Pontos perdidos podem fazer a diferença lá na frente



O jogo de ontem estava ótimo para o Fluminense. O time fez um bom primeiro tempo, saiu na frente e até iniciou a segunda etapa com mais posse de bola. Mas, assim como nas últimas partidas, o time caiu de produção no segundo tempo e, mesmo muito pior tecnicamente, o Vitória conseguiu equilibrar a partida. Uma equipe que visa a vaga na Libertadores não pode perder pontos para o então lanterna da competição, ainda mais nos dois turnos. Certamente, essas derrotas para o Rubro-Negro baiano serão lamentadas pelo elenco tricolor lá na frente.

O cenário para o Tricolor nos próximos dias mudou. O clássico de domingo contra o Flamengo, será de fundamental importância para as pretensões do clube neste Campeonato Brasileiro. Se vencer, o time continuará próximo do grupo de cima da tabela. Já uma derrota vai quebrar um ambiente que voltava a se desenhar tranquilo. Os dias que antecedem o Fla-Flu serão de muita pressão interna por uma vitória contra o arquirrival.

Ontem, faltou reação ao time. Após o primeiro gol do Vitória, que saiu num momento em que o Flu era melhor, a equipe sentiu demais. O cansaço abateu muito os jogadores e fez com que os baianos aproveitassem as chances que tiveram para matar o jogo.

A síndrome de Robin Hood segue atrapalhando o Fluminense. Os pontos perdidos para as equipes da parte de baixo da tabela são irrecuperáveis. A situação poderia ser bem diferente.



  • Raul Marques

    Acho que a Dilma ganha.

  • Evandro Costa

    Para mim nossa síndrome de Robin Hood tem none:CRISTOVÃO BORGES.Ô camarada burro e que não sabe substituir ,tá doido!Insiste com Chiquinho(apesar de que estava melhor que o Carlinhos),Kenedy(não joga nada!),Walter(que tá uma baleia e não aguenta correr),Cavalieri(tá pegando nada),Elivelton(é brincadeira) .Não sabe substituir nunca,ontem quem tinha que sair era o Sóbis(não o Fred) e entrar o Biro Biro,não aquele horroroso do Kenedy.Quando o Fernando pediu para sair era hora de colocar o Biro Biro e deslocar o Diguinho pra lateral esquerda!Ô CRISTOVÃO BURRO!!!!!!!

  • geraldo.lourenço

    Srs.

    O Flusão a muito tempo ( inclusive nos campeonatos de 2010 e 2012) tem um problema de identidade.
    Ficamos sem saber se o nosso time, é o bom time que tritura os adversários fortes ou se é o time medíocre que perde para os times mais fracos do campeonato.
    Acredito que o nosso time seja o medíocre.
    Os jogadores tem uma soberba danada e estão dando sempre as mesmas desculpas para o fracasso.
    Acho que o que esta faltando é vergonha na cara, atitude, postura e retirada das máscaras.
    Qualquer desses (“sic”) craques que estão lá, não conseguem o mesmo salário que ganham ( com o futebol que jogam) em nenhum outro clube do mundo.

  • Mauro Tavares Nunes

    Lamentável. Está mais que claro que o Fluminense está com um time medíocre. Não se pode confiar num time desse, com jogadores de salário altíssimos e com rendimento mediano, equivalente a de outros de folha de pagamento bem inferior. O Cristóvão insiste em não colocar atacantes mais rápidos, principalmente quando estamos perdendo. Limita-se a recuar o time que fica à mercê dos atacantes rápidos dos adversários. De Sóbis já estou cheio. Ele não passa de um esforçado. Não rende nada. O Kenedy pode pegar a vaga dele facilmente. Quando precisamos de mais rapidez no ataque ainda temos o Matheus Carvalho e o Biri Biro, que estão sendo esquecidos pelo técnico.

  • pedro jorgensen

    A derrota para o Vitória foi anunciada no início do segundo tempo, como vem ocorrendo com absoluta regularidade desde o retorno da Copa do Mundo. O time entra marcando na frente, controlando a bola no ataque e sai na frente no marcador. Mas quando o adversário sai para o jogo, nós não temos opção de contra-ataque! A bola INVARIAVELMENTE é perdida na entrada da intermediária adversária, e tome pressão. Ontem, mais de uma vez, os nossos homens que tomavam a bola saíam em disparada para o contra-ataque e tinham de retornar porque ninguém os acompanhava. Fred, Sobis e Walter não são jogadores para situações de contra-ataque. Não é novidade para ninguém que nos falta um atacante de velocidade. Na verdade faltam dois! Mas isso não pode esconder o fato de que nosso técnico – que ainda tem (?) crédito – não tem sabido preparar opções para jogar no contra-ataque. Para que põe os garotos no banco se eles não jogam? Como criticar a maratona de jogos se nossos jovens não têm chance de jogar quando mais se precisa de juventude, explosão e velocidade? Como pode não termos um “plano B” para “matar” os jogos em que saímos na frente (a grande maioria)? Criciúma, Chapecoense, Goiás, AMÉRICA DE NATAL!!!!, Botafogo e agora Vitória (e mais algum que devo ter esquecido) foram todos jogos em que o adversário explorou a nossa absoluta incapacidade de sair no contra-ataque. Todo o mundo já descobriu o nosso ponto fraco: jogar sob pressão. Vige, há muito, o mito de que nosso problema é a defesa. Conversa! NOSSO PROBLEMA É O ATAQUE. Não por caso, Cícero é o nosso artilheiro. Fred era nosso artilheiro quando tínhamos Maicon, depois Nem, velocistas que lhe davam a bola de frente, limpa. Precisamos de ousadia. Precisamos treinar situações de jogar no contra-ataque, com Mateus, Biro-Biro ou quem seja. Impor ao adversário o risco absoluto de matarmos o jogo no início do 2o tempo! Precisamos de um plano B para jogar depois que o plano A (circular a bola na intermediária ofensiva) nos dá a vantagem. Os tricolores devem estar, como eu, cansados de passar do entusiasmo no 1o tempo à frustração no 2o!

  • claudio Meireles

    Acho incrível a proteção que Sobis tem dentro e fora de campo. Um atacante que tem menos gols que volantes, meias e até zagueiros, um senhor atacante que perde uma chance clara de gol e que na verdade nunca chuta a gol. O flu é uma equipe desequilibrada, tendo um bom meio campo, um atacante parado, uma defesa medíocre e um goleiro que alterna bons e péssimos momentos. Um time que ficou brincando no segundo tempo, um técnico perdido na hora de substituir e uma equipe muito mau fisicamente. Atualmente só ficam de fora dessa vergonha Conca e Cícero. Quando o jogo estava 1×0 e o Vitória veio pra frente e deixou espaços, bastava tirar o horrorento Sobis e colocar Valência pra liberar o cícero ou tirar horrorento sobis e colocar Kennedy ou Biro Biro ou até uma mosca que estivesse voando no estádio, pois qualquer um seria melhor que Sobis…alias, ninguém mais aguenta o Diguinho. saudações

  • pedro jorgensen

    Por que tiraram o meu comentário?

MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo