Até que enfim chegou aquela epoca do ano; "La Vuelta" - Solta o freio

Até que enfim chegou aquela epoca do ano; “La Vuelta”



Das 3 grandes voltas é a mais imprevisível, mas esse ano traz ainda mais pontos de interrogações. Dificilmente uma grande volta produz um vencedor considerado uma zebra. Sempre teremos uns 5 nomes que muito provavelmente disputarão o pódio. Mas se alguma zebra pode acontecer numa grande volta essa acontecerá na Vuelta. Lembrando as zebras Cobo em 2011 e Horner em 2013 como as mais evidentes.

Olhando o “start list” os 6 favoritos que saltam aos olhos; Porte(BMC), Quintana(Movi), Nibali(Bah), Lopez(Ast), Uran(EF-E) e Pinot(Grup). Todos por já terem frequentado o pódio de 1 grande volta(menos o Porte), mas todos chegam com algum problema para a largada no sábado.

Porte está voltando da quebra da clavícula no Tour, quando estava em ótima forma. Inevitavelmente não estará 100%, mas talvez seja o suficiente para conseguir atingir a melhor forma na 3ª semana, que será a decisiva. Visa o mundial em setembro.

Quintana vem de um fraco Tour(10º) e não conta com uma convivência muito boa na sua equipe. Tirando o Nibali é o que mais conseguiu pódios e vitórias em grandes voltas e seus principais concorrentes (Froome e Dumoulin) não correrão a prova. Tem uma chance de ouro, mas vem com um duro Tour nas pernas e isso já o fez ratear no passado.

Nibali fraturou 1 vértebra no Tour!? e mesmo que tenha sido 1 fissura ou a mais leve fratura de vértebra da história da humanidade não tem como ele estar 100% em tão pouco tempo. Sua “pressa” em voltar é visando o mundial em setembro e principalmente as clássicas de outubro. De quem larga nessa Vuelta ninguém é mais experiente e tático. Sua equipe conta com os irmãos Izaguirre que podem ir para o GC correndo em casa e com chances de pódio, principalmente o Ion, e ele(Nibali) se concentrar em pegar ritmo de prova e talvez tentar etapas na 3ª semana. A equipe está ótima, talvez a melhor e tem como dominar a ponta do pelotão, ditando a prova como acharem melhor.

Superman Lopez vem de um 3º no Giro de Itália desse ano onde acumulou muito atraso nas 2 primeiras semanas. Mostrou ao mesmo tempo incrível recuperação na 3ª semana e fragilidade nas 2 primeiras. Essa irregularidade somada a 1 percurso que não lhe favorece podem tirar seu pódio. Ideal seriam menos etapas com “muritos” e menos contrarrelógio.

Uran vem com o que sua equipe pode lhe proporcionar de melhor, que não é muito. No Tour adoeceu e abandonou. É muito experiente e muito paciente. Pode acabar fazendo uma aliança colombiana com Quintana e o Superman. Quem sabe? Não levo fé. Acho que ele estará bem mesmo para as clássicas de outubro.

Pinot está na moita e após um triste e azarado abandono na penúltima montanha de todo o Giro devido a doença vem com sede e possibilidades. A equipe é fraca como sempre, mas o percurso lhe favorece.

Dos 6 acima acho que só o Quintana e o Pinot tem reais chances de pódio. Porte também, mas NUNCA chega e fica difícil acreditar que será diferente dessa vez.

Agora outros candidatos não faltam. Alguns já sairão na frente dos “6 medalhões” acima devido ao prólogo; Kelderman, Zakarin, Kruijswijk, IonIzaguirre, De la Cruz, Kwiatkowski e S. Yates. Esses pularão na frente na luta pelo GC e já terão chances de vestir a camisa vermelha de líder logo na 1ª semana.

Pessoalmente vejo o Kwiatkowski com mais vantagens de estar de vermelho na 1ª semana. Na minha opinião, não só disputará a vitória no prólogo, mesmo contra os especialistas em contrarrelógio, mas não vejo ele perdendo tempo em nenhuma das etapas da 1ª semana na geral. Nem na etapa 4 com chegada no alto de uma montanha categoria 1. Ele já tentou ir para o GC quando ainda era muito novo e na equipe Q-Step. Tour 2013. Era tão bom que ainda não se sabia até onde ou em que poderia se tornar. Vestiu a camisa branca por um bom tempo, mas na última etapa rateou caindo fora do top 10. agora, se vai aguentar a 3a semana, não sei. O mesmo vale para o S. Yates, que tem um contrarrelógio um pouquinho pior, mas explosão suficiente para disputar os bônus de tempo nos “muritos” com o Valverde.

Meu chute para o pódio; Quintana, S. Yates e IonIzaguirre(tem que ter 1 zebra, né). Não necessariamente nessa ordem..

Sprinters 5 estrelas mesmo só o Sagan(Bora) e o Viviani(Q-ST). Não acho que o Sagan passe da etapa 12 e junto com alguns sprinters deverão abandonar a prova para evitar a parte pior da Vuelta. Assim podem redirecionar seus objetivos para as clássicas de outono. Trentin(Mit), Bouhani(Cof), Walsheid(Bora) e Valverde(porque não?)deverão disputar a camisa até o final.

A camisa de melhor jovem(até 25 anos) ficará de novo, como no Giro, entre Carapaz(Movi) e superman Lopez(Ast). Incluo aí o excelente E. Mas(Q-Step) de quem eu gosto muito. Esses 3 terão o foco no GC e liberdade para disputar. Outros dependerão da etapa, como Gaudu(Grup), que trabalhará para o Pinot. Haig(Mit), que trabalhará para os Yates. Kuss(Jumbo), que trabalhará para o Kruisjwik e o Tao(Sky), que trabalhará para Kwia e Cruz.

A camisa de melhor escalador é bem difícil de acertar, pois teremos vários candidatos e com várias etapas que favorecem a vitória na fuga. Meu palpite é D.Martin(UAE).

Na disputa da camisa combinada é simples; Valverde..



MaisRecentes

Melhores e piores de 2018



Continue Lendo

Qual é o melhor corredor de clássicas em atividade??



Continue Lendo

Vuelta: 1ª vitória em grandes voltas para Simon Yates e equipe Mitchelton!!



Continue Lendo