2a etapa do Giro foi morna. Hoje pega fogo, mas de calor... - Solta o freio

2a etapa do Giro foi morna. Hoje pega fogo, mas de calor…



Ontem a etapa foi previsível, pois não tinha muito o que acontecer numa etapa tão plana. Logo na largada, antes da transmissão, a Lotto-S preparou a fuga do Campenaerts, pois como dissemos ontem aqui no blog, ele e o R. Dennis(BMC) estavam só a 2seg do Dumoulin na disputa da camisa rosa e era lógico imaginar que eles tentariam alguma coisa nos sprints intermediários.

Explicação; em cada etapa de toda grande volta existem sprints intermediários, que no caso do Giro aparece no perfil da etapa como “TV”. Abreviação de “Traguardo Volante”. Não inicio de transmissão da TV. Esses sprints intermediários além de distribuir pontos para a disputa da camisa Ciclamino de melhor sprinter também bonifica em tempo. Nos intermediários são 3seg para o 1o, 2seg para o 2o e 1seg para o 3o. Na chegada de cada etapa distribui mias pontos e segundos(10-6-4).

Ou seja, para Dennis(BMC) e Campenaerts(Lotto-s) bastaria ganhar um desses sprints para roubarem a camisa rosa do Dumoulin. O 1o sprint veio logo aos 22km da etapa e a blitz da Lotto-S quase funcionou. A BMC de Dennis conseguiu cobrir os ataques e Campenaerts teve que se conformar. Em seguida saiu a fuga do dia contendo 3 ciclistas que estavam em busca da camisa de montanha. Sendo a 2a etapa e a 1a etapa com alguma subida categorizada a disputa seria entre esses 3. Só que o 2o sprint intermediário era logo após essa única ladeira. Com isso a BMC de Dennis, planejando roubar a rosa após a ladeira como a Lotto-S tentou, foi para frente do pelotão com tudo. Foram tão forte que praticamente alcançaram os 3 da fuga. Com isso o Barbin(Bardiani) saltou do pelotão e atropelou os 3 da fuga roubando a camisa de montanha do Boivin(Israel), ciclista da equipe da casa. Bardiani tem que agradecer a BMC, mas não foi a toa. BMC continuou forçando a 100% até que no esforço final o Dennis conseguiu ganhar o sprint, na frente do Viviani(Q-Step) e com os 3seg conquistados a camisa rosa de líder. Dumoulin não vai ficar triste. Camisa rosa significa que sua equipe tem que gastar muita energia já na 2a etapa, na frente do pelotão, além de ter que ir para o pódio, dar entrevistas, atrasar a massagem e a alimentação. Não parece, mas vai acumulando em todos na equipe. Ótima para a BMC e Dennis, pois ninguém imagina que ele estará na disputa pela prova após as 1as grandes montanhas.

Logo após o 2o sprint a 60km da chegada todo mundo estava feliz. BMC e Dennis estavam felizes com a camisa rosa, Sunweb e Dumoulin felizes por perderem a rosa, Bardiani feliz com a camisa de montanha e como o Boivin seguiu numa fuga solo, sua equipe da casa(Israel Cycling) ficou feliz com 40km dele sozinho na tela para o mundo todo. Tão bom quanto a camisa de montanha.

Quanto ao sprint não teve nem graça. Q-Step já tem embaladores melhores que qualquer equipe e ainda por cima ficou claro que o Viviani é o mais rápido dos sprinters desse Giro. Muito mais rápido.

Agora vamos para etapa de hoje. No papel é basicamente a mesma coisa de ontem só que com 60km a mais!

Até aí, mesmo o começo com um pouco mais de subidas, a distância e principalmente a previsão de temperaturas entre 35c e 40c serão os maiores obstáculos. Mesmo que o ritmo seja menor, significa mais tempo no calor e a perda de energia continua sendo um problema. Alguns dos favoritos para a camisa rosa(GCs) historicamente sofrem no calor como T. Wellens(Lotto-S) e T. Pinot(Grup). Já o Froome vai sempre muito bem. Entre os GCs não haverá movimentação. Existe previsão e chance de ventos que teoricamente poderiam causar o pelotão a se quebrar. Se esse vento realmente vier o pelotão irá se destruir em pequenos grupos tentando se reconectar. É o pesadelo de qualquer GC, que tem que contar com suas equipes para fazerem isso já que sozinho é impossível. Seria excelente para nós que assistimos, mas pelo pouco que sei sobre interpretar esse gráfico parece que só aconteceria em alguns pedaços isolados.

Isso não seria o suficiente para alguma equipe tentar queimar gregários tão cedo no Giro com tão poucas chances de funcionar. Veremos.

A maior dificuldade ou emoção deve vir mesmo nos 5km finais. Como podemos ver abaixo teremos uma curva de 180o a 1,5km da chegada!? Isso quando o pelotão estará sem dúvida indo a 60km/h e aí vai para 10km/h. Além disso, terão 10 rotatórias até lá. Isso pode ser caótico.

Se não fosse o suficiente ainda colocaram 1 curva de 90o a +/-250mts da chegada quando os sprinters normalmente começam seus sprints. Isso significa que será um sprint dos embaladores para ver quem posiciona seus sprinters antes da curva e chegarão nela beirando 60km/h! Quem sobreviver a essa última curva em 1o provavelmente ganhará a etapa. Muito arriscado para os GCs que não tem nada com a disputa pela etapa, mas tem que se colocar na frente do pelotão para não correrem risco de perderem tempo se o pelotão cortar nessa loucura.

Com esse monte de coisas acontecendo nos últimos 3km exixte a real possibilidade de um ataque de alguém que tenha muita potência para saltar do pelotão e aguentar a velocidade alta durante 3, 4, 5 minutos enquanto o pelotão perde tempo e ação com os obstáculos. Assim como aconteceu ano passado com o Postalberger(Bora). Alguém como Roelands(BMC), Stybar(Q-Step) ou Pedersen(Trek).

Resumindo, SE não ventar o suficiente, que é provável, podem ligar a TV(ESPN) lá pelas 11:30 e esperar o final que certamente será caótico..



MaisRecentes

Tour; analisando os melhores e piores



Continue Lendo

Tour; analisando a tão aguardada etapa de 65km



Continue Lendo

Tour; será que teremos “hoje não, hoje não, hoje simmm”??



Continue Lendo