Visão do Fluminense: Flu real precisa ser o do segundo tempo contra o Santos



Por Marcello Vieira

O Fluminense que perdeu para o Criciúma na quarta-feira passada mostrou falhas importantes. O meio de campo não se movimentou conforme os próprios treinamentos de Cristovão Borges costumam exigir. O time também não teve profundidade. No entanto, o mais importante é que não existiu pegada e dedicação necessárias na marcação para a imposição do estilo de jogo desejado pelo treinador. Ontem, diante do Santos, os erros citados foram repetidos no primeiro tempo. O mesmo não pode ser dito em relação à etapa final.

Ao utilizar um time que privilegia a técnica, o maior risco que o Flu corre é o de ser uma equipe insossa que tem como destino final o meio da tabela. Como tem potencial para disputar o título, seria um fracasso. Neste sentido, em Volta Redonda, tivemos dois Fluminenses. O da segunda etapa é o que desperta curiosidade.

No início dos 45 minutos finais, o Fluminense agrediu, empurrou o Santos no campo defensivo. Incomodou. Ao fazer isso, os espaços surgiram e a qualidade técnica diferenciada de um meio que tem jogadores como Jean, Cícero, Wágner e Conca, pôde sobressair. Antes disso, era praticamente impossível transpor a barreira defensiva do rival. Fica portanto a lição de que a qualidade representa muita coisa, mas ela sozinha não é suficiente. Depois do golaço de Conca, o Santos foi para cima e o cenário já não serve como análise.

Sobre as individualidades, Henrique foi bem melhor ontem, o que para o torcedor serve como alento. Cícero é muito bom jogador e mostrou isso em alguns lances, mas ainda precisa achar a posição. Walter tem que emagrecer. E Conca, apesar do segundo golaço consecutivo, pode participar mais. De todo modo, é preciso que o Flu real seja o mesmo do segundo tempo daqui para frente.



  • Vi o jogo todo, deu sono no primeiro tempo, muito toquinho para trás, time que quer ser campeão tem que pelo menos jogar o que jogou no segundo tempo, posse de bola tudo bem, mas atacando e não jogando para trás.
    Quanto a Walter , acho que ter emagrecido foi ruim, o cara perdeu força, era bem melhor quando estava gordo, e não adianta ficar emagrecendo , esse é o seu biotipo. Gordo bom de bola, e vamos que vamos. Flu rumo ao PENTA.
    Castilho Dom Fredom

  • eustaquio sampaio

    o cristovao e um excelente tecnico mas, tem de deixar de ser tao paternalista
    precisa chamar os jogadores a atual realidade do momento, se o time nao colcoar
    pressao, nao marcar a saida de bola do adversario, nao conseguira impor no meio
    de campo com a qualidade que tem, infelismente futebol hoje e forca aliada a tecnica
    estao guanhando bem para isso

  • fernando bastos

    Concordo com a análise. Acho, também, que falta um pouco mais de vontade para atingirmos o nível de brigar pelo título. Sds Tricolores….

  • Luis Alberto Barral

    Sim. Concordo que o Walter precisa emagrecer, mas mesmo acima do peso ele se destaca pela categoria em todos os quesitos: Domínio e proteção de bola, posicionamento, passe e finalizações. Pena que dificilmente encontra um companheiro no mesmo nível para que possa receber um passe açucarado…

  • estou ansioso para ver o nosso Fred,novamente em ação.O Flu não é a Seleção de Felipão,Nós temos o Conca,o Cícero,o Carlinhos e muito mais para deixar o nosso artilheiro na cara do gol.

  • guilemoscosobr

    Quero que Cristovão continue,e sai Fred.Tem que barrar este muquirana ,só chegou para pertubar

MaisRecentes

Torcida única – Qual deve ser a posição do Fluminense?



Continue Lendo

Fred será protagonista em mais um Fla-Flu?



Continue Lendo

Vale apostar em Enderson Moreira?



Continue Lendo