Tour; analisando a tão aguardada etapa de 65km - Solta o freio

Tour; analisando a tão aguardada etapa de 65km



Ontem a etapa em termos de Tour de France foi BEM diferente. A etapa de montanha curtíssima e com largada tipo fórmula 1 tinha a intenção de causar o caos logo na largada e tentar fugir do script de irem todos atrás da equipe Sky até a chegada.

Bom, quanto a largada não adiantou absolutamente nada. Talvez como forma de identificação dos ciclistas, pois eram alinhados pela ordem da classificação geral. Deu a largada e os que esperavam uma arrancada enlouquecida como nas provas de mountain bike viu as equipes se juntando 500mts depois. Aconteceram os ataques, mas nada que não aconteça todos os dias na formação da fuga. Essa disputa pela formação da fuga, se algum favorito está nela, se as equipes devem ou não perseguir geralmente é bem bacana de assistir. Fuga atrás de fuga, mas acontece normalmente e não porque a etapa de ontem era daquele jeito. A única diferença é que passou na transmissão. Essa etapa curta só funciona mesmo se tiver uma etapa de montanha enorme no dia anterior como tivemos na 3ª. Essa etapa anterior tinha o tamanho certo, mas o design errado e não minou o suficiente as pernas dos gregários. No mais, aprovado.

Já quanto a etapa em si resumo assim;

Quintana; 14km praticamente solo e uma vitória importante para ele e para a equipe. Segurou a diferença sozinho em relação aos top 5 e certamente vai lhe dar coragem para tentar de novo amanhã na mega etapa de montanha.

Alaphilippe; monstro! Está voando e taticamente perfeito. Já assegurou a camisa de bolinha e com tantos sprinters exaustos e fora, como está em 3º na disputa da camisa verde, deverá ir para os sprints intermediários. Está se divertindo. A essa altura tem que ser considerado um dos favoritos para o mundial.

Landa; inofensivo.

Majka; minha irritação ao vê-lo de roda ha uma década é enorme. Sempre nas fugas nas montanhas, mas nunca trabalha com ninguém.

Bernal; 21 anos e com a responsabilidade de ser o último gregário da Sky. Puxou os últimos 5km(!!) e ainda “esperou” o Froome. Esse é sua 1ª volta de 3 semanas de sua vida e ninguém tem dúvidas se será candidato na geral em pouco tempo. Talvez ano que vem no Giro de Itália ou mesmo esse ano na Vuelta da Espanha.

Bardet; da pena, mas não tem medo de atacar a Sky e geralmente explode nos seus ataques. Não tem motor, nem equipe para isso, mas é bem legal ver essa atitude de arriscar tudo.

Martin; É um Pitbull, não larga o osso e conta com ajuda zero de sua equipe, que é muito ruim. Merecia pelo menos 1 vitória numa etapa.

Sagan; não tem como perder a camisa verde. Basta ficar em cima da bike. Acompanhou o pelotão de favoritos até o topo da 2ª montanha(!!) desnecessariamente. Caiu e se ralou todo, mas segue normalmente. Estava tentando ajudar o Majka da sua equipe, que sabemos não irá a lugar algum, mas por essas e por outras a equipe e os fãs o adoram.

Lotto-Jumbo; Sensacional!! Antes da largada ninguém apostaria neles, mas Roglic e Kruisjwik entre os top 10 e sempre ativos quando a etapa vai se decidir. O “normal” seria ficarem acompanhando e capitalizarem nos erros dos outros, no estilo Uran do ano passado, mas eles estão indo para cima. Muito melhor que Bahrein, Mitchelton, AG2R e até da Movistar.

Roglic; impressionante!! Não se intimidou até agora e ataca nas horas certas. Vai brigar pelo pódio com ninguém menos que o Froome. Vai depender da etapa de montanha de amanhã, mas se mantiver essa diferença irá usar seu contrarrelógio mesmo contra o todo poderoso Froome.

Dumoulin; Ahhh se não fossem aqueles 50seg do furo do pneu da 1ª semana. É uma máquina e está fazendo um “Double”(Giro+Tour) que ninguém vê igual a mais de 10 anos. Ainda não rateou e continua mostrando que acertou em cheio na sua preparação.

Thomas; o mais forte. Impecável!! Não errou ou fraquejou em nenhuma etapa. Só não ganha o Tour se quebrar a bike ou cair. Está sendo tudo o que o R. Porte nunca foi…

 

Etapa de hoje será uma sonolência, mas compreensível após as 2 etapas de montanha.

Todos contra a equipe Bora de Sagan, que a essa altura é a única equipe de sprinter com potência para controlar qualquer fuga. O tombo do Sagan ontem pode complicar as coisas. Grupama de Demare e UAE de Kristoff são as outras que disputam a etapa. Pelotão certamente irá acreditar na fraqueza das equipes de sprinters e teremos fuga grande. T. de Ghent, como sempre, será um candidato a vitória de etapa na 3ª semana.

Pelotão dos favoritos na geral vai chegar 10-15min depois..

 



MaisRecentes

Melhores e piores de 2018



Continue Lendo

Qual é o melhor corredor de clássicas em atividade??



Continue Lendo

Vuelta: 1ª vitória em grandes voltas para Simon Yates e equipe Mitchelton!!



Continue Lendo