Finanças do Palmeiras



Palmeiras publicou suas demonstrações contábeis de 2015 e os números melhoraram muito, na comparação com 2014.

O clube atingiu a maior receita de sua história, com R$ 351,5 milhões, 44% maior que no ano anterior. O valor é o maior entre os clubes paulistas e a terceira do Brasil. O alviverde ficou atrás apenas do Cruzeiro e Flamengo.

receitas

Quando desconsideradas as receitas com transferências atletas o crescimento é ainda mais acentuado. O faturamento sem atletas cresceu 85%.

Essa grande evolução foi possível graças aos impactos positivos do Allianz Parque no negócio do clube, aos altos valores de seus contratos de patrocínio e pelo sucesso do programa de sócio torcedor,

fontes receitas

fontes %

O clube apresentou crescimento de mais de 312% com seus patrocínios, enquanto o mercado sofre para evoluir em receitas. A bilheteria apresentou evolução de 276% e os sócios um aumento de 60%, muito impulsionado pelo sucesso do Avanti.

Vale destacar que o programa de sócio torcedor do Palmeiras saiu de uma receita de R$ 11,9 milhões em 2014, para R$ 32,4 milhões, crescimento de 172%.

Os custos com futebol do Palmeiras subiram 22% e atingiram R$ 246,1 milhões. A relação custo com futebol sobre a receita melhorou, graças ao forte aumento do faturamento.

Custos

%custo

Graças à melhora das receitas o Palmeiras reverteu uma série recente de déficits e ecncerrou 2015 com superávits de R$ 10,6 milhões. Nos últimos 5 anos o clube acumula perdas de R$ -30,7 milhões.

déficits

As dívidas do clube saltaram para R$ 409,7 milhões, um aumento de 23% em comparação com 2014. Nos últimos cinco anos as dívidas subiram 70%.

dividas

Uma parte importante das dívidas do clube são seus empréstimos que somaram R$ 108,2 milhões, frente aos R$ 130,6 milhões de 2014. Há ainda antecipações de contratos  que passaram de R$ 52,7 milhões em 2014 para R$ 70,9 milhões no ano passado.

E ainda o clube conta com dívidas registradas como “Partes Relacionadas”, débitos que somam R$ 45,4 ,milhões e que desde 2014 são parte do Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Academia Esportiva, administrado pela Votorantim Asset Mangement.

Essa seguramente é a dívida ligada ao atual presidente do Palmeiras. Os pagamentos que o clube deve fazer corresponde a 10%  das receitas auferidas pelo clube e os débitos remanescentes são atualizados pelo CDI.

Todos esses empréstimos geram despesas financeiras para o clube, que em 2015 atingiram R$ 55 milhões. Nos últimos 5 anos as despesas financeiras consumiram R$ 177 milhões.

financeiras

O Palmeiras precisa manter um controle maior dos custos com futebol, e aproveitar esse momento de crescimento para reduzir seu endividamento em busca de uma gestão menos dependente de empréstimos e antecipações.



MaisRecentes

Finanças dos clubes brasileiros em 2017



Continue Lendo

São Paulo melhora números financeiros



Continue Lendo

Finanças do Corinthians em 2017



Continue Lendo