Romerito: ‘O verdadeiro rei do Maracanã’



Prezados, hoje o blog Social Tricolor inaugura a sessão “Social Tricolor convida”. Neste espaço, escritores ou tricolores ilustres escreverão sobre assuntos propostos pelos editores blog.

A estreia cabe a Paulo Roberto Andel, escritor tricolor com diversas obras publicadas. A mais recente foi o livro “Pagar o que?”, feito em parceria com outros torcedores do Fluminense convidados.

Paulo fez uma homenagem ao paraguaio Romerito, ídolo do Fluminense que hoje completa 54 anos.

Confira abaixo:

Hoje é o dia do aniversário da fera.

Ele foi o senhor dos gramados cariocas em boa parte da década de 80. Verdadeiro rei do Maracanã. E se você pensa que alguém o superou na junção de talento e raça com a camisa do Flu no estádio sagrado, pode esquecer.

Humilde como sempre, ele diz que Conca é melhor. O argentino merece tudo, é seu sucessor mais brilhante, mas a sentença dita pela fera paraguaia não é verdadeira, ao menos para quem viu os dois jogarem (muito).

Técnica e vontade juntas a 180 km/h eram a tradução de Romerito com a camisa tricolor. Mesmo vindo do exterior, chegou de mansinho e logo conduziu o time a um maravilhoso campeonato brasileiro de 1984, decidido com gol dele. Não era pouco conduzir gente do talento de Ricardo, Branco, Deley, Assis, Tato. Campeão carioca no fim daquele mesmo ano.

Em 1985, com um golaço, garantiu a Taça Guanabara para o Flu e marcou o gol da virada firme contra o Bangu que deu o tricampeonato ao time das Laranjeiras. Os rancorosos adoram falar do lance de Wright, mas quem puder rever o jogo em vídeo perceberá: no segundo tempo daquela grande noite, Romerito foi ele e mais cinco em campo.

Pela seleção paraguaia, com um golaço contra o Brasil nas Eliminatórias 1986, foi um segundo Ghigghia: calou a multidão.

Mas não pense que Romerito se limitou a ser um cracaço com garra marcado por muitas conquistas pelo Fluminense. Ele foi muito mais, tanto que até hoje está aí como sempre, humilde, escudo de carne e osso onde o Flu estiver, abraçado pela torcida. Foi muito mais.

Pouco importava se era o gramado castigado da Lusa na Ilha do Governador, a velha Bariri ou o impraticável Godofredo Cruz. Para ele, tudo era Maracanã cheio de gente e cheirando a título. Jogava qualquer partida como se fosse a última e, mesmo que não ganhasse uma taça sequer, ia ser lembrado pela dedicação, pela raça, pela defesa das cores do Fluminense. Mas ele queria mais e, por isso, quando você visita os troféus das Laranjeiras e encontra alguns dos nossos momentos mais significativos, eles são a cara do herói guarani.

Hoje deveria ser decretado o dia oficial do Paraguai em Álvaro Chaves.

Romerito, a cada dia que passa, os adolescentes de 1984 procuram você no gramado hoje. Eu fui, sou e serei um deles, sempre.

Não tenho dúvidas: com três Romeritos em campo, o Flu só não teria sido eneacampeão do Sistema Solar se não quisesse.

@pauloandel



  • Ricardo Valença

    Mais uma sensacional crônica de Paulo Andel. Uma excelente leitura a causar inveja de nós não tricolores. Merece escrever mais vezes aqui… Até mais, deveria ter sua própria coluna semanal, quiçá diária. Parabéns!!

  • Se tivéssemos quatro jogadores com a metade da garra e vontade de vencer que tinha Dom Romero não estávamos passando pelos momentos difíceis que temos tido nesse campeonato!

  • Robson Santos

    Muito bonito… parabéns, tricolor!

  • Eu tive a honra e o privilégio de vê-lo jogar, jogava porque gostava a tinha e continua tendo amor pela camisa do nosso FLUMINENSE. Todas as homenagens para ele ainda são poucas. Ele colocava o casal 20 em condições de gol. Posso dizer que também sou tricolor por causa dele, pois aprendi a amar o FLUMINENSE na década de 80. Parabéns guerreiro, muitos anos de vida. Hoje não vemos mais jogadores da sua categoria e com respeito a camisa do clube.

  • Primeiramente, quero parabenizar o eterno craque DOM ROMERO, ROMERITO que tanto nos deu alegria para mim e para a imensa torcida do FLUMINENSE.
    Como Paulo Roberto Andel relatou, eu também ainda vivo aquela época relembrando as partidas que muitos poucos jogadores jogavam como esse brilhante craque que foi.
    ROMERITO é o VERDADEIRO craque e o REI do MARACANÃ.
    Para o ROMERITO não tinha tempo ruim, gramados ruins, viagens longas e, treinamentos em campos ruins.
    ROMERITO foi e é simplesmente fera dentro de campo na sua época e, fora dos gramados.
    ROMERITO está até hoje do lado do clube por onde anda e, aqui no Brasil quando pode vir.
    ROMEIRITO muito obrigado por você ter atuado com a nossa camisa e, ter honrado 100% as nossas tradições (FLUMINENSE).
    SAUDAÇÕES TRICOLORES!!

  • Evandir

    Valeu por tudo mesmo pelo nosso Flusao

  • Nino Siqueira

    Grande Romero,sera sempre idolo tricolor,ele tem cara de fluminense,nos não esqueceremos jamais,assim como assis e wahsigton, dos idolos não se esquece !

    Obrigadoooooooooo !

  • Celestino Campina

    Caro Romero, é com satisfação e alegria que te cumprimento no dia em que você comemora os teus 54 anos de vida. Tive a primazia, a satisfação, de comemorar pessoalmente outros aniversários, juntamente com Aldo, Leomir, Washington, Branco, Paulo Victor, Tato…uma dessas datas foi num churrasco na casa do Sr. João (tricolor de quatro costados), lembra? E, olha, tudo o que foi dito acima sobre você pelo Paulo Roberto é um pouco do que você realmente foi como atleta, pessoa e cidadão. Você dignificou a camisa que vestiu. A “Família Tricolor”, assim como eu, tem saudades daqueles tempos. Te desejo toda felicidade do mundo, meu amigo. Que Jesus Misericordioso te abençoe grandemente juntamente com todos os teus. Um Forte e Fraternal abraço, do amigo de sempre. Celestino

  • Dom Romero,. lembro-me que certa vez em um jogo do nosso Fluzão, vc tinha acabado de realizar uma grande jogada pela ponta esquerda do nosso ataque, a jogada seguiu e o time adversário retomou a boa, e saiu em velocidade no cotra-ataque, eis que, um jogador nosso dá um carrinho e cede o escanteio, como estava do outro lado , me perguntei, quem cortou o cruzamento e um amigo meu falou” ROMERITO”, enfim estava aonde a bola estivesse.GARRA PURA e muito amor a camisa.
    Paulo Roberto Andel, vc não deixou nada de lado, parabéns pelo seu blog.
    E Dom Romero, o meu muito obrigado por tudo que fez pelo nosso Fluminense.
    Parabéns pelo seu aniversário e muitos anos de vida.
    Abs, Castilho

  • geraldo lourenço

    Srs.

    Concordo com todos os elogios feitos a ROMERITO, cracaço que vi jogar, estava no maracanã em todos os jogos do Tri carioca e nos jogos do brasileiro de 84.
    DOM ROMERO, cracaço, jogador de fibra.
    A semelhança com SUPER CONCA, não esta só no futebol, mas também no caráter, no compromisso, na dedicação, no respeito aos torcedores e ao clube, na seriedade.
    DOM ROMERO e SUPER CONCA cada qual no seu tempo, CRACAÇOS como homens e como atletas, porém ETERNOS ÍDOLOS para aqueles que amam o verdadeiro futebol.

    PARABÉNS E OBRIGADO, MEUS ÍDOLOS.

MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo