Giro de Itália: Sábado começa a melhor volta de 3 semanas do ano!! - Solta o freio

Giro de Itália: Sábado começa a melhor volta de 3 semanas do ano!!



Esse ano sem dúvida será muito bom. Tanto pelo percurso, quanto pelos ciclistas que lutarão pela vitória na geral(GC).

Podemos dizer que o Giro se dividirá em 2 partes. Na 1ª parte do giro, até a etapa 11 serão 2 contrarrelógios e um monte de etapas onduladas. Não haverá chances concretas para termos batalhas entre os favoritos, os que vão para o “GC”(general classification) .

O mais importante nessa 1ª parte do Giro é notar que serão com muuuuitas etapas longas e acima de 200km. Ao todo serão 9 etapas com mais de 200km. 8 com mais de 220km, sendo 4 acima de 230km!! Das 21 etapas do Giro só 4 serão menores que 180km. Claro, tirando os 3 curtos contrarrelógios. E no Tour a ASO(organizadora) a cada ano coloca mais etapas com menos de 150km com o argumento que elas ficam mais explosivas..!?.. Na verdade elas SÓ se tornariam explosivas SE na etapa anterior tivesse uma etapa de 250km e no mínimo ondulado. Que não vem sendo o caso.

Essas 3 etapas contra o tempo darão o balanço necessário para seguir o limite de 3.500km imposto pela UCI para uma grande volta de 3 semanas.

Na 1ª fase, até a etapa 11, não oferecerá grande disputa entre os GCs. Porém, definitivamente irão desgasta-los para a duríssima 2ª fase. Basta olhar a planimetria por etapas geral do Giro(abaixo) e fica claro essa divisão em 2 fases.

As longas etapas da 1ª fase, como não serão planas, serão recheadas de ataques principalmente das equipes menores ou sem um “GC” para disputar na geral. Já a 2ª fase, da etapa 12 em diante, será realmente um teste de endurance nas montanhas como não vejo desde o século passado.  Não serão muitas etapas de alta montanha, como de costume no Giro, mas a sequencia das etapas de montanhas aliado as longas(!!) etapas da 1ª fase irão, sem dúvida, colocar os GCs no limite quase todos os dias. Os ganhos dos GCs nos 2 contrarrelógios da 1ª fase irão forçar os escaladores a irem para cima recuperar tempo. Sabem que atacar ou mesmo forçar o ritmo cedo desde a etapa 12 irá minar os contrarrelogistas, que NÃO terão tempo de recuperação. Podem não explodirem na 12a, na 13a, mas até a 16a, a etapa rainha, alguns irão sem dúvida mostrar fraqueza e ainda faltarão 3 etapas de montanha..

O fato é que com essa sequência de etapas de montanhas vale a pena os escaladores e suas equipes irem para o ataque e não conservarem energia. Escolha do percurso SEMPRE faz enorme diferença na dinâmica das grandes voltas e nisso o Giro quase sempre é melhor que o Tour e no mínimo da mesma dificuldade da Vuelta.

Já quanto a qualidade dos participantes esse ano o Giro está recheado de excelentes GCs. Dos melhores, os que estão faltando nessa edição são os da ex-Sky, agora equipe Ineos, Froome e Thomas. Num nível abaixo, Quintana, Porte, Bardet e Pinot. O plano da Ineos era ir para o Giro com Bernal de capitão e a mesma dupla do ano passado Froome e Thomas para o Tour. Bernal, com apenas 22 anos e certeza(minha) que ganhará várias grandes voltas ao longo de sua carreira, caiu essa semana, quebrou a clavícula e está fora do Giro. Grande perda para a prova!! Seria um forte candidato na sua 1ª grande volta como capitão. Teremos Dumoulin, Roglic, S. Yates, Nibali, Superman Lopez e Landa. Ok, Landa não mostra nada tem muito tempo, mas com um Giro com tantas montanhas em sequência, melhora muito para ele. Num nível abaixo colocaria Jungels, Zakarin e Mollema.

Tenho bastante dificuldade de prever quem ganhará a camisa de pontos dos sprinters, pois realmente não sei se conseguirão acompanhar o pelotão através das montanhas até o final. Particularmente as etapas 16 e 17. Viviani, Ewan e Gaviria são os melhores sprinters e suas equipes recheadas com alguns dos melhores embaladores do pelotão. Demare, Ulissi e Ackermann suportam bem as distâncias longas e ondulações, mas não tem o mesmo tipo de embaladores nem a mesma velocidade. Desses, imagino que Demare, Ulissi e Viviani tentem atravessar as montanhas. Viviani é da região de Verona onde será a chegada do Giro e essa perspectiva de ganhar a camisa em casa o fará ter motivação extra. Só isso não garantirá a camisa. Vários poderão abandonar e não pedalar 10 dias se matando nas montanhas para no final ou serem cortados por tempo limite, ou já estarem bem atrás na pontuação dos escaladores com “punch” que podem marcar pontinhos na 1ª fase e na 2ª fase irem todos os dias para a fuga tentando limpar os pontos dos sprints intermediários.

Mesmo raciocínio será para a camisa de montanha. 1ª fase com “aventureiros” da fuga dos longos dias e na 2ª fase escaladores natos que irão partir em fuga todos os dias tentando coletar os pontos intermediários e apostando no cansaço acumulado dos GCs para também vencerem as etapas. Entre eles os GCs que forem perdendo completamente as chances na geral e mudam o objetivo para a camisa de montanha. Zakarin, Mollema, Majka, Formolo, Carthy e um dos garotos da Uneos(Tao, Sivakov ou Sosa).

Ao longo desses dias postarei detalhes e curiosidades das etapas para servir de referencia quando estivermos assistindo.

É só o começo!!

 



MaisRecentes

Vuelta foi a melhor volta de 3 semanas do ano!!



Continue Lendo

Vuelta; analisando as 2 semanas até aqui e o que esperar da última..



Continue Lendo

Vuelta; etapa 15 de domingo tem 4 montanhas categoria 1. Um monstro!!



Continue Lendo