5a etapa decepcionou. Amanhã a 1a montanha; vulcão Etna - Solta o freio

5a etapa decepcionou. Amanhã a 1a montanha; vulcão Etna



A etapa de ontem tinha tudo para ter mais emoção. Curta, com subidas pequenas em sequência no final da etapa, mas nem assim animou o pelotão e principalmente os capitães(GCs).

Tudo ficou para a última ladeira, que por ser mais fácil que a de 3a feira, favoreceu os que tem mais velocidade como adiantamos ontem aqui no blog. Battaglin(Lotto-J) ganhou merecidamente e até com certa facilidade. Entre os GCs, Superman Lopez(Ast) caiu de novo(!?) perto do fim e mesmo com apoio total da equipe para tentar reconecta-lo com o pelotão perdeu +43seg e agora já soma 1m57seg de atraso sem terem subido nenhuma montanha ou terem feito um contrarrelógio longo. Froome(Sky) de novo não pareceu estar próximo do Froome que conhecemos.

Cabe mencionar algumas atuações. O português Gonçalves(Kat), que ontem saiu do top 10 devido a um azarado furo de pneu perto da chegada, voltou a surpreender em 30 na etapa e voltou para o top 10(8o) com muita coragem. Schachmann(Q-Step) continua impressionando. Foi 4o na etapa, está em 6o na geral e liderando a camisa branca(até 25 anos). Veremos como se sairão na 1a montanha categoria 1 desse Giro.

A 1a etapa de montanha. Vulcão Etna de novo esse ano. Só que dessa vez por um lado diferente. Nunca utilizado. Certamente a 1a grande mexida entre os atuais top 10 na geral. Parece ser por estradas mais estreitas e a linha das árvores oferendo um pouco mais de proteção do vento.

Ano passado a etapa foi uma decepção entre o grupo de favoritos. Nenhuma ação relevante e o jargão “o Giro não se ganha no Etna, mas pode ser perdido no Etna” foi repetido. O bravo Polanc(UAE), que esse ano está na prova de novo, começou a subida com 3m32seg de vantagem sobre o pelotão. Essa vantagem servirá de referência para o pelotão e principalmente entre os caçadores de etapa não cometerem o mesmo erro novamente.

A fuga do dia sairá cedo, mas não deve ter chances com todas as equipes querendo defender seus capitães na 1a montanha do Giro. Na base do Etna deverá sair outra fuga e essa poderá dar certo se os favoritos não forem a 100%. Esse ano acho que a dinâmica pode ser diferente.

O vento ano passado pode ter inibido as ações. Nibali atacou faltando 2,5km e rapidamente foi alcançado pelos favoritos, mas só essa chacoalhada afinou enormemente o pelotão. Depois de 14km de montnha Zakarin(Kat) atacou no finzinho e ganhou 9seg sobre os outros GCs. Nada de mais.

Esse ano temos algumas diferenças na dinâmica até aqui que podem fazer a diferença para termos uma etapa muito melhor. Superman Lopez(Ast) já acumula muita desvantagem(1m57s), embora a equipe Astana tenha trazido uma excelente equipe para apoia-lo. Acredito sim que ele vai com tudo e quando ele “vai” numa montanha longa geralmente explode com a prova atrás dele.

Outra possibilidade é ao mesmo tempo a situação ruim em que se encontram o Froome e a excelente condição do Dumoulin. Os dois tem as mesmas características como ciclistas. Ano passado dois dos melhores GCs da atualidade não aproveitaram essa oportunidade para atacar o Dumoulin. Quintana(Mov) e Nibali(Bah) achavam que a prova estava entre eles e deixaram mais essa chance de ganhar tempo em cima dele nas montanhas. Já o Froome está bem abaixo, mas por quanto tempo?

Acho que os escaladores aprenderam que terão que atacar os dois o quanto antes se quiserem chegar ao pódio. O Froome para eliminá-lo da disputa e o Dumoulin para conseguirem uma gordura que possa amortecer a pancada que levarão no próximo contrarrelógio. Quando vier na etapa 16, perderão pelo menos 2min e terão que chegar lá com uma vantagem parecida para terem chance na última semana. Principalmente os escaladores com péssimo contrarrelógio como Aru(UAE), Pozzovivo(Bah) e Chaves(Mit).

Dennis(BMC), independente de como será a etapa, deve perder a camisa rosa. Talvez não por muito, mas outras equipes tem interesse nela como Pozzovivo(Bah) ou Yates(Mit).

Dedos cruzados para que esse seja o entendimento e para que tenhamos um Etna com bastante disputas.

Para comentários ao vivo durante as etapas via twitter; @MoynaFernando



MaisRecentes

Giro chega no seu momento de decisão no CRI de 34,2km.



Continue Lendo

Froome renasce das trevas e põe fogo de vez no Giro!!



Continue Lendo

Chegou o grande dia!! Giro volta ao Monte Zoncolan



Continue Lendo