11a etapa amanhã promete mais emoção e mais uma chance para vitória da fuga. - Solta o freio

11a etapa amanhã promete mais emoção e mais uma chance para vitória da fuga.



Giro está sensacional até aqui e nem começaram as altas montanhas. 10o etapa foi a mais longa, mas nem por isso foi morna. Muito pelo contrário.

Pelotão dos favoritos(GCs) imaginou um dia de transição, feliz com qualquer fuga que pudessem manter a distância e deixar as equipes sem GC e caçadores de etapas disputar a vitória. Afinal, por vários motivos, as etapas tem sido disputadas em ritmo muito puxado.

Logo na largada, como adiantamos ontem, várias tentativas de fuga logo se formaram na 1a montanha. O que não estava no script de ninguém, muito menos no meu, foi o Chaves(Mit), 3o na geral, começar a sobrar do pelotão. Logo no começo e até antes da transmissão. Pensava-se que ele tinha caído ou tivesse tido um problema mecânico, mas simplesmente não estava funcionando. Logo a diferença dele para o pelotão GC cresceu para 2m25s, mesmo ele com 1 gregário. Estava subindo junto do pelotão dos sprinters!? As equipes de seus concorrentes logo notaram o problema e todas colocaram gregários na ponta do pelote para faze-lo sofrer para reconectar. Mesmo com mais 1 gregário que voltou para ajudar a diferença não abaixava e ainda faltavam 200km!!

Chaves contou até com a ajuda da equipe Q-Step, que viu uma oportunidade de reconectar com o pelotão quando a diferença chegou perto de 1min. Isso recolocaria Viviani em posição para o sprint final. Quando a Q-Step parou de ajudar o fim do Chaves entre os GCs estava decretado. Ciclismo pode ser cruel e essa foi uma dessas vezes. Deu pena ver um dos favoritos ao pódio perder todas as chances numa etapa plana.

Perto do fim, mesmo depois de mais de 200km, as fugas dos oportunistas começaram. Vilella(Ast), Denz(AG2R) e Mohoric(Bah), sempre com longas puxadas muito fortes, mantinha o pelotão a distância. Nem Henao(Sky) com De Marchi(BMC) juntos conseguiram se juntar a ponta da fuga. Eliminou todos menos o Denz(AG2R). Atrás, no pelotão GC, até relaxaram. Afinal, a diferença para o grupo do Chaves já era mais de 25min(!!).

Mohoric ganhou apertado no sprint e 34seg depois um pelotão exausto.

Amanhã teremos 1 etapa curta e explosiva. Quase que o inverso da de hoje.

Nem imagino como deve estar as pernas dos gregários dos GCs. E pelo que aconteceu com o Chaves, as pernas dos GCs podem falhar a qualquer momento. 10 etapas longas, sem muitas montanhas, mas sempre disputadas no máximo. Nada daquele “despacito” que estamos acostumados no Tour de France. A imprevisibilidade impera e qualquer um pode derreter num dia.

Volto a chutar até com mais convicção que amanhã vai dar fuga novamente. Muitos oportunistas com mais de 1h na geral e o pelotão GC implorando por um dia que seja de alívio. Claro, a não ser que mais alguém demonstre fraqueza. Nesse caso volta todo mundo para o ataque e para a sofrência.

A chegada é explosiva com um muro empinadíssimo que certamente proporcionará a seleção final.

Como se isso não bastasse, essa última subida é em paralelepípedos. Faltando apenas 700mts eles passarão por esse portal da antiga cidade.

Nem sei se um carro passa por aí e espero que quando o pelotão passar já esteja “afinado” o suficiente para não causar problemas entre os GCs. Posicionamento será fundamental e aí leva vantagem quem tem gregários experientes e que durem até lá como Sky, Mitchelton, Astana e Bahrain.

Entre as equipes convidadas Androni já fez o suficiente para merecer uma vitória em alguma etapa, mas a ex equipe do Bernal, agora na Sky, não deve conseguir nessa. Ciccone(Bard) tem sido muito bom e Israel Cycling tem tentado o que pode. Willier é figurante.

Os favoritos serão os oportunistas com perfil de irem bem em clássicas; Lutsenko(Ast), Pedersen(Trek), Wellens(Lotto-S), Stybar(Q-Step), Roelandts(BMC), Kreuziger(Mit), Poels(Sky). Alguns desses irão estar lá no final.

Entre os GCs o favoritismo é de novo para o Yates, seguido do Pinot. Normalmente não deveremos ter grandes diferenças, mas vai depender das pernas..

Essa eu tinha marcado no calendário como muito interessante, mas pode ser ainda melhor.

 



MaisRecentes

Qual é o melhor corredor de clássicas em atividade??



Continue Lendo

Vuelta: 1ª vitória em grandes voltas para Simon Yates e equipe Mitchelton!!



Continue Lendo

Contrarrelógio de amanhã definirá as táticas da última semana



Continue Lendo