Melhores e piores de 2018 - Solta o freio

Melhores e piores de 2018



Chegou aquela época do ano que temos que avaliar o ano que passou. Ainda temos algumas provas, mas outubro marca o fim “mesmo” do calendário de cilcismo profissional World Tour. Agora só em janeiro de 2019 na Austália(Tour Down Under).

2018 foi um excelente ano de provas!! As 5 clássicas monumentos foram ganhas em fuga e mesmo nas grandes voltas tivemos épicas etapas.

Melhor ciclista;

Vou de Tom Dumoulin(Sun). Além de uma promissora campanha nas clássicas de primavera, 2o no duríssimo Giro e 2o também no Tour na sua 1a tentativa do “double”(Giro+Tour), que é muito difícil de conseguir. Froome fez 1o e 3o, mas no Tour Froome não estava a altura. Só conseguiu o pódio devido a extraordinária ajuda do garoto Bernal. Simon Yates foi fantástico no Giro até explodir. Na Vuelta foi perfeito, mas não tinha nem o Froome, nem o Dumoulin.

Melhor Sprinter;

Vou de E. Viviani(Q-Step). Gaviria(QS) e Groenewegen(Lotto-J) foram muito bem, muito rápidos, mas não foram tão constantes como Viviani.

Melhor ciclista de provas clássicas;

Vou de Sagan(Bora) com 1 vitória solo na Paris-Roubaix e vitória na Gent-Wevelgem. Poderia ser o Terpstra(QS) com a vitória solo incrível no Tour de Flandres e E3 Harelbeke ou o Valgren com as vitórias em Omloop e Amstel Gold, mas Paris-Roubaix e G-W são mais importantes e difíceis de ganhar.

Melhor contrarrelogista;

Essa está fácil; Rohan Dennis(BMC). Atropelou todo mundo nas etapas de grandes voltas o ano todo e ignorou a todos no mundial.

Melhor escalador;

Vou de Simon Yates(Mitc). O jeito que estava escalando no Giro contra os melhores do mundo e como dominou na Vuelta foram incríveis.

Melhor sub-23;

Vou de E. Bernal(Sky) em seu 1o ano no World Tour foi sensacional para um garoto de 21 anos. Ganhou a volta de 1 semana Tour de California e esteve especialmente bem na Volta a Catalunya contra Valverde(Mov), Simon Yates(Mit) e Quintana(Mov). Além disso assumiu a posição do Poels na equipe Sky durante o Tour, ou seja, o último gregário de montanha do Froome e do Thomas. E foi o seu 1o Tour de France!!

Melhor equipe;

Não tem nem debate; Quick-Step. Com 73 vitórias no ano, só fica atrás na história da fantástica equipe HTC e ainda fecharam com a vitória no mundial de contrarrelógio por equipe.

Maior decepção;

Mais 1 vez o “título” vai para a Movistar e dessa vez pela esdrúxula idéia de colocar seus 3 capitães no Tour de France e nenhum no Giro.

Ciclista mais versátil;

De novo vou de M. Kwiatkowski(Sky). Não foi tão decisivo nas clássicas da primavera, mas ganhou 2 voltas de 1 semana em março; Tirreno-Adriatico e Algarve. Fez 11o na Milan-Sanremo, que demonstra que estava entre os melhores após 290km. No verão foi peça fundamental da Sky no Tour de novo e ganhou Tour da Polonia. Foi para Vuelta sonhando com o GC e esteve entre os top 3 por 8 dias. Ainda assim, no final de setembro foi 4o no mundial de contrarrelógio individual e por equipes. Poucos tem agenda tão carregada e tão bem sucedida. Está com 28 anos e quer ser GC e na Sky(!!) onde tem VÁRIOS candidatos. Sem dúvida já mereceu essa chance dentro da equipe, alguém duvida? Eu não apostaria contra ele e NUNCA contra Sky.

Ciclista que passou para o 1o escalão;

Vou de Matej Mohoric(Bah). Passou o ano inteiro atacando e provando que ter sido campeão mundial sub-23 foi só um degrau na sua carreira. Venceu Binck Bank Tour e Deutchland Tour, que não são provas World Tour, mas com excelente concorrência. Fora a etapa no Giro. Quando está em fuga solo e descendo é de arrepiar!!

Maior promessa;

Vou de E. Mas(QS). Ano passado foi bem no seu 1o ano de World Tour, mas na sua 1a tentativa de GC sair com um pódio num “gran tour” é algo raríssimo. Principalmente sem gregários de montanha. Além disso é dicíplo da equipe sub-23 do Contador, ou seja, tem pedigree.

Melhor desempenho:

Sem dúvida vai para o ataque solo de 80km do Froome. Coisa de Alien.

Ciclista mais espetacular;

Normalmente é o Sagan, mas esse ano vou de Nibali. Ganhar a “clássca monumento” Milan-Sanremo depois de VÁRIAS tentativas de fuga tanto no Poggio subindo,como descendo foi sensacional. No Tour ainda acho que tinha chances até de cair. A forma era muito boa, mas foi ao chão fissurando a vértebra. Mesmo assim quase conseguiu voltar a tempo para disputar o mundial e faltou muito pouco para ganhar novamente outra Il Lombardia. Ter sobrado na briga com o Pinot, ser pego pelos perseguidores a 1km da chegada e mesmo assim ter conseguido deixa-los para trás num ataque solo, para mim, foi um dos highlights do ano..

Melhor volta de 3 semanas:

Giro de Itália de novo!! Com Froome, Dumoulin, um espetacular S. Yates e grandes etapas. Várias reviravoltas e a histórica etapa de Bardonechia(Finestre). Vuelta foi divertida e o Tour “mehhh”. Giro imbatível..

Melhor prova de 1 dia do ano

Flandres e Paris-Roubaix com ataques solo de mais de 30km, Sanremo com o Nibali e Liége com Jungels surpreendendo o pelotão foram MUITO bons e normalmente seriam as melhores do ano, mas a briga entre Pinot x Nibali x Bernal x Roglic em Lombardia foi sensacional. Strade Bianche divide a 2a melhor com o mundial.

Melhor design de prova;

Etapa 15 do Giro(Sappada). Apenas 1 dia após o difícilima etapa do Zoncolan, foram 176km com 5 montanhas e principalmente a pior NÃO sendo a última. Isso encoraja os ataques de longa distância e foi o que S. Yates fez para aumentar sua liderança até então. Talvez tenha sido a etapa onde Dumoulin tenha “errado” ao não acompanhar o Yates, ficando no grupo perseguidor que NÃO trabalhou junto mesmo sabendo que o Froome estava em grande dificuldade. Quando percebeu o erro de timing Dumoulin foi forçado a arrastar o grupo todo na sua roda. Yates vencedor com 41s de vantagem no Dumoulin, Lopez, Carapaz, Pinot e Pozzo, mas o Froome “só” a 1m32s atrás. O resto todo mundo já sabe..

Momento mais peculiar;

Seleciono 3 momentos;

1o vai para a reação do Tony Martin(Kat) sentado no “hot seat” de melhor até então no contrarrelógio do Giro desse ano quando F. Aru(UAE), um escalador em péssima fase e pesando 66kg, cruza a linha de chegada da etapa em 3o(!!)..

https://www.lequipe.fr/Medias/Actualites/Giro-la-deception-de-tony-martin-apres-l-arrivee-de-fabio-aru/903556

2o vai para a queda do Gilbert em fuga sobre a mureta na etapa do Tour;

 

Obs: ainda pedalou 50km com a rótula fissurada..!?..

3o vai para a reação de George Bennett(Lotto-J) ao ser perguntado sobre o que achava da vitória da etapa do Froome no Giro, que atacou 80km solo(!!) na mítica escalada do Finestre e que resultou com ele vestindo a camisa rosa 40seg a frente do Dumoulin na classificação geral;

“Did a Landis?” em referência ao famoso ataque de Floyd Landis no Tour de 2006 no dia seguinte(!) após ter perdido tempo e se afastado da liderança geral. Com o tempo ganho nessa etapa Landis seguiu para ganhar o Tour e foi exatamente o teste de dopping positivo dessa etapa, após ele ter recebido o troféu, que ele recebeu sua punição e desgraça eterna..

Obs: e que some a resposta do Bennett que a participação do Froome foi decidida dias antes da largada pela suposto caso de dopping do qual foi inocentado.

 



MaisRecentes

Qual é o melhor corredor de clássicas em atividade??



Continue Lendo

Vuelta: 1ª vitória em grandes voltas para Simon Yates e equipe Mitchelton!!



Continue Lendo

Contrarrelógio de amanhã definirá as táticas da última semana



Continue Lendo