Chegou o grande dia!! Giro volta ao Monte Zoncolan - Solta o freio

Chegou o grande dia!! Giro volta ao Monte Zoncolan



A montanha mais difícil da Europa! Simples assim.

Ok, Angliru na Espanha é tão duro(quase) quanto, mas lá no meio com seus 6km de média de 15%(!!) o fazem ser único. Ao todo são 10,1km e média de 11,9%.

Para minha alegria a etapa será usada no fim da 2a semana ao invés da última etapa. Zoncolan é tão difícil, que ao colocarem na última etapa todos os GCs se preocupam em se poupar até lá e não atacam “tanto” até a última etapa. Esse é o poder do Zoncolan. Qualquer um pode perder minutos e não segundos como até aqui no Giro. Sendo disputado agora, os escaladores que sabem que tomarão minutos no contrarrelógio da semana que vem, terão(!!) que ir a 100%. Um erro de cálculo em suas energias e tudo pode ir por água abaixo na disputa da camisa rosa. De qualquer maneira vale o risco de nessa tentativa explodir os concorrentes primeiro.

E a etapa não se resumi a só o Zoncolan.

Com mais 4 montanhas categorizadas antes do Zoncolan, com rampas empinadas, os favoritos na geral(GCs) terão que contar com seus gregários até a cidade de Ovaro, de onde se inicia a última subida para pouparem o máximo de energias possíveis. Na penúltima montanha o ritmo já será fortíssimo e no topo da Sella Valcada, 7,6km e média de 5,6%, a direita poderemos ver o Monte Crostis. Se o subissem antes como em 2011, antes do Zoncolan, seria perfeito, mas está muito perto disso. A estrada é estreita e o posicionamento no início é complicado. Embora não faça tanta diferença assim, pois levarão pouco mais de 40min para chegarem ao topo e até lá terão muito tempo para mostrarem o que tem. Serão 3km com média de 9% até chegarem ao famoso banner “welcome to hell”(bem vindos ao inferno). Daí em diante são os 6km mais famosos e difíceis que o pelotão profissional pode encarar numa etapa de grandes voltas. Não tem vácuo, não tem gregário, não tem apoio do carro(carros são proibidos, só motos) e não tem onde se esconder. É mano-a-mano até o topo e quem estiver num dia ruim tomará minutos. A fanática torcida estará lá em peso. Aliás, já estão lá.

Lembrando que TODO mundo que você vê nesta foto subiu a pé ou de bicicleta, pois também estão proibidos de subir de carro…

Quanto aos favoritos fica claro que a disputa até aqui está entre Yates(Mit) e Dumoulin(Sunweb), mas vários candidatos ao pódio e até os que tentam renascer terão que tentar exatamente onde podem fazer a maior diferença. Mesmo que acabem se afundando ainda mais na geral. Fora a fuga, que certamente estará tentando a glória numa etapa tão desejada. Com isso a subida estará cheio de grupos de 2 em 2, 3 em 3, o que torna a subida uma loucura para entender quem está sobrando, quem está no ritmo constante e quem vai explodir. Até para eles, pois com a comunicação prejudicada entre os carros tem que irem na intuição, experiência e na pura coragem.

Meu palpite é que o Superman Lopez(Ast), sumido até aqui nas subidas curtas e empinadas, tenha finalmente um dia longo e com uma montanha com suas características. Talvez com a companhia do também sumido Aru(UAE). Só que acho que o Aru não esteja bem, enquanto acredito que o Superman possa finalmente mostrar ao que veio.

Todos os olhos estarão voltados para os melhores até aqui; Dumoulin x Yates. Yates é mais explosivo, enquanto Dumoulin mais constante. Não acho que esses duríssimos 6km do meio sejam tão ruins para o Dumoulin. Ele já demonstrou que colocando o ritmo correto e constante ele consegue no mínimo perder pouco. Yates está em forma fantástica e estará marcando a segunda leva de favoritos até aqui; Pozzovivo(Bah), Carapaz(Mov) e Pinot(Grup). Pozzo é o que mais leva vantagem, pois é o mais leve de todos para subir por tanto tempo. Só que não é conhecido por subir bem em montanhas tão longas. Carapaz tem surpreendido até aqui, mas surpreenderá ainda mais se conseguir subir com os melhores por tanto tempo. Pinot por sua vez, para mim, parece estar escondendo um pouco o jogo, mas é conhecido pela sua inconsistência. Assim como Chaves(Mit), tem sempre um dia péssimo e aí compromete sua prova durante as 3 semanas. De qualquer maneira esse 3 estarão no ataque com certeza!

E quanto ao Froome? Muito parecido com o Dumoulin, ele seria um nome para estar lá no fim, subindo na potência,  perdendo pouco e se aproveitando dos escaladores natos que erraram na dosagem e tentaram liquida-lo numa subida tão longa. Só que não da sinais de que será o caso. É um lutador e não há no pelotão ninguém com mais determinação, mas acho que será o golpe final no seu namoro com esse Giro.

Resumo; Não percam essa etapa por nada! Essa é uma daquelas que lembraremos por algum tempo…

Previsão do tempo sugere chuvas para o fim da tarde, embora não se sabe se chegará até o fim da etapa.

Para comentários ao vivo me acompanhar no twitter pelo; @MoynaFernando

 



MaisRecentes

Qual é o melhor corredor de clássicas em atividade??



Continue Lendo

Vuelta: 1ª vitória em grandes voltas para Simon Yates e equipe Mitchelton!!



Continue Lendo

Contrarrelógio de amanhã definirá as táticas da última semana



Continue Lendo