Façam suas apostas para esse mundial!! - Solta o freio

Façam suas apostas para esse mundial!!



Mundial de estrada tem várias possibilidades. A longa prova da elite masculina tem váraios cenários possíveis. O que é excelente para nós que iremos assistir. O circuito final com pequenas subidas oferecem um menu de opções. Serão longos 276.5km!! O que não é mole principalmente para os mais novos. Embora as subidas do circuito sejam fáceis serão 14 voltas que vão acumulando altimetria.

Parece a Milan-San Remo, que tem montanha mesmo, mas no começo da prova e a prova se decide na famosa combinação final Cipressa-Poggio. São  7km do Poggio até a chegada, que sempre complicam qualquer previsão. Se os `punchers`não conseguem uma diferença suficiente no Poggio e com as pessoas certas, as equipes dos sprinters conseguem reconectar. Todo ano é o mesmo cabo de guerra e todo ano é diferente.

Nesse mundial não teremos nenhuma verdadeira montanha em nenhum lugar da prova, mas as 14 voltas e suas sublinhas seguidas irão destruir as pernas de todos. Na clássica italiana as duas sublinhas são no final depois de muito plano. Ao contrário, nesse mundial será uma sequencia de moedoras subidiinhas. E é aí que as estrelas farão a diferença. O mesmo cabo de guerra deverá acontecer nesse mundial, mas com a estrutura das equipes totalmente diferente do que estamos acostumados a ver nas provas do world tour. Para esse tipo de percurso a equipe belga e italiana são sensacionais. Colombia tem escalação espetacular, mas para as altas e longas montanhas.

Outras equipes tem enormes chances e diferentes tamanhos. França com Alaphllippe, Australia com Mathews, Dinamarca com Bolson Hagen e claro, Sagan e Kwiatkowski. Holanda com L.Boom e quem sabe o próprio Dumoulin num ataque solo de longa distancia. Roglic e Lutsenko a mesma coisa. Se os sprinters sobreviverem aos ataques e ao ritmo aí Gaviria, Kristoff, Viviani ou Trentin e Swift.

Quanto a dinâmica da prova imagino a equipe belga irá incendiar a prova com ataques e mais ataques. Tim Wellens como sempre e tentar fazer a prova a mais dura possível para amolecer as pernas dos puros sprinters e isolar o máximo possível de favoritos dos seus gregários. Já os italianos parecem que tem respostas para qualquer tipo de prova.

Já que não temos um brasileiro na prova imagino que tirando os colombianos a chance de um sul-americano, mesmo que pequena, passa a ser com o argentino Richeze. Ele aguenta a distancia e uma prova dura, mas se ele conseguir fazer a seleção final o Gaviria provavelmente também. Nesse caso, ele sendo embalador do Gaviria na sua equipe Quick Step, será que ele ajuda ou tenta sua sorte??

De certo mesmo eu apostaria que a torcida será um dos grandes destaques e irá aparecer aos milhares.



Cancelar Resposta

MaisRecentes

Temporada praticamente acabou. Agora, foco passa a ser 2018.



Continue Lendo

Provas do outono italiano são lindas e muito divertidas



Continue Lendo

Sagan é tricampeão mundial!!



Continue Lendo