Tour; analisando as chances pela disputa da amarela.. - Solta o freio

Tour; analisando as chances pela disputa da amarela..



10 desgastantes dias seguidos de muita força, fadiga acumulada e o que podemos esperar para os próximos 11 dias de prova?

Olhando para o que temos a frente, o contrarrelógio individual e as montanhas, equipe Ineos está na melhor posição possível. Mesmo antes do contrarrelógio. Thomas e Bernal já estão em vantagem sobre seus adversários e com mais vantagem ainda nos seus principais concorrentes, que na minha opinião eram Pinot e Fulgsang. Pinot talvez o que mais sentiu o golpe de ter perdido 1m40s numa etapa que no papel era para os sprinters. Entrou no team bus chorando, pois sabe que fez tudo certo até então. Tinha até vantagem sobre os 2 das Ineos, que seria perdida no contrarrelógio da próxima 6a feira, mas ainda estaria dentro de uma margem para conseguir atacar a Ineos. Agora tem 1m21s de desvantagem e a perda certa de mais tempo no contrarrelógio. Digamos 30-40s o que daria por volta de 2min. A situação do Fulgsang é ainda pior. Com o mesmo raciocínio ele estaria depois do contrarrelógio com atraso próximo de 3min..

Como tirar 2 ou 3min do Bernal ou do Thomas nas montanhas?

No momento os principais adversários na minha opinião, os mais próximos e com mais possibilidades são A. Yates e Kruijswick, que estão pouco atras, mas correr em desvantagem de tempo para a Ineos(Sky) vem sendo a mesma historia desde 2012 com o mesmo roteiro e o mesmo final. Constroem uma vantagem com os contrarrelógios e depois usam sua sensacional equipe de gregários para estrangular a ponta do pelotão nas montanhas até eliminar todos os gregários dos adversários deixando assim seus capitães isolados e vulneráveis e a essa altura nem precisam atacar, pois só tem que manter sua vantagem e a camisa amarela. Por isso a chateação com a monotonia com que a prova é disputada na semana decisiva.

A não ser que algo aconteça como a queda que o Thomas teve ou algo dessa natureza aconteça, Thomas estará de amarela na 6a feira após o contrarrelógio e com boa vantagem. Inclusive sobre Bernal, que a essa altura terá o papel de apenas seguir qualquer fuga que por um milagre consiga sair, deixar os gregários da Ineos para trás e se não bastasse isso, que o Thomas não consiga acompanhar. Essa seria a única chance para vermos o Bernal de amarela, mas temos que admitir que é uma chance BEM remota. Mesmo assim, a amarela ficaria com a Ineos.

Kruijswick é o que tem a melhor posição e por alguns motivos. Só 15s atrás do Thomas, mas não deve perder muito no contrarrelógio, pois também vai muito bem. Sua equipe claramente está ótima e já conquistou 4 etapas(!!) podendo agora se dedicar ao seu capitão. Sua característica nas montanhas é ser um “motor diesel”, muito constante e averso as mudanças de acelerações dos escaladores puros, principalmente quando estão ainda sem fadiga acumulada como na etapa 6. Também deve se beneficiar do ritmo que a Ineos colocará nas montanhas. Isso SE conseguir segurar na roda deles e isso é um grande “SE”. Teremos altas e longas montanhas, mas que sempre ficam em torno de 7%-8% de inclinação. Perfeito para um “diesel” como ele. Conta com o Bennett e De Plus, que estão escalando muito e podem efetivamente ajudar. Coisa que faltou para o Roglic no Giro. Pelo menos o pódio é BEM possível.

A. Yates ainda é uma grande dúvida. Está “só” 34s atrás do Thomas, mas irá perder tempo no contrarrelógio e ninguém sabe como ele irá nas altas montanhas. Não parece estar “voando” como o irmão em 2018(Giro+Vuelta), mas pode estar entrando no pico de performance para o final dessa e a próxima semana. Equipe também muito boa no plano e conta com o Haig e o irmão Simon nas montanhas. Excelentes, 100% dedicados e experientes. Pódio também parece BEM possível.

Quintana é o de sempre. Já está 52s atrás do Thomas e essa diferença estará perto de 3min no final do contrarrelógio. O azar do Landa joga a seu favor e ao Landa só resta trabalhar para o Quintana. O que ele fez para o Carapaz no Giro, mas ele e o Quintana não são os melhores parceiros. Valverde definitivamente não veio para GC. Todo mundo sabe que ele não vai bem acima de 2.000mts e nesse Tour ainda tem pelo menos 2 montanhas acima de 2.300mts inclusive uma sendo chegada no topo de 1 delas. Continua dizendo que está tentando perder tempo para ficar viável numa fuga e mesmo assim perdeu menos tempo que Fulgsang, Bardet, Porte e Landa!? Landa irá atacar para tentar fazer a Ineos queimar gregários perseguindo e assim dar 1 oportunidade para o Quintana atacar no mano-a-mano. Eu sei, eu sei, todo ano a mesma coisa, mas é o que sobrou para a Movistar. Isso e rezar para que sobre outro(s) escalador para formar 1 aliança contra a Ineos.

D. Martin costuma perder tempo logo no começo do Tour, mas dessa vez não perdeu tanto tempo assim. “Só” 57seg, mas pelo menos não tanto quanto vários outros escaladores. VAI perder muito tempo no contrarrelógio, mas os Pirineus é o seu lugar de treinamentos. Não tem medo de atacar de longe e nem da Ineos. Nem que isso o faça perder tempo. Continua sonhando com um possível top 5 que dessa vez é real.

Fulgsang está mal. Já caiu, que faz mudar bastante coisa. Não dorme bem, tomar banho, massagem, tudo fica mais complicado. Não fez diferença em nenhuma etapa até aqui mesmo elas favorecendo seu estilo de clássicas. Sempre teve o “defeito” de não ter regularidade nas grandes voltas e parece que esse ano não será diferente. Falta pouco para sua excelente equipe mudar os planos e dedicar alguns dos gregários para lutarem por etapas já que tem vários que podem conseguir. Decepcionante até aqui.

Pinot era minha aposta para desafiar a Ineos nas montanhas esse ano. Ele é um guerreiro, tem o Gaudu muito bem para as montanhas, irá atacar a Ineos com certeza e acho o pódio ainda possível, mas brigar pela vitória não da mais. Para mim é o escalador mais fácil de “ler”, pois é bem autentico. Quando está bem, fica claríssimo como na Lombardia ano passado. Quando vai mal como na penúltima(!!) etapa do Giro ano passado, perdendo um pódio certo, da até para sofrer junto com ele. Essa característica me faz torcer pelo seu sucesso e estarei torcendo quando começar a atacar já na 5a feira. Mesmo que não de certo, só de tentar e tentar e tentar, mesmo que por poucos segundos, vai continuar a aumentar seu fã clube, pois não há nada que um fã de ciclismo adore mais que um incansável ciclista com atitude.

E. Mas, Uran, Bardet, Porte, Buchmann, na minha opinião estarão “só” lutando por posição entre os top 10 ou abandonarão a luta na geral para tentarem uma vitória em etapa para salvarem seus Tour. Exatamente o que Nibali, Valverde e Zakarin farão.

Quanto ao atual camisa amarela, Alaphilippe, foi sensacional até aqui, mas não consigo vê-lo passar a sequência de etapa com várias altas montanhas junto dos puros escaladores. Caso não aconteça algo muito diferente entre os favoritos é bem possível que lute pela amarela até domingo, mas é até onde enxergo. Não é equipado para sustentar tanta intensidade por tanto tempo, várias vezes num dia só. Basicamente a única coisa que não tem no seu arsenal.

 

 

 



MaisRecentes

Vuelta foi a melhor volta de 3 semanas do ano!!



Continue Lendo

Vuelta; analisando as 2 semanas até aqui e o que esperar da última..



Continue Lendo

Vuelta; etapa 15 de domingo tem 4 montanhas categoria 1. Um monstro!!



Continue Lendo