Atlético Mineiro melhora receita, mas dívida aumenta



Atlético Mineiro publicou recentemente seu balanço patrimonial.

As receitas atingiram o maior valor as história, R$ 316,3 milhões, um aumento de 29% em relação a 2015.

Receitas

Os principais fatores para o incremento das receitas foram a melhora dos valores com transferência de atletas que cresceram 120% e atingiram R$ 79 milhões e os direitos de TV que somaram R$ 129 milhões.

Vale destacar também o crescimento de 94% com os patrocínios, que somaram R$ 32 milhões.

fontes

Os custos com futebol do clube apresentaram aumento de 40% e atingiram R$ 233,4 milhões.

O clube mineiro nunca gastou tanto para a manutenção de seu departamento de futebol.

Quando analisado o custo com futebol em relação à receita o indicador passou de 68% em 2015 para 74% em 2016.

Custo futebol

Mesmo com o aumento dos custos com futbol, o CAM con seguiu encerrar em 2016 com superávit, fato que não acontecia há décadas.

O clube encerrou 2016 com superávit de R$ 2,1 milhões, frente ao déficit de R$ 11,9 milhões em 2015.

superavits

Essa melhora somente foi possível graças à redução de R$ 17 milhões no resultado financeiro líquido que caiu de R$ -63,4 milhões para R$ -46,2 milhões.  E também da variação cambial líquida de saiu de R$ 18 milhões negativo em 2015 para R$ 5,5 milhões positivo em 2016.

Assim, o superávit foi ocasionado pelo impacto não operacional nas contas do clube. 

Por outro lado a dívida do CAM subiu 4% em 2016 atingindo R$ 518,7 milhões, o maior valor da história.

Dividas CAM

Chamou a atenção o aumento do endividamento fiscal que passou de R$ 258 milhões em 2015 para R$ 284 milhões em 2016, crescimento de 10%.

E o crescimento do valor a pagar a outros clubes que cresceu 13%, passando de R$ 78,6 milhões em 2015, para R$ 88,6 milhões em 2016.

Deste valor, R$ 87 milhões no curto prazo, com vencimento em 1 ano.



MaisRecentes

Gestão de patrocínio no futebol brasileiro está obsoleta



Continue Lendo

Entendendo as finanças dos clubes brasileiros em 2016



Continue Lendo

Clubes brasileiros estão completamente dependentes da TV



Continue Lendo