Saindo das clássicas de Flandres e em direção as da Ardennes - Solta o freio

Saindo das clássicas de Flandres e em direção as da Ardennes



Depois da semana sagrada do ciclismo, Tour de Flandres no domingo retrasado e Paris-Roubaix domingo passado, passamos para as clássicas da Ardennes; Amstel Gold Race, La Flèche-Wallonne e a monumento Liège-Bastogne-Liège.

Acontecem nessa seqüência; nesse domingo Amstel, 4ª feira La Flèche e domingo que vem a monumento Liège. Por isso mesmo é muito difícil alguém conseguir ganhar todas as clássicas desde o começo de março até o fim de abril. Mesmo que existisse um ciclista que fosse capaz de ganhar todas elas, que não há nenhum na atualidade, ninguém consegue ficar no pico da curva de preparo físico por 2 meses. Alguns conseguem ganhar várias dessas provas, mas em anos diferentes. O que já é incrível devido aos diferentes tipos de percurso. P. Gilbert(Q-Step) e D. Rebellin(Sovac) são os únicos em atividade que já conquistaram essas 3 clássicas. Rebellin tem 46 anos(!!), mas não vai correr a prova.

Amstel Gold Race é uma prova muito boa de assistir. Muita coisa acontece nos 40km finais. Acho essa prova divertida principalmente se olharmos a lista de largada; https://www.procyclingstats.com/race/amstel-gold-race/2018/startlist

Nela veremos todos os tipos de ciclistas. Desde os sprinters que agüentam uma prova muito dura e ondulada, passando pelos “punchers” que conseguem sair em fuga na parte final da prova, também pelos “Roulers” que conseguem ficar vários minutos sozinho numa fuga e até os GCs, aqueles que vemos nas grandes voltas de 3 semanas. Todos com chances de ganhar. Claro que a balança pesa a favor de quem consegue se encaixar em mais de uma dessas categorias acima como P. Gilbert(Q-Step), M. Kwiatkowski(Sky), G. Avermat(BMC) e o Sagan(Bora).  Além desses, coloco os sempre favoritos Valverde(Movistar), Nibali(Bahrain), Alaphilippe(Q-Step), mas como disse acima, essa lista poderia ter mais uns 10.

Amstel Gold é muito desejada pelas equipes e pelos ciclistas. Tanto por ter essa dinâmica, quanto por ser muito prestigiada entre os fãs. São 5 clássicas consideradas “monumentos” no ano e SE(!?) adicionassem alguma outra, a 6ª ficaria entre Amstel Gold ou La Flèche-Wallonne. São as provas desse domingo e 4ª feira que vem. La Flèche leva vantagem por ser mais antiga e ter mais tradição. Essa é “só” a 53ª edição da Amstel Gold, mas é bem mais emocionante de assistir. Eu escolheria como a 6ª monumento a sensacional Strade Bianche(começo de março), mas essa ainda é bem mais nova e vai ter que esperar.

Quanto a dinâmica desse domingo imagino que as equipes Sky, Bahrain, BMC e principalmente a Q-Step tentem controlar a seqüência de ataques que acontecerão nos curtos calombos dos últimos 40km da prova onde a fuga do dia deve ser neutralizada. Como a grande maioria das equipes tem mais de 1 opção com chance de vitória devem se arriscar mais aos ataques. O que torna a prova extremamente difícil de ser controlada por qualquer equipe.

As subidas em si são fáceis, até porque na Holanda não tem nada acima de 100m, mas são pedaladas em ritmo enlouquecido e a sequência final após 220km de um total de 260km acaba eliminando os que estiverem num dia só bom. Só os que tiverem em dia excepcional chegarão a seleção final. Um ataque solo de longe como foram os do N. Terpstra na Tour de Flandres ou o do Sagan na Paris-Roubaix não devem funcionar. Só um ataque com uns 5 favoritos trabalhando juntos tem maior chance de sucesso contra o pelotão a essa altura. Muito provavelmente o vencedor sairá do grupo que conseguirá se formar após vários ataques que começam no Kruisberg, a 39km da chegada. Invariavelmente os ataques de alguns dos favoritos acontecem ali ou na subida seguinte, Eyserbosweg. Sendo tão longe da chegada fica sempre a dúvida se a grupo com tantos favoritos irá vingar ou se a próxima leva de favoritos em ataque farão a seleção final. Quando passam pela chegada na última volta, faltarão 15km e 2 subidas que servirão para a seleção final do pódio e mais uma seção de ataques, só que dessa vez será para definir quem ainda tem alguma reserva e vontade de sofrer.

Estou com o pressentimento que os 2 favoritos da Lotto-Soudal, T. Benoot e T. Wellens, podem aprontar, mas pode ser meu lado torcedor…



MaisRecentes

Tour; ontem foi épico!! Hoje sonolento..



Continue Lendo

Tour; etapa 11 foi sensacional, mas hoje teremos mais com certeza!!



Continue Lendo

Tour etapa 11; 1o dia nos Alpes foi sem ataques. Será hoje??



Continue Lendo