Ainda falta entrosamento para este time



* Visão do Fluminense publicada na edição do LANCE! desta quinta-feira

O Fluminense versão 2015 já mostrou que tem vocação ofensiva. Como Cristovão Borges gosta de montar seus times jogando para frente e buscando o gol, este não é diferente. E nas primeiras rodadas do Campeonato Carioca, mesmo contra elencos considerados mais fracos, o grupo tem encontrado um grande adversário: a falta de entrosamento. É visível que os jogadores ainda não se entendem, o que é normal, pela falta de conhecimento dentro de campo.

Aproveitando-se disso, o Nova Iguaçu chegou ao primeiro gol, em um contra-ataque rápido e bem encaixado. Neste lance, ficou claro que faltou comunicação, já que nenhum dos dois laterais voltou e os dois zagueiros ficaram vendidos contra quatro adversários.

O alto número de reforços na equipe titular colabora para a falta de entrosamento. Ontem, o time jogou com pelo menos cinco nomes durante os 90 minutos que nem sequer jogaram uma partida juntos. E até sorte faltou ontem. O Fluminense perdeu Wágner, melhor da equipe na temporada passada e principal nome do meio de campo, ainda no primeiro tempo.

Sem entrosamento, o jeito foi apostar na vontade e na pressão. E deu certo. Na base do “abafa”, o Tricolor conseguiu criar boas oportunidades, com Giovanni e Marlone no lado esquerdo e Wellington Silva e Roberto – que entrou muito bem – na direta.

O resultado final foi uma goleada e com dois de Fred. O torcedor sabe que o entrosamento virá com o tempo. Nesta fase da competição, é mais importante vencer do que convencer. E o Fluminense fez isso.



MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo