Barça X Real, o maior duelo do esporte mundial



No próximo sábado teremos mais um confronto entre Barcelona e Real Madrid, dessa vez no Camp Nou.  “El Clasico” como é chamado na Espanha é o maior duelo entre duas equipes no esporte mundial.

Caso você assista a essa partida, se juntará a 700 milhões de pessoas em todo o planeta. É quase uma final de Copa do Mundo; tem mais telespectadores que uma final da Champions League.

A força desse confronto transcende o campo de jogo e os pontos disputados na Liga Espanhola.  Os impactos são de caráter midiático, esportivo, social e econômico. São dois clubes de futebol, que se transformaram em gigantes, sem apoio de magnatas ou grandes corporações.

Tanto o Barça como o Real são de seus sócios e sempre serão, provando que é possível transformar times em potências globais sem petrodólares ou verbas infinitas. Atualmente um encontro entre Real Madrid e Barcelona desperta tanto interesse e gera tamanho impacto econômico, que se transformou em único no mundo.

A Espanha, um país de 46 milhões de habitantes, que até o início dos anos 2000 era o mercado principal da dupla, já não é mais. A expansão das marcas em termos globais é a maior responsável pelo desenvolvimento dos times. O processo na Espanha foi iniciado em 2000 pelo Real Madrid com os galácticos e posteriormente a partir de 2003 pelo Barcelona.

Atualmente a dupla concentra as maiores receitas do esporte mundial, à frente de gigantes europeus e das maiores franquias dos EUA. Segundo os  balaços da temporada 2014-15, o Real atingiu faturamento de 660 milhões de euros, o maior do planeta. Excluindo os ganhos com venda de atletas a receita dos merengues foi de 578 milhões de euros.

O Barça fechou a temporada 2014-15 com faturamento de 608 milhões de euros. Excluídas as vendas de atletas as receitas operacionais atingiram 576 milhões de euros.

Isso refletiu no investimento em times repletos de estrelas. A folha salarial do Real alcançou 289 milhões de euros e do Barcelona o incrível número de 352 milhões de euros.

Apenas como comparação o Dallas Cowboys, time da NFL e o mais rico dos EUA fatura US$ 540 milhões de euros. O segundo time que mais fatura no maior mercado do planeta é o NY Yankees da MLB, com receitas de 450 milhões de euros.  

Outro ponto chave é seu impacto midiático incrível. Cada encontro entre os dois times, reúne mais de 850 jornalistas credenciados. Além disso há uma grande força digital nesse confronto. Pois cada time, suas constelações de craques e a partida em si repercutem muito nas redes sociais.

A presença digital da dupla é única no esporte global. O número de seguidores e o engajamento, por conta dos ídolos é incrível.

A força digital da partida pode ser expressada nos números. O Real conta com 88 milhões de curtidas no Facebook e outros 19 milhões de seguidores no Twiiter.  O Barça tem 90 milhões no Facebook e 17 milhões no Twitter.  Sem falar em outras plataformas como Instagram e Youtube.

Quando adicionados os ídolos que vestem a camisa dos times, fica clara a magnitude do confronto.  Somente Cristiano Ronaldo, conta com 41 milhões de seguidores no Twitter, duas vezes mais que o do seu time. No Facebook são incríveis 110 milhões de amigos!  

Temos ainda outros nomes que estarão na partida, que são muito fortes nas redes sociais como Messi, Neymar, Bale, Benzema e Suarez.

Números nas redes sociais- Em milhões

Redes sociais times

Redes sociais jogadores

*Twitter Messi- @TeamMessi administrado pela Adidas.

O engajamento dos torcedores, especialmente os mais jovens pelo mundo vai muito além dos times em si, e envolve a paixão que esses ídolos globais despertam. Os mesmos jogadores que os fazem se divertir no videogame.

O Barça X Madrid a cada ano se torna mais relevante economicamente, graças ao seu alto impacto mercadológico e audiência global na era da fragmentação da mídia.



MaisRecentes

Discrepância dos direitos de TV no Brasil, um erro da Globo



Continue Lendo

Gestão de patrocínio no futebol brasileiro está obsoleta



Continue Lendo

Entendendo as finanças dos clubes brasileiros em 2016



Continue Lendo