Blog Marketing & Economia da Bola



Começo hoje meu blog Marketing & Economia da Bola aqui no Lance!, uma enorme alegria e também responsabilidade. Vou em busca de novos temas, diferentes análises e números relacionados tanto ao marketing quanto à economia do esporte, em particular do futebol.

Toda segunda feira publicarei minha coluna semanal do Lance impresso, mas com algum gráfico ou análise adicional aqui.

Durante a semana publicarei notas e textos curtos, em diferentes formatos, sempre com uma visão aprofundada dos negócios do esporte no Brasil e no mundo.

Espero que o blog contribua com o processo de profissionalização do esporte no Brasil.

Conto com a participação e interação de todos.



  • Juninho De Luca

    Sempre gostei de suas análises. Parabéns! Vou favoritar. E já deixo uma sugestão/questão: porque o Flamengo, que tem uma torcida tão apaixonada e espalhada pelo país inteiro, trabalha tão mal o marketing? Por exemplo, poderiam criar um Flamengo Day (semelhante ao Brazilian Day, realizado em várias partes do mundo) com shows, espetinhos, etc… em cada região do país, ou então franquias de bares tipo Bar do Mengão… onde os torcedores poderiam se encontrar para assistir as partidas e comemorar (ou reclamar, chorar, …) juntos.

    • Amir Somoggi

      Olá Juninho, obrigado pela mensagem e pela audiência. Sim tanto o Flamengo quanto os demais clubes brasileiros vivem a era da pedra lascada em termos de marketing esportivo. Vou falar bastante sobre isso aqui. abs

    • Amir Somoggi

      Juninho obrigado pela mensagem de abertura do blog. Sim uma ótima ideia. O Flamengo como todos os clubes ainda não entenderam a dimensão dessa incrível ferramenta chamada marketing esportivo. Falaremos muito sobre isso. abs

  • Leonardo Severo

    Confesso que ainda não conhecia seu trabalho, mas com uma rápida consulta ao Google achei algumas de suas análises e, a partir delas, já favoritei o blog rs. Aproveitando o ensejo do Juninho que deixou uma sugestão/questão, deixo também a minha: por que os clubes brasileiros, no geral, tem tanto desapego pelos “ídolos”? Veja bem, salvo raras exceções, a grande maioria dos clubes acaba se desfazendo precocemente da grande maioria dos seus talentos (sejam eles oriundos da base ou não) que criam identificação com a torcida. Não é raro jogadores virarem ídolos em seus clubes apenas em “fim de carreira”, quando já não tem mais mercado na Europa ou já ganharam muito dinheiro em ligas menores; o mercado brasileiro tem potencial para bancar o salário (e status) de um jogador “top”? Eu creio que sim, mas gostaria de saber se existe algum estudo específico que fale sobre isso, sobre esse potencial de marketing amplamente desperdiçado. At.te

  • Junior Ribeiro

    Boa noite, Amir. Fico feliz com a criação do Blog. Acompanho teu trabalho desde 2012, quando tive acesso a uma aula tua num curso aqui em Porto Alegre. Naquela ocasião, constatei a qualidade dos estudos que você faz e, mais importante, a publicidade que você dá a eles, permitindo àqueles que se interessam pelo tema o acesso a um material relevante. Parabéns e sucesso.

MaisRecentes

Estádios lotados, somente com venda antecipada



Continue Lendo

Cristiano Ronaldo e Messi no topo do ranking dos atletas bem pagos



Continue Lendo

O preço alto do calendário do futebol brasileiro



Continue Lendo