Entendendo as finanças da Conmebol



Nessa semana os times sul-americanos voltaram a se enfrentar na fase de oitavas de final da Libertadores da América. Isso me motivou a escrever sobre as finanças da Conmebol, a entidade máxima do futebol do continente.

Desde seu nascimento, a Conmebol foi administrada sem nenhuma transparência. Seus dirigentes nunca se preocuparam em prestar contas de sua gestão e os valores movimentados pela entidade nunca eram divulgados.

Seus números financeiros sempre um segredo escondido em sua sede no Paraguai. Enquanto a UEFA apresentava a cada nova temporada com transparência números gigantes da Champions, a Conmebol não mostrava um único dado da Libertadores.

Com a ação do FBI e a prisão de cartolas sul americanos, a entidade foi obrigada a mudar. Obviamente que qualquer pessoa sabe que essas mudanças atuais são insignificantes perto do que necessitamos.

Mas pela primeira vez a instituição publicou seu balanço. Com isso foi possível entender o volume de dinheiro movimentado e os valores pagos aos clubes.

Segundo o informe financeiro da Conmebol, em 2016 o faturamento da entidade foi de US$ 253 milhões, aumento de quase 30% em relação a 2015.

Este crescimento está intimamente ligado a Copa América Centenário realizada nos EUA e pelo crescimento das receitas da Libertadores da América.

Atualmente a Conmebol é a entidade esportiva que mais fatura no continente. A CBF por exemplo faturou US$ 205 milhões no ano passado.

Do total faturado pela Conmebol cerca de US$ 248 milhões são provenientes dos seus torneios e somente US$ 4,6 milhões oriundos da própria administração da entidade.

A Libertadores da América foi responsável por US$ 122 milhões e a Copa Sul Americana por US$ 33 milhões, totalizando US$ 155 milhões para as competições de clubes.

A Copa América Centenário foi responsável por outros US$ 87 milhões. As receitas da Libertadores apresentaram crescimento de 83% no ano passado, muito em função da necessidade da entidade em agradar os clubes participantes.

Os times que participaram da Libertadores em 2016 receberam US$ 95 milhões, frente aos US$ 51 milhões de 2015. Os da Copa Sul Americana viram os pagamentos saltarem de US$ 21 milhões para US$ 35 milhões.

Os clubes receberam US$ 130 milhões no ano passado

A Copa América Centenário consumiu US$ 71 milhões em despesas em 2016 e outros US$ 67 milhões em 2015. Em dois anos essa competição consumiu em custos e pagamentos mais que os recursos que as duas principais competições entre clubes do continente.

A Conmebol encerrou 2016 com superávit liquido de US$ 1,3 milhão.

Não há muitas aberturas nos dados, assim não é possível identificar quanto a TV gerou em receitas, e quanto os patrocinadores das competições

A Conmebol apresentar seu balanço é muito positivo, mas os seus números são realmente muito baixos.

UEFA Conmebol

E isso é resultado de décadas de uma gestão nada profissional e sem transparência,

Os valores vão crescer de forma exponencial com uma gestão muito mais eficiente, criativa e ainda mais transparente.

Champions equivale a 19 Libertadores

Segundo balanço da UEFA em 2016, a Champions League faturou US$ 2,3 bilhões, um valor 19 vezes maior que a Libertadores.

Os times que disputaram a Champions receberam US$ 1,6 bilhão.

Já a Europa League movimentou outros US$ 410 milhões, 12 vezes maior que a nossa Copa Sul Americana. As receitas das competições de times da UEFA somadas atingiram US$ 2,7 bilhões.

As duas competições de clubes da América do Sul movimentaram apenas US$ 155 milhões. Considerando que a Libertadores é a segunda competição mais importante de clubes do mundo um valor irrisório para os padrões mundiais.

Há muito mais que apenas diferenças de PIB. É diferença de qualidade de gestão.



  • Lucas

    A libertadores não é a segunda mais importante, os números mostram isso.
    A Europa League é a segunda mais importante.

MaisRecentes

Chapecoense, a grande vitoriosa de 2017



Continue Lendo

Premiação da Série A representa menos de 10% da receita da CBF



Continue Lendo

Gestão do Flamengo na marca do pênalti



Continue Lendo