousou denunciar um esquema pra lá de suspeito é fundamental para entender esse joguete mafioso. Já os Clubes são também parte do problema. A Primeira Liga, ainda que bem intencionada, apenas inchou ainda mais o calendário. Quando falo em largar, vem o questionamento: “o que fazer com o dinheiro e datas sem jogos?” – Numa lógica que posso concluir que enquanto houver gente pagando, os Clubes (cegos) se comprometeriam a jogar 100 jogos ao ano… Enfim, o curto prazismo que destrói futuros.

MaisRecentes

Impactos da independência da Catalunha para o Barça



Continue Lendo

São Paulo e Real Madrid vivem mundos opostos



Continue Lendo

Champions 2017-18: a vez dos novos ricos?



Continue Lendo