Vai começar a melhor temporada da história da MLS



A temporada 2016 da MLS, liga de futebol dos EUA, terá início no próximo domingo. Sem dúvida a competição tem tudo para ser a melhor da história. A Liga vem trabalhando muito bem no marketing e na expansão da modalidade nos EUA.

Essa temporada será a primeira sob o novo contrato televisivo no valor total de US$ 90 milhões anuais. Ainda que pareça pequeno para os padrões brasileiros é três vezes maior que o anterior e foi assinado pelos próximos oito anos com a Fox, ESPN  e Univision.

A entrada do Orlando City e New York City foi fundamental para a MLS, que já conta com 20 equipes e se expandirá para 24 times até 2020. Escrevi uma coluna para o Lance! sobre isso que você pode ler aqui.

Paralelamente ao interesse no negócio, os executivos da liga perceberam que era necessário mudar algumas limitações que os times tinham.  De alguma maneira o futebol flexibilizou as restrições com os gastos salariais.

Isso porque além da antiga regra do “designated player”, que permite a contratação de estrelas com salários acima do teto salarial da Liga, os times receberam autorização para gastar mais com jogadores de qualidade para melhorar o desempenho da competição.

Segundo a Forbes 34 jogadores foram contratados pelos times dos EUA na última janela de transferências. Na temporada 2015, de acordo com a MLS  Players Union, 22 jogadores receberam salários anuais superiores a US$ 1 milhão. Esses atletas top consumiram US$ 78,5 milhões dos seus times.

Maiores salários da MLS- Valores por ano em 2015- US$ milhões

Salarios MLS

               Fonte: MLS Players Union

O grande desafio para a MLS é evoluir rápido na qualidade do jogo, e conquistar o respeito de mercados mais exigentes, como a Europa e América Latina.

As grandes ligas como NFL, MLB, NBA e NHL são respeitadas globalmente por seu alto nível técnico e marketing espetacular.

E ao que tudo indica em 2016 a MLS apresentará um grande salto, tanto em termos esportivos como mercadológicos.



MaisRecentes

Discrepância dos direitos de TV no Brasil, um erro da Globo



Continue Lendo

Gestão de patrocínio no futebol brasileiro está obsoleta



Continue Lendo

Entendendo as finanças dos clubes brasileiros em 2016



Continue Lendo