Finanças da Premier League



Este é meu segundo post desse especial sobre a Premier League . O primeiro você pode acessar aqui.

Vou falar dos dados financeiros da liga. Os times desde a criação da PL  tiveram que seguir regras rígidas por serem empresas, o que significa estar em dia com todas as suas obrigações para poder participar das competições.

A visão da liga é similar ao verificado nas Ligas Americanas, buscando mecanismos de fiscalização e também fortalecimento comercial da competição como um todo. Assim todos os times têm um bom orçamento e conseguem assegurar a boa qualidade do espetáculo, gerando mais recursos.

Entretanto nem tudo é perfeito no mundo da PL. Atualmente a Liga conta com um grande problema insolúvel ao que parece, as altas dívidas de alguns times, especialmente os que estão na mão de magnatas. Exemplos como Chelsea e Manchester City que gastam muito acima de suas possibilidades, fechando a temporada com prejuízos absurdos é uma constante.

O aumento dos diretos de TV ajudou a equilibrar essa conta, que mostra ser cada vez mais alta, sempre haverá a pressão de custos para desequilibrar a gestão do futebol inglês. Na última temporada os 20 clubes da PL gastaram inacreditáveis 835 milhões de libras em contratações nas duas janelas de transferências, frente aos 610 milhões de libras de 2013

Premier League – Gastos com transferências de Jogadores- Janelas de Verão e Inverno

Em milhões de libras

transf

Todo esse investimento em contratações  e pagamento de salários altíssimos fez com que a dívida total dos times da PL alcançasse  2,4 bilhões de libras. Na Inglaterra criou-se o termo “ soft loan” para as dívidas que os times têm com seus donos, da tradução literal empréstimos leves.

Os magnatas injetam recursos em empresas totalmente deficitárias, pois não conseguem gerar receitas para arcar com os gastos fora da realidade. Esses empréstimos para os donos de times somados já atingiriam 1,7 bilhão de libras, ou 70% das dívidas.

Entretanto, isso não afeta o equilíbrio do futebol inglês, já que a lei do mercado permite que um dono bilionário injete recursos sem nenhuma garantia mínima de retorno e mantenha gigantes do futebol em operação.

Os clubes ingleses são os que mais gastam em salários no futebol mundial. E o novo contrato de TV ajudou a trazer um equilíbrio financeiro que há anos não se via no país. Em 2014, os clubes da PL gastaram 1,9 bilhão de libras em salários, frente aos 1,7 bilhão do ano anterior. Contudo sua receita passou de 2,5 bilhões de libras para 3,26 bilhões de libras. Um aumento de 29%.

Assim se em 2013 os salários representavam 71% das receitas dos 20 times, em 2014 o indicador caiu para 58%. Este índice é o menor desde 1998 quando os custos salariais eram de 319 milhões de libras.

Premier League- Receitas e  Custos Salariais – Em milhões de libras

  Indicador Salários/ Receitas- Em %

Sem título

Esse aumento de receitas fez com que em 2014 os times da PL apresentassem lucros antes dos impostos de 187 milhões de libras. Desde 1999 a liga fecha no vermelho, realmente um resultado histórico.

A grande questão são alguns poucos clubes que fecham com prejuízos fora da realidade empresarial. Os casos de Chelsea e Manchester City  são emblemáticos. Ambos recebem injeções de recursos , já que suas receitas não são suficientes para bancar sua operação.

O Chelsea deve 1 bilhão de libras e encerra seguidos exercícios com pesados prejuízos. Desde que Roman Abramovich comprou o time londrino, os blues viraram uma potencia global, mas acumularam perdas somadas de 703 milhões de libras.

Prejuízos Chelsea- Milhões de libras

Chelsea

Já o Manchester City, que segue o mesmo princípio gastar como Barcelona, Real Madrid e Manchester United, mas sem ter os mesmos recursos operacionais para isso. O caso do City ainda conta com a generosa colaboração das empresas ligadas à família dono do time. Em 5 anos o City perdeu 491 milhões de libras.

Prejuízos Manchester City – Milhões de libras

MCity

 

Isso somente acontece pois esses clubes tem folhas salariais como a do Real Madrid mas faturam quase a metade e precisam do socorro dos magnatas para sobreviver.

Esse é o calcanhar de Aquiles da Premier League.

Se não fosse essa gestão via “soft loans”, a liga acumularia lucros extraordinários. É o que falta para a mais rica liga de futebol mundial.



  • ‘ FelipeH § ◄

    Um texto muito bom, mas já começa com uma arrogância contra os clubes que tem dono só fala bosta, o City fechou esse ano no azul vendeu 13% das ações para um grupo chinês e o cara nem isso colocou prefere falar que o time só gasta vamos ser imparcial né, paga pau do barcelona….

MaisRecentes

São Paulo e Real Madrid vivem mundos opostos



Continue Lendo

Champions 2017-18: a vez dos novos ricos?



Continue Lendo

PSG colocou Fair Play Financeiro na marca do pênalti



Continue Lendo